O feitiço do pensamento mágico

“Devemos persistir, ser exigentes, não sermos piegas e ter pena dos alunos, coitadinhos, que sofrem tanto para aprender”, ilustrou, considerando que só com “persistência”, “exigência” e “intransigência” o país terá “credibilidade”.

O primeiro-ministro considerou ainda que esta atitude de exigência deve começar na escola mas estender-se a todos os níveis da sociedade e deu como exemplo as empresas.

O primeiro-ministro pegou ainda no exemplo da escola e do ensino para defender que “se criou a falácia” de que as grandes reformas levam anos a produzir efeitos.

“Não é verdade. Em cada aula que se dá, tudo pode mudar. As pessoas ajustam-se rapidamente à mudança. Mas tem de haver uma mudança. Agora se se arranjam sempre desculpas e explicações para os maus resultados…”, afirmou.

“Os agentes ajustam-se muito rapidamente e antecipam os resultados quando há credibilidade”, acrescentou.

Passos pede aos portugueses para serem “menos piegas”

__

Bastaria organizar um florilégio ao calhas das afirmações de Passos Coelho ao longo da sua carreira política para constatarmos que estamos perante uma cabeça invulgar, tal como a sua biógrafa Felícia Cabrita cinzelou em título. Mas a invulgaridade em causa consiste no facto de, comparada com a sua, a cabeça de Santana Lopes nos parecer brilhante e mesmo, com mais 10 ou 15 segundos a manter a comparação, verdadeiramente genial.

Alguém diz coisas a Passos e Passos tenta repetir o que ouviu. Têm de ser coisas simples, e quão mais simples mais alta a probabilidade de ele as conseguir repetir com alguma fidelidade. Neste famigerado episódio, ocorrido num tempo em que o sonho começava já a dar crescentes sinais de vir a ser um pesadelo no curto prazo, Passos lança-se num discurso acusatório contra o próprio povo que o elegeu e a quem ele tinha prometido um analgésico para as dores da austeridade. Íamos cortar gorduras, ficar mais bonitos. Íamos acabar com o regabofe socialista, cheio de opulência, desvario e corrupção. Íamos, mas só até ao dia 5 de Junho de 2011. Semanas depois, a “política de verdade” chegava finalmente aos nativos para lhes ensinar maneiras e respeitinho. Para começar, iam ficar sem dinheiro, a fonte de todos os vícios.

Acredito que Passos acreditou que “as pessoas ajustam-se rapidamente à mudança”. É uma ideia que pode ser defendida com argumentos racionais, verosímeis, eloquentes. Veja-se, por exemplo, o que acontece numa catástrofe, numa guerra. E acredito que Passos acreditou que lhe bastaria impor uma qualquer mudança para obter os ajustamentos que melhor favorecessem os seus interesses. Afinal, se o casal Passos-Relvas tinha derrotado cavaquistas e baronato laranja, que dificuldade especial oferecia tratar de um país que se tinha ido entregar voluntariamente nas suas mãos?

Passos Coelho é um dos políticos mais violentos que já exerceram o poder em Portugal em democracia. Violência acrescida pelo seu estilo dúplice que oscila entre a fanfarronice de telenovela e a postura obnóxia. Só que a culpa não é dele, coitado. A culpa é de quem lhe faz a cabeça.

25 thoughts on “O feitiço do pensamento mágico”

  1. Val

    Falas do que não sabes ou não queres ver. A Troika esteve aqui 18 dias e a única coisa que cedeu foi na questão de dar-nos mais 1 ano, para fazer o ajustamento. Quanto ao resto, como por exemplo, libertar a próxima tranche financeira, só depois de receber o plano detalhado dos cortes dos 4 mil milhões. Se queres que o Pedro Passos tenha uma postura arrogante e de rutura, em vez de cooperação e diálogo com a Troika, então depois vais ter de explicar aos portugueses, porque não há dinheiro para pagar salários aos professores, aos militares, aos médicos, aos policias, aos enfermeiros, aos reformados, aos funcionários das repartições publicas, aos deputados, aos bombeiros,…
    Tem juízo!

  2. francisco rodrigues:

    será possível que ainda não tenhas percebido que não temos condições para pagar juros quanto mais dívida no curto prazo? não te dás conta que estamos numa catástrofe? que devemos muito mais que em 2010, que o estado perdeu receitas, que a dívida pública aumentou, que os encargos da dívida e dívida são proporcionais, que os portugueses estão mais pobres, que o déficit está fora de controlo, que a recessão está para durar, que o desemprego é uma tragédia social e económica? os tipos da troika acham que vamos pagar como? por um milagre? a economia de repente ressuscita?.
    penso que és um fanático político, um adepto irracional e incondicional; ou então és mesmo estúpido…

  3. Valupi, descobrir o que raio é uma “postura obnóxia”, não foi nem difícil, nem demorado.
    Já encontrar quem elogie a cabeça, as capacidades, ou a cultura do primeiro dos ministros, é tarefa demorada.
    E, no entanto, que los hay, los hay:
    “Tenho uma profunda admiração por Passos Coelho.
    O presidente da Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal (AICEP) afirmou este domingo em entrevista ao Diário de Notícias ter uma “profunda admiração” por Passos Coelho devido à sua “honestidade e coragem para enfrentar as questões difíceis do País”. Pedro Reis disse ainda ter ficado “com um sentimento de orgulho, apreensão e boa esperança”, depois das revelações pessimistas feitas por Vítor Gaspar, na sexta-feira.”
    http://www.noticiasaominuto.com/politica/54908/tenho-uma-profunda-
    admira%C3%A7%C3%A3o-por-passos-coelho#.UUWaTxdUHhc

  4. jrrc

    Vocês é que ainda não viram a catástrofe em que o Sócrates nos deixou e continuam a defende-lo. Vocês é que são uns fanáticos políticos, por isso vos apelidei de Janízaros do sultão Sócrates.
    A receita que existiu durante anos de nos endividar para aguentar o barco acabou. Depois, podes-me explicar como é que os portugueses estavam mais ricos e agora estão mais pobres, se não criaram riqueza?
    Claro que vejo tudo e estou preocupado.
    Há anos num debate entre o Victor Constâncio e o João Cesar das Neves, o “Vitinho” dizia que Portugal necessitada de fazer um ajustamento. Então o morador perguntou-lhe “o que era isso?”, claro que ele não explicou e desviou a conversa. Vê lá se o gajo que nunca fez um reparo à política económica que o Sócrates estava a seguir, diz alguma coisa agora. O Sócrates bem o premiou pelo silêncio, por isso lhe arranjou o tacho no BCE.
    Amigo, primeiro temos de acabar de fazer o ajustamento que está em curso e depois falaremos sobre a dívida. A Troika também já viu isso.

  5. oh rodrigues! olha aqui a evolução do sucesso gaspar nos últimos 3 meses:

    12/12 03/13
    . pib -1,0% 2,3%
    . consumo privado -2,2% -3,5%
    . consumo público -3,2% -2,6%
    . investimento -5,5% -7,6%
    . importações 2,9% 0,8%
    . procura interna -2,1% -3,9%
    . taxa desemprego 16,4% 18,2%
    . défice público 5,% 6,6%
    . dívida pública 122,2% 123,7%
    . saldo externo 1,8% 1,4%

    cretino como és, ainda vais dizer que os únicos valores positivos, desemprego, défice e dívida pública, confirmam o bom caminho e reafirmam credibilidade.

  6. o coelho é um azeiteiro, têm pensamento de chulo e age como chulo. para mais informações contactar a padinha ou o tio ângelo, proxeneta com mba.

  7. Ignatz

    Isto é o epílogo de 10 anos de crescimento endémico do país e de um aumento brutal das despesas do Estado. Só tendo sido possível, à custa de um endividamento publico e privado brutal.
    Tu não és cretino, és pior, ignorante e cego! Vê lá o que aconteceu ao Chipre! Vocês não têm noção em que mundo nós vivemos hoje.

  8. Muito engraçado, ver a troika interna a discutir que se fosse eu a aplicar o programa da troika externa, aplicaria muito melhor.
    Ora entre o ignorante do Passos e o totó do Toze penso que duvidas legitimas de levantam quanto ao querido líder que o povo portugues deveria escolher para destruir o pais.

  9. francisco rodrigues
    diz lá uma medida que o PSD/CDS tenham proposto para baixar a despesa pública entre 2005/2010: e para aumentar despesa pública? verifica no google..
    que fazia o PSD/CDS + esquerda populista quando em Anadia se berrava contra o fecho de SAP? E enecerramento de maternidades? e progressão por cotas, com avaliação, com a tal “sinistra” ministra da Educação? e sobre o PEC IV?
    tens gráficos ao dispor para verificares a evolução da divida pública entre 2005/2010….houve um ano em que diminuiu..e aumentou pk? lembras-te de o barroso dizer que era preciso injetar dinheiro na economia?? vê a evolução das dívidas públicas de todos os países no mesmo periodo…andas para aqui a dar lições e constatamos que não sabes do que falas…
    Sócrates tinha estratégia..boa ou má, tinha uma…qualificar, inovar, mudar o paradigma da economia, simplificar a burocracia..aliás ninguém lhe chega aos calcanhares em reformas…mas podes sempre fazer contraditório…mais: ele avisou: o PSD podia ter não ter chumbado o PEC IV e seguidamente fazer cair o governo…..sê sério na argumentação…o homem lutou, porque, previu o que se seguiria…estás farto de ver e ouvir isso em todo o lado…

  10. oh nabo que trafica milho! os números acima são a evolução dos últimos 3 meses, não dos últimos 10 anos e o ministro das finanças é o mesmo há 20 meses para cá. até podes grunhir que o défice o vem do d. joão v e ameaçares com assaltos bancários que os portugueses já estão habituados a cenas do faroeste aos aníbel-the-kid que nos governam.

  11. Confirma-se o PS apoia este Governo

    Seguro defende mudança de política, mas recusa moção de censura ao Governo
    LUSA 16/03/2013 – 19:33
    Líder do PS afirma que o seu papel é fazer “oposição construtiva e séria”, escutando os problemas dos portugueses e apresentando soluções.

  12. o que seguro diz ou faz já nem interessa!!

    estamos em bancarrota!!!…sob o patrocínio do facínora que mora em belém…às armas…!!!

  13. bento, diz-me se souberes! que governo é este, sugerido por jeronimo de sousa: “um governo patriotico e de esquerda” opçao 1= pcp sozinho. opçao 2.= pcp +be. a soma dos votos não chegam aos 20% . pergunto como é ? reflete sobre isto diz da tua justiça e deixa a politica local onde o pcp,faz coligaçoes vergonhosas para derrotar o ps. veja o porto durante mais de 20 anos e sintra se não estou enganado. Nota: o teu blogue cinco dias(pcp) pratica uma censura pior do que a de salazar.

  14. a genialidade que encontro, além do texto que tem magia daquela sóbria, é a da questão da adaptação à mudança. há aqui um feitiço que não se pode descurar: Passos Coelho tem absoluta razão face à mudança que introduziu na vida dos portugueses – há os que se adaptaram e vivem como antes e depois há os que se adaptaram e morreram e ainda os que se adaptaram e vão morrendo.

  15. É isso mesmo um governo patriótico e de esquerda. Como nao estas habituado a pensar em programas e políticas e so pensas em job for the boys a qualquer preço, digo-te ( embora seja demais para ti ) que um governo desses ate podia nem ter ninguém do PCP.

    Entendes te ? claro que nao

  16. Finalmente! Começam a perceber que o alegado p.ministro Passoa Coelho é, entre
    outras coisas, autista … vive num mundo que é só dele! O tão gabado mago das
    Finanças, ex. aluno atento do Pilatos de Belém, não passa de um modesto contabi-
    lista frequentador de alguns corredores europeos (BCE, etc.), nada tem de Econo-
    mista tão pouco uma visão sobre uma estrutura macro-económica de um País!
    Não será esta partidocracia a resolver os nossos problemas, basta ver as cegadas
    montadas apropósito das autárquicas, limitam-se a “surfar” sobre as dificuldades
    em que muitos portugueses estão mergulhados!
    Temos que nos preparar para uma guerra que irá ser dolorosa, isto não é conversa
    de carpideira, atente-se na espiral de violência emergente pelo País … não são só
    os nervos à flor da pele, é uma profunda revolta por se sentirem roubados!!!

  17. oh resignado, que calçava vermelho!
    que merda é essa de um governo patriótico de esquerda? um governo é de esquerda, de direita ou patriótico. estes comunas são uma especialidade a inventar representações patrióticas de 8% e a assimilar sentimentos patrióticos que há bem pouco tempo rejeitavam em nome de uma universalidade da treta. o portas reescreve a história quando está no poder e comunada é conforme o assumpto do dia.

  18. o cavaco resolve a coisa com um governo de salvação nacional, mete lá o seguro que nunca teria hipótese de ser governo doutra maneira e aproveita para encaixar a velha nas finanças. com a substituição do gaspar ganha uns pontitos de populariedade e ganha folgo para mandar no governo sem dar a cara. o país que se foda, foi o socras.

  19. Val, esta democracia já fede, pois só com muita boa vontade é que podemos condescender em aceitar a classificação de democracia ao que se passa.

    Uma democracia, que não consegue afastar democraticamente um governo, um PR, ou uma qualquer entidade que elegeu por um determinado período está doente ou tem mecanismos emperrados.

    Mas adiante, falávamos do PPC, esse brilhante exemplar do anedotário nacional que a rir a rir, tem mandado o país de cangalhas enquanto os seus apoiantes e comandita vão enchendo os bolsos.

    Da pasquinada que envenena os espíritos mais credíveis nem vale a pena falar. A receita foi seguida com cuidado e não há nenhum que sequer se situe no centro, equidistante daquilo a que se convencionou chamar de esquerda e direita. Ainda há por lá alguns que barafustam e escrevem mas a sua voz é abafado por grupos corais afetos às diferentes sensibilidades espelhadas no espetro partidário.

    O BE anda de cabeça perdida e já nem sabe para que lado se há-de voltar, o PC gasta pela enésima vez a velha “cassette” reaça e resiste a juntar-se ao “CD” e “Blue-Ray”, malhando forte e feio na sua vítima do costume, o PS, que, orfão de um deus menor, não sabe para quem se virar, pois o chefe secou tudo à sua volta e só por lá nadam uns sócratino-dependentes que não sabem bem o que hão-de fazer. Pelo seu lado a direita, mantem-se num ziguezagueante rumo, com o PPC a disfarçar que comanda e o timoneiro a guiar a esventrada nau, enquanto o PP no cesto da gávea procura alianças futuras.

    O Zé Pagode é um pouco o espelho da caixa de comentários aqui da Pharmácia, há de tudo, desde os que acreditam nas virtudes do Estado Novo aos que sonham com um governo patriótico de esquerda – eu não sei o que isso será, mas pelos vistos eles sabem – passando pelo tolinho da vila, pela ninfomaníaca já entradota, pelos senhores dos mil nomes e pasme-se, de vez em quando até aparece gente fina…

    Numa coisa tens absoluta razão, o Passos é um dos políticos mais violentos das últimas décadas, e, se lhe derem oportunidade, deixará marcas nos livros de história, pelos piores motivos, mas deixará.

  20. oh teofilizador! esqueceste de mencionar os conas como tu que andam por aí na bloga à caça de ideias giras para botar figura ou isso tá incluído na gente fina e na roupa de marca que te fascina.

  21. O Dr. P. Coelho ainda acaba como Carlos Cruz: na cadeia, condenado sem defesa possível. Já sacou do alheio em demasia; e quem semeia roubo, colhe vingança.

  22. joaopft

    Fazes cada comparação. Então achas que aquilo que a Europa obrigou agora o Governo cipriota a fazer é que está correto? E os alemães queriam que fosse 40% . Imagina a catástrofe que não seria.
    O euro já está a levar uma porrada contra todas as moedas. Quero ver como hoje o mercado europeu abre e principalmente o americano esta tarde. As commodities também estão a cair à excepção do ouro. Vai ser uma início de semana animado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.