Inspirações para o 2 de Março

Cometeu-se um erro de irresponsabilidade. Os partidos levantaram-se em conjunto para chumbar o PEC para agora ter um programa pior que o anterior. Isso é que eu não consigo compreender. O PSD actuou por cobiça de poder, achou que esse era o momento para ganhar eleições.

Se o PSD queria eleições, podia ter viabilizado o PEC e depois, mais à frente, quando já não causasse prejuízos, provocava uma crise política. Cometeu-se um erro de pura leviandade que ficará nos anais da história política portuguesa.

Sócrates a clamar no deserto, Abril de 2011

38 thoughts on “Inspirações para o 2 de Março”

  1. as pessoas estão raivosas e só lêem e vêem e dizem o que lhes possa provocar alívio na flora intestinal. como se adiantasse alguma coisa. vamos ver se não vão partir tudo.

  2. A raiva e o ódio são inimigos do bom senso. Espero que os portugueses , que estão a pagar por uma decisão tomada em estado de ódio e raiva, percebam que há de facto momentos na história em que não se pode agir como sempre se agiu.

    Agora é tarde demais, o momento crucial já passou. Escolheram errado e terão de aguentar com as consequencias até ao fim ( uma vez que estes fdps que se alaparam ao pote não saiem de lá pelo próprio pé ) . Mas quando chegar o fim já é tarde. Já é tarde hoje.

    Pelo menos não vamos ao fundo caladinhos e virados para a frente.
    Esperem pela pancada…

  3. irrefutavel,este argumento de socrates,mas para isso era preciso ter coragem.o pec 4 foi chumbado, sustentado em mentiras,como aquela de o PM não ter falado com passos coelho.que os pariu

  4. Mais interessante ainda é rever este vídeo de Sócrates (http://expresso.sapo.pt/socrates-nao-esta-disponivel-para-governar-com-fmi=f638738 .) de 19 de março de 2011 que desmascara a ideia de que este governo foi apanhado de surpresa pelo que encontrou quando empossou, ou apanhou alguém – atento – de surpresa com o desfasamento entre o que foi dito em campanha eleitoral e o que está a ser, realmente, feito. Do maravilhoso discurso destaco as seguintes partes como as mais importantes: “Entre nós e o FMI há dez milhões de portugueses e há um país que pagaria por isso (…) A agenda do FMI e a agenda da ajuda externa levaria o nosso país durante muitos anos a ter de suportar aquilo que são programas … que põem em causa não apenas o nosso estado social, mas põem em causa também aquilo que é a qualidade de vida de muitos portugueses (…) Esses programas … exigiram … que reduzissem o salário mínimo e nós não queremos isso para Portugal. Que terminassem com o 13º mês ou com o 14º mês e nós não queremos isso para Portugal. Que despedissem funcionários públicos e nós não queremos isso para Portugal. Mas verdadeiramente o que está na cabeça de muitos desses dirigentes políticos quando ao longo dos últimos meses sugerem que o pedido de intervenção do FMI era melhor o que está na cabeça deles é verdadeiramente cumprir a sua agenda liberal justificando-a com o FMI. O PSD apresentou um projeto de revisão constitucional … Está ali todo um programa de governo. E fundamentalmente o que o PSD propõe é que o SNS deixe de ser … tendencialmente gratuito. Eu sei o que eles querem. O que eles querem é que haja um SNS apenas para os pobres. E depois propõem que o Estado não tenha a obrigação de ter um sistema público de educação… Eles querem educação boa para aqueles que têm rendimento e um sistema publico para aqueles que não têm rendimentos.”

  5. Ignatz

    Por aquilo que se viu hoje, ja nem para manifs o pessoal está para aí virado. Tu és esperto, nao querias ficar associado a tao grande flop.

  6. dois momentos aparentemente antagónicos: o primeiro em Lisboa, outro no Porto.

    Em Lisboa, a linha da frente, a que estava mais junto do palco era sobretudo de reformados, muitos deles não conseguiram juntar-se à estrondosa grândola que se cantava. Quem viu as imagens, percebe porquê: não se consegue fazer o esforço de conter as lágrimas e cantar ao mesmo tempo. A Grândola silenciosa deles foi, por isso, a mais forte.
    No Porto: face à traulitada das forças policiais sobre cidadãos que se recusavam a ir para a esquadra para ser identificados, junta-se uma multidão que se arremessa contra os polícias e os obriga a debandar, pernas para que te quero, para dentro das carrinhas…

    Duas formas diferentes de mostrar – mesmo para quem não o queira entender – que o povo, é de facto, quem mais ordena. Só não ordena mais porque não tem total consciência da força que tem.

    Há uma coisa que se chama demoracia participativa que é muito importante sobretudo quando a democracia representativa está contra quem representa. ou seja, não existe.

  7. um pequeno exemplo de como foi visto com mais clareza de fora do que por alguns aqui de dentro.
    http://internacional.elpais.com/internacional/2013/03/02/actualidad/1362239771_914399.html
    E o flop – todos os analistas concordam – vai continuar, em crescendo…Esgotámos, esgotou-se. Quem esteve lá soube isso. Até alguns que não estiveram, já o entenderam.
    Para quem não entendeu, aconselho aulas de natação.

    http://www.youtube.com/watch?v=oj–AAW8Do8

  8. ignatz, mais uma vez: boa pesquisa. Mas pareceu-me que espetaste a joan em duplicado para diferentes públicos-alvo.

    Já agora, a música, filho, já eu a sei de cor…a letra fixei-a hoje, que até fiquei com a garganta seca de tantas grândolas que cantei (até com fanfarra – “músicos ao poder, precisamos de emprego e para fazer isto, fazemos melhor”) Foi uma variante italiana.

  9. távas mais para que lado? para o lado do bingo?
    Touchée, sobretudo aqui:
    “J’en ai marre de vos bonnes manières, c’est trop pour moi !
    Moi je mange avec les mains et j’suis comme ça !
    J’parle fort et je suis franche, excusez moi !
    Finie l’hypocrisie moi j’me casse de là !
    J’en ai marre des langues de bois ! ”

    continuando na onda pseudo-francófona pseudo-superficial para abanar a caspa e a anca (que também faz parte):
    http://www.youtube.com/watch?v=NiHWwKC8WjU

  10. humm…baixo a quatro mãos, grande extra. Valeu a vinda ao aspirina, para lá do resto.
    e agora, quando parece que este turno debandou e não estou para esperar pelo das qaro da manhã, despeço-me dos estimados ovintes, com esta, por um motivo forte: porque me apetece,
    http://www.youtube.com/watch?v=QgS252XT_Ts
    edie

  11. Edie

    O comicio foi um flop monumental! Pensavam que hoje é que o povo saia à rua para mandar embora este Governo de neoliberais. O problema é que o povo já compreendeu que nao ha alternativa, já nao vai em musicas. Se pensas que isto me deixa satisfeito, estas enganada. O povo tem fome e falta de trabalho. Tenho 4 filhos e nao vejo grande futuro, por estas paragens, para eles. Se nao definirmos uma estrategia para o país e criarmos novas janelas de liberdade, com o contributo de todos que honestamente se preocupam e querem um futuro para Portugal, entao bem podes cantar a Grandôla vila morena que nao te servirá de muito. Depois aí, é que vamos ver quem sabe nadar!

  12. xico macho,
    não sabes nada, porque nada viste. Qual comício? Qual flop? Qual monumental? Quem não esteve, não sabe. Aliás, se estivesses lá terias percebido que as mulheres eram todas fufas e os gajos eram todos paneleiros…todos entretidos com a manifestação e nem sinal de engate. Desse ponto de vista, um verdadeiro flop, concordo. Mas és profundamente ignorante, bronco e confundes o que desejas com o que foi. Isto tudo para dizer que o meu tempo de antena para quem me chama de sapatona acabou. És bronquíssimo e eu sofisticadíssima demais para ti. Adeus para sempre e podes continuar a arrotar à vontade, que a loja não é minha, embora esteja, actualmente, mais à tua medida. Xauzinho.

  13. Edie

    Qualquer caloiro de psicologia ao ler o que escreveste concluiria que carregas sentimentos de frustração brutais e que os estás a transferir para mim.
    Depois, dizes que és sofisticadíssima. Bem se o conteúdo e a prosa que usas aqui é de alguem sofisticada, entao prefiro ser mesmo bronquíssimo.
    Tu é que confundes os desejos com a realidade. Se a manifestação tivesse sido um sucesso, não terias vindo só com conversa da treta e com videos do Grease.
    Nao queres falar mais comigo porque te chamo sapatona. Da forma como escreves e como insultas os outros, ou imitas muito bem, ou disfarças muito mal. Agora tu, com a tua atitude, só mostras que és uma menina, não aguentas a crítica, és igual ao Dr Relvas, vais embora.
    Aterrei, neste blog, porque li uma entrevista da Isabel Moreira num jornal. Achei interessante e como ela dizia que escrevia num blog, tive curiosidade em ver o que por cá se discutia. Quando dei por mim, vejo que estou no meio de um ” batalhão de assalto de Janizaros socráticos”, onde falam de Socrates, como nunca Maomé falou de Alá.
    Mas amiga, prefiro estar por aqui, porque nao tenho medo da critica e do combate político e gosto de saber como outros portugueses, com um ideário político diferente do meu, olham para a realidade do país.

    Beijinnhos e sem ressentimentos

  14. oh seboso! grease é aquilo que te escorre da testa quando tentas pensar. o sucesso da manifestação, onde não fui, é aquilo que o cavaco disser ou omitir nos próximos dias. se disser, vai ter agir, se ficar calado, está a convocar nova manifestação para a praça do império. o crescer da contestação e a dita paz social está pois nas mãos do presidente da república, que não pode mais esconder-se ou fugir às responsabilidades de chefe desta choldra. percebeste ou queres um esquiço? olha, aproveita os saldos da iberia enquanto é tempo.

    http://www.iberia.com/pt/voos-baratos/Lisboa-Rio-de-Janeiro/

  15. Ignatz

    Prefiro ser seboso do que medroso como tu! Estás sempre em cima do muro a ver para onde isto vai cair. Não foste à manif e agora vens com merdas, a falar em novas manifs na praça do império. Para quê? para tu teres, novamente, falta de comparência. Tem vergonha na cara caralho e porta te como um homem.
    Se pensas que sou gajo de fugir, estás enganado. Como já te disse o meu pai é oficial paraquedista. Depois do 11 de Março de 1975 tentaram engavetá-lo e tive a minha casa vigiada pela comunada. Nunca fugimos! Tinha 7 anos e continuava a ir brincar para a rua com os meus irmaos. Havia comunas que se aproximavam de nós a perguntar se ” o paizinho estava em casa”. Ameaçávamos os gajos com pedras. Sabes lá do que falas. Quero ver onde vais estar, se isto algum dia der para o torto.
    És mesmo o rato Inácio!

  16. oh tolinho! dando de barato que todas as asneiras que dizes são verdade, explica aí ò pessoal qual a diferença entre um corajoso virtual e um cobarde html? tiveste uma sorte do caraças em não ser mordido pelos comunas, mas pelos vistos os gajos estavam mais interessados na tua mãe quando perguntavam se o paraquedista estava em casa.

    “Quero ver onde vais estar, se isto algum dia der para o torto.”
    disfarço-me de criança de 7 anos e vou para o bar da soeiro pereira gomes beber umas mines e discutir centralismo democrático com o camarada taberneiro

  17. reis,
    obrigada, amigo.

    E escreve aí que isto foi só o primeiro dia do resto que há-de vir.

    Força aí também e bicos mil

  18. Ignatz

    Se és homem para falares da minha mae, nos meus olhos, tudo bem. É onde tu te quiseres encontrar. De outra forma, mete a viola no saco e mantem-te caladinho.

    No Brasil dizem:

    ” O respeito é muito bonito e conserva os dentes”

  19. tu é que trouxeste a família para aqui, ficámos a saber que o teu pai era pára-quedista, lateiro e facho, que a tua mãe praticava nacional feminismo, os teus irmãos enfrentavam comunas à pedrada e os teus filhos não têm com quem ficar quando queres ir engatar gajas nas manifes. bem te avisei, agora queixas-te e ameaças com duelos ao pôr-do-sol, já tenho o teclado a tremer e o monitor a encolher a imagem com medo. ganha juízo pá.

  20. Cobardolas Ignatz

    Avisaste de quê?
    Que és um ordinário, por isso, temos de ter cuidado contigo.
    Se nao tens medo como a Jamila de dar a cara, aparece e nao te refugies atras do Ignatz.
    Cobardolas!!!

    Tambem estas todo frustrado porque a manif nao foi o que tu querias. Agora o Cavaco é que vai decidir o êxito da manif. Perdeste completamente o norte! Queres que o Cavaco demita o Governo,para pôr lá o incapaz do Inseguro? Tu é que tens de ganhar juizo pá!

  21. oh pára-quedista jr.! obrigadinho pela adjectivação, vinda de ti é um enorme elogio.bem podem espernear com os números da manif, onde não fui e que o cavaco deve ter assistido na televisão, que não se livram do engrossar da festa e com a coragem que normalmente demonstram nestas situações, acho que vai ser um bom negócio para revitalizar o sector das viagens. ainda vos hei-de ver a chorar a falta do tgv para madrid ou mesmo do alcochete service shutle. o cabaquinho foi encostado às tábuas e se não quer ir para bifes vai ter de se desencravar. aguarda pela pancada e vai armazenando ansiolíticos.

  22. Ignatz

    Aconselho-te a ler o artigo de opinião, no Expresso desta semana, do Miguel Sousa Tavares.
    Vamos ver, se não és tu, o primeiro na fila da bilheteira, para apanhares o TGV. Queres dar uma de revolucionário de sofá, acredita que se isto der para o torto, também não estarás a salvo.
    O Cavaco e o Governo foram encostados às tábuas com os números do desemprego, não com a manisfetação de ontem que serviu para nada.

  23. “O Cavaco e o Governo foram encostados às tábuas com os números do desemprego, não com a manisfetação de ontem que serviu para nada.”

    cavaco e governo, têm medo das pessoas, não de números, que são mais facilmente manipuláveis e não cantam a grandola. sei onde é que te dói, mas o meu combóio não passa nessa estação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.