O melhor blogue do mundo é apenas um dos 18 melhores em Portugal

O concurso Melhor Blog Português de 2007 merece a nossa atenção. Ao Fernando acelerou-lhe a veia ditirâmbica, esta causando no Daniel uma bizarra troca de identidades (chamar Yazalde a um Purovic), e a mim suscita-me uma declaração de voto: o melhor blogue do mundo é o Abrupto. À opinião já com mais de 1 ano, acrescento uma evidência: caso o Abrupto acabasse, a blogosfera portuguesa não ficaria a mesma. Quais são os outros blogues a poder reclamar tal efeito?

A maior parte das opiniões negativas que JPP desperta são inanes ou enjoativas imbecilidades, espasmos miméticos e primários. O inevitável prémio da sua popularidade. Uma salutar excepção veio do Paulo Querido, esfregando números nas barbas do Pacheco. Eu também me irrito com a sua inépcia em ser oposição, pois nele há (há?…) condições para alimentar a inteligência da direita-centro-esquerda, a tal zona onde se ganha o Parlamento. Mas o historiador ainda não percebeu a filosofia socrática, tendo apostado no cavalo errado da denúncia da suposta malignidade mui maligna do suposto engenheiro. Também não é claro que tenha ideias para vender ao público com visão, coisa bem diferente de ser escrevinhador na Visão* ou no Público. Adiante, pois nada disto compromete o apreço — na verdade, pasmada admiração — pelo constante trabalho de criação de comunidade que no Abrupto se faz; e como em mais nenhum lugar se vê sequer parecido. Basta referir que a participação dos leitores recebe o cuidado editorial de JPP, tanto para textos como para fotografias, naquilo que é gratuito serviço público. E basta lembrar a sua regular teorização, de cariz sociológica, do estado da blogosfera portuguesa. Como o homem é uma das maiores figuras do circo opinativo, o Abrupto foi, e continua a ser, uma das mais notáveis bandeiras deste nosso meio. Registe-se, igualmente, a alegria com que explora as funcionalidades tecnológicas e conceptuais dos blogues, respeitando-se a audiência no cuidado posto na animação e renovação dos conteúdos. O gosto pela ciência, e suas aplicações quotidianas e lúdicas, o sentimento de paixão pelo mistério cósmico, explicam mais das suas opções do que a dimensão ideológica. Por fim, a perseverança. Num meio dado a tanta efemeridade, tanto ataque narcísico que aniquila ou multiplica blogues, é de aplaudir a manutenção da entidade, e respectiva identidade, Abrupto.

É, pois, grotesco ver o Abrupto em 18º lugar na categoria Melhores Blogs Portugueses em 2007. E é absolutamente lunática a 10ª posição na categoria Política & Sociedade, atrás do Aspirina B (!!). Que quer isso dizer? Que todos os concursos são exercícios de resultado irrelevante. Num sistema por voto popular, há sempre uns maluquinhos que desequilibram a amostra em favor das suas preferências, repetindo votos e arregimentando votantes. E num sistema com júri, é a lotaria das idiossincrasias reunidas a tomar decisões arbitrárias. No caso deste concurso, os dois sistemas foram utilizados. Tudo explicado.

Espero, porém, que a iniciativa perdure. Pois permite descobertas. E o talento nunca é demais. Como o Abrupto prova à saciedade.

__
* Como avisa o Fernando, JPP escreve na Sábado. Pormenor que não consegue molestar o meu notável trocadilho.

37 thoughts on “O melhor blogue do mundo é apenas um dos 18 melhores em Portugal”

  1. Valupi,

    Qualquer júri de gente idónea, desde que intencionado, classifica e premeia com justeza, sem dificuldade e por unanimidade, enquanto indubitavelmente meio vazio um copo evidentemente meio cheio.

  2. Valupi,

    Não insisto na tua – na realidade, nossa – adicção ao Abrupto.

    Só reparo que não és (nem, por Zeus, tens de ser!) leitor da Visão e da Sábado. Senão, saberias em qual das duas escreve JPP.

  3. Valupi
    Pelo texto, merecias que eu te deixasse aqui o meu aplauso. Pelo que dizes do meu burrinho (obrigado, RVN), justificava-se que eu te pagasse na mesma moeda. Mas aquela de dizeres que eu confundi o Yazalde com o Purovime, não desculpo. O Purovício não se compara ao Hector. Pôr o Chirola ao lado do Purovicks é o mesmo que comparar uma ária do Alferedo Kraus a um espirro de Inverno.

  4. Caro Daniel, o Purovic é um trapalhão. O que é feito dos habilidosos, como o Keita ou o Jordão? Mas tu é que foste na conversa do Fernando, e sacaste do Eusébio e do Yazalde quando estava na berlinda um coxo sem nome sequer.

  5. Já agora lembremos outros de clubes que não o da nossa esperança. E o Matateu? E o grande Coluna? E o “senhor” José Águas? E o Hernâni? E o Pavão? E o Vicente? (Eu admirava tanto este, que, quando fui ao seu encontro aqui na Maia, aonde ele veio há uns anos, porque o clube de cá é filial do Belenenses, mal ele me viu ao longe percebeu que era amigo que ali estava. Veio direito a mim e deu-me um abraço como se fôssemos velhos conhecidos. Já não há barro desta qualidade.)

  6. P.S. Quanto àquele que comparas ao Purovic, lembro-te que ninguém é bom juiz em causa própria. Subscrevo o que disse o Fernando, pronto, acabou-se. Percebeste, Peyroteo?

  7. O Aspirina, aqui só para nós, é fracote. Não fora a Susana, o JPC, mais uns raros desassombros do Valupy e umas raras linhas do Benâncio, isto seria totalmente indigesto. Mas o Abrupto é um verdadeiro murro no estômago: insuportável tendenciosismo político sob a capa de afectada independência, auto-suficiência, recusa do debate, culto da personalidade do autor – para ficarmos por aqui. Ide bugiar mais o aborto do Abrupto!

  8. Se o Abrupto é o melhor Blog do mundo, não sei.

    O que sei é que ele é, de facto e para mim, o melhor Blog de Portugal em língua portuguesa.

    É um dos Favoritos no meu Safari, de frequência diária e, quase, obrigatória.

    Claro que, nem sempre estou de acordo com o JPP, mas, evidentemente, isso não invalida a positivíssima avaliação que faço do Abrupto.

  9. ‘Es maluco, rapaz, mas nao faz mal, tens outras qualidades.

    Olha, blogue que eu considero imprescind’ivel (tipo, substituir ou completar jornais) ‘e a Grande Loja do Queijo Limiano.

    Fora esse existem outros onde vou praticamente todos os dias- O Dragosc’opio, ‘e claro, esse sim, o maior; v.s; os Dias Felizes, da Cris, cada vez mais Ozu, e os dos amigos.

    Est’a visto que se percebe qual ‘e o que penso que vale toda a blogosfera tuga. Estrangeiros tens outros muito bons, entre os culturais. O Bibliodissey, La Coctelera, por exemplo. Ou o kalebeul:anythingarian bubbles and troubles from the land of the fretting nun

    beijoca

  10. eu isto dos concursos é um exercício de geometria variável

    mas também é verdade que tem o teorema do ponto fixo

    aproveitemos para despachar votos: ao JPP e ao Abrupto, que raro frequento, desejo também um feliz ano novo,

    ao governador do BdP desejo que mude para outra pessoa, a imagem cinzenta de um governador perene que vende 60% do ouro nos últimos anos, para fazer ‘recomposição das reservas’ e depois vem-se a saber que os 40% que restam valem, uns anitos depois, 80% do total geral, resta-me perguntar quantos milhares de milhão dissipou da coisa pública?

    e já agora recordo ao PM que o Braganza continua a render juros este tempo todo no Smithsonian, ok? Ele foi pago e não restituído. Nice gift for you boy, I know about the curse, don’t worry

    a fatal blue stone

    e tu tricheur vai dar uma volta também, que eu quero as taxas de juro a caminhar para os três por cento, que gosto de contas transcendentais certinhas. Quatro é o número de valências do Carbono, isso foi o ano passado, já está, capicce?, agora é a conta que deus fez, para experimentar. No more vulpes, now is drago, compris?

    Tu, barbas do Fed, vê lá se mandas mais uma porrada na taxa, que eu ainda vou com a tua cara, até ver…

    ————-

    as coisas que um bicho tem de tratar! :-(

    ————-

    tu, deusa da ribeira, afago os teus cabelos de água, enquanto me deixo ir

  11. Zazie,

    Li o poema, esse «Até ao amanhecer dos barcos». É do tipo haletant, à beira de soçobrar, encantado pela própria melodia, enroscando-se no quentinho de se saber literatura.

    Mas, no género, já vi pior.

  12. Valupy, o Aspirina está nos meus Favoritos, ao lado de uma data de blogues que aprecio mais ou menos, mas de que não te dou a lista. Mulheres, livros, cavalos e listas de favoritos não se emprestam. O Abrupto nunca esteve na minha lista porque o JPP, em qualquer registo, faz-me erisipela. Essa do melhor blog do mundo é impagável. Portuguesinhismo valente (ou portuguesinho valentismo?) no seu melhor.

    Z, desde que o Constâncio tomou decisões públicas sobre o BCP e a CMVM avançou com os processos, toda a escumalha dos comentadores políticos lhes caíu em cima. O principal objectivo parece ser tirar Constâncio de lá e substituí-lo por alguém de mais acomodatício. Os laranjinhas e os PPs andam histéricos com as possibilidades de ocupação de cargos e de agitação de águas fedorentas que se podem abrir com o escândalo do BCP. Se eles puderem salpicar o Sócrates com os escândalos financeiros causados por homens do PSD e da Opus Dei, tanto melhor. O Foleiripe Meneses foi quem deu o tom: já indigitou o buddy Cadilhe para a CGD, demitiu Constâncio do BP e chumbou a “OPA socialista” de Santos Ferreira sobre o BCP.

  13. Ando por este mundo da blogosfera desde o tempo dos caminhos de cabras e a sensação que tenho agora é que estamos em pleno cavaquistão. Muita autoestrada, muita rotunda, muita placa devidamente normalizada de acordo com as directivas da CEE, novos empresários de sucesso a voarem nos mercedes comprados com o subsidiozinho lá da fábrica e mães de família deliciadas porque ‘a nossa amante é melhor’.
    Saltamos de cidade em cidade com a via verde no vidro da frente e as únicas obras de arte com que nos cruzamos são as dezenas de viadutos que nos passam por cima do tejadilho.
    Acabou-se o deslumbre do Mosteiro da Batalha a sair de uma curva entre Lisboa e o Porto, os velhos restaurantes de Canal Caveira perderam a freguesia e vão fechando e o leitão da bairrada serve-se em sandes embrulhadas em celofane numa área de serviço igual às outras todas.
    Vou-me aproveitando do ‘puguésso’ e fazendo umas compras nos novos shópingues com vias rápidas até à entrada, enquanto espero que acabe a queima das fitas.
    Lá chegará o novo tempo que não voltará a ser o velho, com o GPS a substituir o mapa do automóvel club, dando-nos o arrojo perdido para nos desviarmos das estradas do costume. E vai ser assim que redescobriremos o prazer de parar naquelas tascas com uma parreira à porta e um ar convidativo, onde talvez não mais voltemos, mas que nos fazem ganhar o dia. Nunca terão estrelas no guia michelin nem irão constar de um roteiro gastronómico, mas sem elas todo o resto deste mundo deixará de fazer sentido. São esses os meus melhores blogs .

  14. ah, como o pacheco te inspira! so’ la’ vou de vez em quando. procuro nos arquivos as imagens matinais, porque o cabrao tem o condao de descobrir coisas maravilhosas muito pouco divulgadas.

    nik, agradec,o o galanteio, mesmo concedendo que so’ surjo em primeiro na lista por cavalheirismo teu. enfim, com cavalheirismo a coisa fica melhor ainda.
    mas acredita que num blog colectivo a mais-valia e’ a diversidade. digo-te eu, que tive um blog com mais treze mulheres e os melhores tempos do dito foram quando todas escreviam com regularidade.

  15. achas, Fernando? Eu nao percebo nada de poesia, por isso ‘e que disse para veres. Mas ha mais e nao me parece assim tao “literatura contentinha”. Mas nao sei. Se fosse prosa, como a do Dragao, nem perguntava, afirmava logo: ‘e o melhor que se escreve, a’i nao tenho d’uvidas e quem nao entender ‘e que est’a errado. Agora poesia nao ‘e como as “popelines”, nao chego l’a.

    Mas chego ao template e nao me digas que nao ‘e lindo, porque fui eu que o fiz

    “:O))

    bisou do estrangeiro (quando estou no estrangeito penso sempre qiue te posso encontrar ao vriar da esquina (ehehe)

  16. Não confundir o cu com as calças dá jeito se queremos eleger o melhor blogue. Para mim, nada me importa a afinidade ideológica, temática ou estética com JPP. Apenas me interessa o objecto Abrupto, esse que considero tão bem tratado pelas mãos do seu autor.

    Se fosse a confiar apenas no meu gosto e interesses vários, nem passava lá perto. Pois se há tanto por onde escolher, no jogo de espelhos…
    __

    Nik, já desconfiava que te ias cortar. E essa de não emprestares livros nem cavalos só te fica mal. Enfim, pareces ter aversão à valentia.
    __

    zazie, o ínsua é uma coisa de gaja e para gajas. E nesta opinião não há o menor laivo de menosprezo.

  17. ok, ok, tens razao. Ate c’a voltei por isos, porque notei que fui brutinha contigo. Nao devia ter dito nada, ‘e o que ‘e. Porque s’o me lembrei pela escrita. Quanto ao “ser de gaja” at’e nem ‘e. Nao s’o a pessoa nao ‘e do g’enero “coisa de gajas” como os leitores at’e sao, na generalidade, homens.

    Coisa de gajas sao Rititis e womenages a trois, ou Controversas Maresias- isso ‘e que sao coisas de gajas (no pior sentido, se ‘e que exsite outro), mesmo que tenham gajo ‘a mistura.

    beijoca, Valupito.

  18. e com esta fizeste-me falar dos piores blogues ehehe

    Os piores resumem-se a um e tudo o que ele representa- Womenage a Trois. Os outros cabem l’a dentro. Mas esse ‘e o que mais me provoca urtic’aria. Tem l’a tudo o me encanita.

  19. Mas há muito gajo que só quer abancar nos blogues de gajas, ora essa. Eu também me expressei mal, pois o que queria dizer era isto: pareceu-me (do pouco que li) que é uma casa de bonecas. Ora, eu gosto de casas de bonecas. Apenas acontece nunca ter brincado com alguma, nem prever que o venha a fazer. Mas ainda bem que há meninas, bonecas, e rapaziada que frequenta umas e outras.

  20. os poemas são bonitos, sim

    não percebo nada de poesia, a não ser que gosto ou não gosto

    em regra gosto de Sophia, Gedeão, Régio e Herberto,

    mas olha Valupi que as sarissas estão ali bem aceradas

    —————

    Nikita, mantenho o que disse, é inevitável o constâncio ir dar um giro, a bem da regeneração da democracia. Está lá há muito tempo e tornou-se um ícone do título da tradução portuguesa do Animal Farm. Em 2004 com o Flopes as irregularidades do BCP eram para arquivar, agora que temos um PM com tomates para afrontar lóbis e poderes, lá sai todo zeloso a fazer o número.

    Além disso acho impressionante como os meus compatriotas nunca comentam notícias de transacções de ouro do BdP, que são notícia pública, fico sózinho perante um mar de silêncio. Será indecoroso? Ou perigoso? Tudo pró caralho que aquilo é coisa pública desde 1974. Fazem-me lembrar as minhas tias-avós que viviam em pânico que eu desse cabo dos pergaminhos da família, e de facto dei, e das tias também.

    Sinceramente não via nada mal o Cadilhe por lá, o homem é bastante frontal, sempre assumiu contra a corrente que alguma inflação é um salzinho na economia que anima, e arrebita o emprego. A chatice é que o Cavaco, que até é bom homem mas muito conservador deve lá querer a Fleite, que é mulher de bastidores com cara de descompensada.

    Eis o meu parecer, ssmj, on the way to xonex

  21. “Mas há muito gajo que só quer abancar nos blogues de gajas, ora essa”

    Podes crer. ‘E o que se passa no meu. Praticamente s’o tenho vizitas masculinas. E o Cocanha nao ‘e blogue de gaja. Mas tamb’em me acontece assim ao vivo, atraio mais gajos que gajas. Acho que ‘e por causa do sentido de humor que ‘e mais de gajo que humor de menina.

    Mas ela nao ‘e nada de isso- nao tem nada a ver com “casas de bonecas” se fosse assim nao eramos amigas.
    ‘E bem ais passada do que parece. Aquilo ‘e que ‘e poesia, e poesia ‘e mentira.

  22. Uma menina passada é uma balzaquiana arrependida ou uma velha gaiteira? E onde se vê o prazo? Quando lhe salta a tampa ou se lhe tira a base?

    (falar de meninas passadas com a asae ali por cima, não é cutucar a onça com a vara curta? querem ver o estaminé fechado por uso de produtos considerados impróprios para consumo pela Directiva XIV bC?)

  23. “Hoje somos muitos, amanhã seremos muitos mais”
    Miguel Estevez Cardoso – Estamos perto dos 300 visitantes, Bocage.

    Bocage – Pois é. E são só dois dias. Havia aí muita malta “contra as gajas” que não se revelava.

    26 de Abril, o dia que virou o Mundo.

    Vem a http://associacaocontraasgajas.blogspot.com/ e colabora.

    post publicitário

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.