Bifes do Rabo de Peixe

Há muitas razões para ir aos Açores, a São Miguel, a Ribeira Grande, a Ponta Delgada, a Rabo de Peixe e a Santana, por esta exactíssima ordenação trajecto-administrativo-geográfica. Mas poucas tão grandes como os bifes da Associação Agrícola de São Miguel. O tour de force responde ao tautológico nome Bife de Lombo “à Associação”, sendo um agregado proteico capaz de saciar 3 pessoas por prato, ainda sobrando duas batatinhas para o dia seguinte. E o supremo encanto do opíparo e singelo repasto está nesta actual loucura de se ter transformado a milenar ingestão de um bife numa aventura reservada a atletas de alta competição com atestado médico e seguro contra todas as ementas. Pois que se reaja, que alguém pegue no garfo e faca e lute contra a apagada e vil tristeza das dietas, contra a tirania do dieteticamente correcto, contra a ignominiosa opressão hipocondríaca. Ide ao Açores, gastai o vosso dinheirinho em disparates e luxos, enchei o pessoal da Associação Agrícola de euros, elogios e abraços (enfim, isto dos abraços já é opcional). E dizei com orgulho que conseguiram comer aquela montanha de carne – apesar da corrupção dos governantes africanos, do imperialismo americano, do Freeport, daquele gajo do PSD que está à frente da CGD e dos malditos judeus.

4 thoughts on “Bifes do Rabo de Peixe”

  1. Contam os antigos, que ali mesmo ao lado, há muitos anos, houve uma aerogare que se enchia de residentes e viajantes famintos e difíceis de saciar. Ora, nada como um bom naco de carne para deliciar os poucos capazes de arrematar tal bife.
    Hoje em dia resta apenas uma paisagem verde que nos dirige a um mar fantástico:
    http://www.acores.net/canalacores/view.php?id=461418

    É um terra de sonho que deixa saudades por infinitos motivos…

  2. Já no tempo de Salazar o português comia bem, mão de vaca e lingueirão, e ainda hoje não falta a carne estufada, febras ou espetada mista nos dias bons do Centro de Apoio Social dos Anjos, mas essa dos “judeus malditos” faz-me lembrar os gritos de pavor dos subditos do Rei Xerxes, conforme relatado no LIvro de Esther….

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.