2011, um ano feliz

Aqui no Aspirina B, pelo menos. Senão, veja-se. Em Maio o Vega9000 juntava-se à malta como autor. Sendo já um blogger de mão-cheia noutros poisos, e uma presença marcante nas nossas caixas de comentários, veio espalhar entre nós a sua criatividade, excelente humor e entusiasmo cívico com plenos recursos de publicação e edição. É dele, e de longe, o maior sucesso de popularidade do ano – Pequenas arrelias do consumidor – com 19 referências no Twitter e 320 no Facebook. Uma maré de gente a aplaudir. Em Junho foi a vez da Penélope aceitar duplicar o contingente feminino, dando-nos a honra de se iniciar connosco nestas lides blogosféricas como autora. Sou fã da sua atitude frontal, da análise perspicaz e do estilo contundente. E em Setembro foi a vez de chegar a guida, também usual comentadora e desconhecendo por completo os bastidores de um blogue. Para além de, em 6 anos de existência, havermos finalmente atingido a paridade sexual na equipa de autores, um feito importantíssimo por todas as razões e mais duas, a guida têm-nos oferecido verdadeiras pérolas de uma crítica política original, onde a delicadeza é feroz e a ferocidade delicada. E se ainda lembrarmos que a Isabel Moreira começou a passear por cá os seus tão subidos conhecimentos, e a admirável paixão por isto de vivermos juntos e termos de nos governar como se fôssemos adultos, desde Dezembro de 2010, o que corresponde ao período pré-2011, podemos afirmar que o ano passado foi feliz do princípio ao fim e sem um único dia de descanso.

Este é também o momento para agradecer aos amigos que nos abraçaram com a sua simpatia e generosidade nestes tempos de celebração colectiva. Que façam a melhor festa de todas, aquela que não vem marcada no calendário nem pode ser planeada: a intempestiva, inefável, inconcebível fruição do mistério de ser.

(estes são os nomes daqueles que nos deixaram votos festivos, e é altamente provável que tenha deixado escapar alguém – as minhas antecipadas desculpas)

Teofilo M.
mdsol
a.r.
Dédé
Rita Vasconcellos
Morto de Riso
António P.
Marco Alberto Alves
edie
joão viegas
§
blablazada
Jnascimento
Manuel Pacheco
mais_outro
jpferra
reis
jose albergaria
Ana Paula Fitas
Kaos

10 thoughts on “2011, um ano feliz”

  1. (preparando a matinal tequilla)

    Meu caro Val, deixo-lhe já preparado o parágrafo que escreverá em 2013, referindo-se ao que de bom sucedeu ao Aspirina em 2012.

    “2012 foi um ano fascinante aqui no Aspirina e certamente muito se deve à sageza, à perspicácia e ao brilhantismo dessa benção do Criador que dá pelo nome de Lendário Fábio Ivanildo que, consistentemente, nos privilegiou com a sua presença nestas humildes caixas de comentários”

    Não me agradeça, meu caro.

    (decidindo-me por um bloody mary, afinal)

  2. O Aspirina é um espaço de liberdade onde é bom viver.Muitos parabéns e desejos de um 2012 irreverente e combativo. Viva a Liberdade.

  3. é bom vir cá e beber um pouco de tudo. mas o meu blogger preferido és tu, Val, daqui e doutro lado qualquer, e poderia apresentar inúmeras razões mas basta-me uma só – não imitas, gritas e arrebitas com a volatilidade de um colibri. parabéns a todos, também ao José do Carmo Francisco pela paciência elástica, e valabéns, em especial, a ti. :-)

  4. Bom dia Val,
    e bom ano para ti e todos os restantes aspirinas que em 2011 foram muitos.
    Agradeço a menção não merecida, já que por razões que não vêm ao caso tenho comentado menos do que no passado e o meu blogue também anda meio idiota… sinais dos tempos.
    Ainda bem que o Aspirina mantém toda a força que estes tempos exigem.
    Abraço

  5. Este blogue é um espaço de LIBERDADE. Escreve-se aqui como em poucos sites. Aqui vou eu comentando modestamente. Com as restrições à liberdade de expressão que (oxalá muito me engane) estão a preparar-se, há que fazer muita divulgação e pedir aos autores que, POR FAVOR, não desistam. Muito obrigado.

  6. Que texto simpático, Valupi. Dou também os parabéns a todos, comentadores e autores, em especial a ti, o grande artista da escrita. E pela parte que me toca, obrigada!

  7. 2011, um ano feliz:
    Val, desde já o agradecimento pela referência ao blogue “Coisas que podem acontecer”. Sabe como eu que a existência dele a si se deve. Entrei no Aspirina B por casualidade e a medo, pois não me sentia capaz de entrar em tal casa – a inexperiência da blogosfera. Mas, como diz e bem, o Aspirina B é um espaço de liberdade, até digo mais, de cultura, por que aqui o saber não ocupa lugar e dá prazer conviver com tal ilustre plateia.
    A mim aconteceu isso tudo. Desde aí meti mãos à obra, deixei o receio para trás, umas vezes melhores que outras produzi os meus textos, os meus vídeos e Freamunde ficou a ganhar, julgo eu, com a publicidade que lhe faço. E, como dos fracos não reza a história, resolvi dedicar-me ao muito que por aqui se faz. Sei que para muitos isso não importa, sabe melhor falar e ver o que de má qualidade nos apresenta a comunicação social, quer falada, escrita ou visualizada, quer em telenovelas, casas dos segredos e outras. O que está na moda e a dar é a vida alheia, as “tias do Estoril”, as “Magdas” e outros programas que para se obter algo tem de se contribuir com uma chamada telefónica de valor acrescentado. Parece ou vivem mesmo à custa dos incautos. Não lhes interessa vir por esse Portugal fora e publicitar o que de bom tem e se produz.
    Por isso não deixo, enquanto posso, dedicar tempo à cultura de Freamunde, não fosse esta terra de paz (Frieden) boca (Munde) “Freamunde”, apelidada de cultura, pois jorra-a por todos os poros que tem. Aqui, damos mais valor aos mais humildes e são recordados pelo nosso querido poeta popular António “Rodela” e Associação Cultural Recreativa Pedaços de Nós que ambos têm eternizado pessoas analfabetas que muito contribuíram para a cultura de Freamunde.
    Dá prazer falar de Cecília Loreira, Quim Loreira e Toninho Nogueira que com a simplicidade de António “Rodela” nos poemas, ilustração de Vitorino Ribeiro, Associação Musical de Freamunde e Rancho Folclórico de Freamunde colaboraram na divulgação destes e tantos outros que tornava-se fastidioso enumerar todos que deram vida ao livro “Pedaços de Nós”, que mais tarde deu nome à associação com o mesmo nome.
    Por isto e por outras é que gasto o meu tempo a publicitar. Mais tarde os vindouros, se a blogosfera não acabar, ficam a saber quem fez desta coutada, uma aldeia depois uma vila e hoje uma cidade a que se dá o nome de Freamunde.
    Um, bom 2012 para si.

  8. Obrigado pelo elogio. 2011 foi, a nível pessoal, um ano com demasiados altos e baixos para o meu gosto, pelo que a questão se foi feliz ou não ainda está em aberto. Mas o convite para escrever aqui foi sem dúvida um dos pontos mais altos. Um abraço.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.