Peço pouco

Juros da dívida aproximam-se dos 16 por cento a três anos

Durante ano e meio não se calaram. Os juros da dívida pública subiam porque o PS estava no Governo e Sócrates era um tarado que não descansava enquanto não cobrisse Portugal de Norte a Sul com uma camada de alcatrão com 10 metros de altura, aeroportos internacionais em todas as freguesias e mais linhas de TGV do que auto-estradas e caminhos de cabras. Diziam que bastava mudar de gente, pôr lá a boa, a séria, a da verdade e da poupança, para de imediato os mercados voltarem a atinar.

Não peço muito. Peço só que os voltemos a ouvir agora.

12 thoughts on “Peço pouco”

  1. Já para não falar do inquilino de Belém que em plena campanha eleitoral para PR também entrou com o assunto no jogo e tal e se não fosse eleito à primeira os mercados poderiam assanhar-se definitivamente e coisa…
    e anda a gente nisto, agora em classe popular, que é assim que mandam os preceitos dos pobrezinhos honradinhos e não tarda nada temos notícia de que um importante dossier com as dicas para a reunião, que demorou um tempão a fazer e só ficou pronto com uma directa do secretário, chegou a Bruxelas empapado em coca-cola que a criança que ia ao lado do PM, de tão pasmada ficar com a preclara companhia, entalou-se ao bebê-la e borrifou tudo e todos que iam à sua volta e o tom sépia adquirido pelo dossier logo havia de ser mais opaco nas dicas mais importantes e, baissaber …

  2. Não sei qual é o problema, eu pago por um empréstimo a cinco anos 25% e não refilo… cambada de queixinhas…

  3. Eles estão muito ocupados a falar da crise que é difícil, dos mercados implacáveis e difíceis de convencer, mas que Portugal vale a pena, vai conseguir, somos capazes do melhor, não somos a Grécia, seremos o bom exemplo.
    Como as coisas mudaram em apenas alguns dias…a hipocrisia dos paladinos da verdade.

  4. Basta pôr o Moedas a telefonista de serviço, ele que conhece os “Mercados” (devem ser aqueles que na idade média “mercava” os escravos da África para a América…).
    Basta consultar os gráficos que existem e perceber que desde a apresentação da demissão de Sócrates que os juros dispararam exponencialmente… (bruxedo, por certo…).

  5. Afinal o chernão barroso existe mesmo!

    Olha…
    decidiu ofertar 15 milhões a Portugal. É só querermos!
    Isto é lindo, mediaticamente falando.

    Conhecendo-o como o conhecemos… percebemos esta medida bonacheirona. Anti-crise, calão!

    O que fica provado é que ele tem lá dinheiro. Mas só para os amigos.
    É pouco cagão é.

    Já está provado: Portugal é um sucesso. Low coast, claro.
    E executiva,… chôô!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.