Há muita cena gira que vai ficar para a História

Recordemos este momento histórico, onde um histórico do PS aparece a proteger Cavaco e outro histórico do PS aparece a atacar o próprio PS. Absolutamente histórica a situação:

O presidente do PS e conselheiro de Estado manifestou o seu apoio à decisão do Presidente da República de não se pronunciar sobre as alegadas vigilâncias do Governo aos seus assessores.

“O Presidente está em férias e, com certeza, não as vai interromper para falar de coisas sem fundamento”, disse Almeida Santos ao “Diário de Notícias”.

O presidente socialista acrescentou ao periódico que não devem ser lançadas suspeitas sem estas serem melhor explicadas, sendo que toda a controvérsia entre São Bento e Belém é explicada porque “em período eleitoral tudo é expectável, mesmo que não seja razoável”.

O antigo presidente da Assembleia da República precisou que uma intervenção de Cavaco Silva e do Procurador-Geral da República só se justificariam se as suspeitas veiculadas nos media fossem provadas verdadeiras.

Nesse caso, nota, “era um caso muito sério”.

Já o histórico socialista Manuel Alegre, citado pelo ‘SOL’, considerou como “um erro grande” as tentativas de colagem do Presidente da República ao PSD por parte do PS, uma vez que o “combate” dos socialistas “é com Ferreira Leite e não com o Presidente”.

Fonte

6 thoughts on “Há muita cena gira que vai ficar para a História”

  1. Já não me surprende muito o que por aí vai e pessoalmente estou convencido, por estas e por outras iguais às que o Val recorda, que o PS jamais chegará ao governo. A terceira república acabou mesmo há um ano e estão a fazer-lhe o longo funeral. A “ética republicana” foi atirada às malvas por aqueles mesmos que com ela encheram a boca ao longo dos últimos 35 anos. Os magistrados, os jornalistas, o clero e as policias secretas e de investigaçãode estâo na palminha da mão do homens da “massa”. Eles nem querem acreditar como foi tão fácil. Fizeram eleger e reeleger um presidente caquético e comprometido, primeiro, e um primeiro ministro pateta, depois, para chefiar um governo de patos-bravos, enquanto que asseguram o controle do aparelho judiciário, patrocinando o seu sindicato. Literalmente, têm tudo na mão e tanto faz o governo exibir patetices sobre patetices, como o presidenre da república passar o tempo entretido a atacar os seus inimigos de estimação, que o país, esse, está no papo dos gajos.
    Seguro levantou um pouco a voz? Não tarda nada vão-lhe baixar a crista.
    Chamaram-nos estúpidos, borregos para matadouro, e até parece que nós merecemos.

  2. Almeida Santos e Alegre ou foram idiotas ou fingiram muito bem, neste caso. Estavam provavelmente a leste do que se estava realmente a passar e quiseram desdramatizar o caso das alegadas escutas, tentando ingenuamente preservar as relações institucionais entre o governo e Belém. Mas atenção à cronologia: estas reacções de Santos e Alegre, a 20 de Agosto de 2009, apenas diziam respeito à notícia do mixordeiro Zé Manel Fernandes, no dia anterior, de que segundo fonte de Belém a presidência estaria a ser escutada. Só dali a quase um mês (18 de Setembro) é que o DN escarrapachou o email do Alvarez para o Tolentino em que toda a marosca de Cavaco-Lima-Fernandes era revelada em todo o seu esplendor.

    Curiosamente, a 10 de Setembro, Francisco Louçã, obviamente já na posse do texto do email, acusou na SIC Cavaco de ter feito espalhar através de Fernando Lima que estava a ser alvo de escutas. Parece que ninguém lhe ligou… Neste caso, reconheça-se, Louçã comportou-se decentemente. E até parece que foi ele ou alguém do Bloco que passou o email para o DN, depois de a falsa puta indignada Henrique Monteiro, então director do Expresso, ter recusado publicá-lo. Compare-se a atitude de Louçã neste caso com a atitude desse triste camarada Jerónimo, o lambe-botas de Belém, que veio a público só para coonestar as suspeitas de Cavaco, não só admitindo a veracidade da história como atribuindo-a a uma “grave” falta de fiscalização dos serviços de informação. O mesmo Jerónimo de Sousa que já tinha vindo a terreiro defender o honesto Cavaco no caso das acções da SLN!

  3. Para a história deste caso obsceno ficam também as declarações da desavergonhada Ferreira Leite, do Portas e vários outros falsários.

    Há muito que deveria ter sido publicado um livro sobre este caso. Parece que os jornalistas de investigação andam distraídos. Ou então ninguém lhes ofereceu dinheiro para isso…

  4. O ministro da solidariedade, sem gastar um tostão, criou duma só penada dez mil vagas em lares para idosos. O rapazola da lambreta descobriu o ovo de Colombo: onde cabe um idoso, cabem dois; onde cabem dois, cabem três, onde cabem três, cabem quatro e assim sucessivamente. Não sei se terá pensado na possibilidade de mandar fazer umas estruturas tipo beliches em pinho tosco, com dois ou três andares a forrar de palha, onde se poderiam armazenar até uma dúzia de idosos por quarto.

    http://www.rtp.pt/noticias/index.php?article=534477&tm=8&layout=121&visual=49

  5. ó Val, mas que despropósito! Que raio de coisa extemporânea!
    Hoje é tempo de união no PS, contra a abécula de Belém, e não o contrário! Capice?! ( Ás vezes pareces um agente duplo de sua magestade…)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.