Comunas e reaças

E porque não hás-de ser tu a votar no Jerónimo?

Pergunta do nosso amigo M da M

*

Entre outras razões, nunca votaria no Jerónimo por causa desta declaração:

É Sócrates, que faz voz grossa para quem trabalha e pia fino perante os poderosos, que quer agora colocar-se à esquerda?

Repara, amigo M da M, que o teu Jerónimo diz que Sócrates faz voz grossa para mim, que trabalho, e pia fino perante os poderosos. Logo depois, hoje, o PCP declara o seguinte a respeito da TVI e suas decisões:

Em comunicado, o partido diz que a confirmar-se que o fim forçado do programa se destina a favorecer os “interesses políticos e eleitorais do partido do Governo”, isso seria um factor “da maior gravidade”, tanto no plano da liberdade de imprensa como do “ambiente e condições do debate eleitoral”.

Ora, amigo M da M, a suspensão do Jornal de Sexta prejudica gravemente o PS e favorece toda a oposição. Não há nada que lá pudesse ser dito que não tenha sido dito até agora ou que não possa ser dito noutros órgãos de comunicação social. Nada de nada. Assim, esta é uma situação que o PSD até pagaria para que acontecesse, pois a sua estratégia consiste exclusivamente nesses objectivos de não discutir política, fazer campanha para a destruição de carácter e intoxicar a opinião pública com teorias da conspiração. E dai o estado de puro êxtase em que os ranhosos agora se encontram, finalmente com alguma bandeira para agitar. E que faz o PCP? Alia-se à direita reaccionária, cujos métodos canalhas suscitam o mais imediato e inequívoco repúdio para qualquer democrata. Assim, concluo que quem pia fininho perante os poderosos é o Jerónimo pastor de carneiros.

19 thoughts on “Comunas e reaças”

  1. Sempre votei no PC, ou nas siglas por ele escolhida.
    Desde o 25 de Abril que aderi ao PC, não sendo militante, assim como nunca fui de nenhum outro. Voto na expectativa de quem melhor defende o povo. Andei anos e anos a votar APU e CDU, até às divergências com os renováveis. Achava nos que contrariavam a direcção PC não podiam ter a razão toda, mas alguma tinha. É ver gente que hoje milita, ou não no PS, a vitalidade que lhe dão; Vieira da Silva, José Magalhães, Santos Silva, Vital Moreira e outros. Só há pouco tempo é que renovaram com outra gente, mas mesmo esta deixa muito a desejar. Caso: Honório Novo, o rei da malcriadez, Bernardino Soares, o boateiro, Manuel Tiago, diz sempre o mesmo e que ódio demonstra. Jerónimo de Sousa, pela sua educação e humildade merecia estar melhor ladeado, não sei se é ele que faz a selecção. Por isso deixei de votar PC e votei BE. Aqui também comecei a fazer um exame de consciência, após as declarações de Francisco Louçã. É tudo corrupto. Os ricos deviam acabar, as grandes empresas deviam dar prejuízo. Só ele é que é dono da razão. A Ana Drago destila veneno nas suas declarações, ainda me lembro do que na Comissão Parlamentar, disse à Ministra da Educação, foi deplorável. Na direita não via quem defendesse os direitos dos trabalhadores. Era dar tudo ao grande monopólio: Citygroup, CTT, BPN, BPP e outros mais. Por isso em 2005 votei PS, pelo efeito Sócrates e de não ver em Portugal, quem melhor defenda os interesses dos Portugueses e dia 27 é para quem vai o meu voto. Não brinco com coisas valiosas

  2. Armando, tinhas escrito:

    http:/odivelaslivre2008.blogspot.com

    Por essa razão não abria, faltava-te uma barra destas /

    Entretanto, corrigi e já abre.

  3. Está linda a festa, pá! Até ao dia 27 vai ser lançada uma atoarda por dia. E o PS não pode limitar-se a dar respostas de circunstancia, senão a calúnia pega nas mentes que estão a ser intoxicadas por tudo o que é comunicação social. Está a ser um massacre e Sócrates não pode deixar-se imolar desta maneira, sem reagir à altura. Esteve à altura na governação, não pode permitir que as esquerdas e as direitas, aliadas como não há memória, lhe cavem a derrota antecipada. Tem de reagir. A não ser que já não tenha o PS com ele. E vejo demasiado silêncio em Soares, Sampaio, Almeida Santos…

  4. Caro Valupi, espero que seja um contributo oportuno.

    A adesão do voto está relacionada com a dependência e o altruísmo do eleitor, são os dois focos psicológicos que nos propõe Júlio J.Rotemberg, no seu recente trabalho de Setembro de 2007 cujo título original é “Attitude-Dependent Altruism, Turnout and Voting”.

    Os dois focos podem ser resumidos nas seguintes formulações: as pessoas são mais altruístas com quem concorda com as suas ideias, a segunda é de que o bem-estar e a auto estima da pessoa aumenta quando entende que outras aderem ou partilham as suas opiniões pessoais.

    O seu modelo de análise pretende demonstrar que ninguém vota por ser fácil ou por obrigação moral, e que a participação eleitoral aumenta na proporção directa da cultura e informação dos indivíduos.

    Outras características de voto são propostas para análise: como por exemplo a votação no “terceiro” candidato ou o voto “estratégico”, quando o terceiro candidato tira apoio eleitoral a um dos dois candidatos principais.

    É uma realidade que o terceiro candidato pode fazer pender a eleição de um candidato favorito retirando votos indispensáveis, também refere que, pelo facto do voto não ser decisivo pode levar o eleitor a votar no terceiro candidato, enviando assim sinais aos outros eleitores e candidatos.

    O seu modelo confirma que a participação aumenta quando há incerteza no resultado, e que os eleitores bem informados estão mais predispostos a votar e muito pouco preocupados com os protagonistas principais e centrais.

    O contrário é também verdadeiro, as pessoas menos informadas são mais propensas para a abstenção ou para o voto em branco.

    Nem a utilidade do voto ou o sentimento do dever comprido determina o padrão destes votantes. O erro de “casting” existe quando se vota para castigar alguém, em vez de votar com quem se concorda especialmente nas questões de fundo.

    Quando o voto beneficia um pequeno número de indivíduos, o eleitor prefere votar num candidato com fracos apoios. Ao proceder assim, pretende ajudar o candidato mesmo considerando uma baixa empatia com ele.

    Este modelo explica desta forma os votos nos candidatos que não têm probabilidade de vitória, e demonstra que as pessoas estão mais dispostas a votar num candidato quando acreditam que há mais pessoas a favorecerem o mesmo.

    A lógica implica que neste modelo a votação de um indivíduo não depende apenas de ele gostar do seu candidato, mas também se gostam dele outros apoiantes.

    EU.

  5. Caro Val,

    O facto de ser militante e vizinho do secretário-geral do PCP, não faz de mim um “sonso” e acéfalo. Tenho discernimento suficiente para distinguir as coisas e pensar pela minha cabeça.
    No entanto, apesar de considerar os factos de hoje uma espécie de golpe de Estado, não me fazem mudar de opinião em relação ao Engº e às práticas políticas do PS. Fernão Lopes dizia de João I :” é cordeiro com os poderosos e leão com os mais fracos”(citado de cor). E foi isso que o Engº tem sido. E é isso que têm sido as políticas do PS. Sócrates, com medo de desagradar à direita, fez no governo aquilo que a direita nunca faria. O Código do Trabalho é um bom exemplo.
    Quisesse o PS fazer uma inflexão nas suas posições políticas e a esquerda entender-se-ia. Quantas vezes, no passado, Álvaro Cunhal falou de uma maioria de esquerda? Mas essa maioria tem de servir a todos e não só a vocação troglodita do PS. Não tenhas dúvidas que o PS não se importava nada de reduzir o PCP a 0%.
    Jerónimo não se curva perante Ferreira Leite. Há-de, no debate que tiver com ela, lembra-lhe o que foi o seu passado e obrigá-la a esclarecer muitas coisas. Nomeadamente o seu súbito amor pelas PME(s). Jerónimo, o antigo operário da MEC, se estás recordado, já irritou Cavaco num debate para umas eleições presidenciais e provavelmente contribuiu para a vitória de Jorges Sampaio.
    Depois do debate, em que Jerónimo não poupará Ferreira Leite, da mesma forma que não poupará Sócrates, voltaremos a falar. Vais ver que é como eu te digo.
    Até sábado.

  6. Caro Val,

    Título “Comunas e reaças” demonstra que continuam na Fonte Luminosa. É por essas e por outras que há este permanente desentendimento. No espectro político português, só o PS apoda os comunistas de “comunas”.
    Quem semeia ventos, só pode colher tempestades.

  7. Diga-se o que disser, o PCP luta pela sua sobrevivência política. Deste sistema político que vem do sec XX e que, não tarda muito, passará à história, o PCP está na primeira fila. Não por maldade de ninguém, simplesmente pelo curso imparável da história. Não prevejo mais revoluções violentas no chamado mundo desenvolvido. Radical mesmo, vai ser o curso da história presente.
    No meio da pulhice que está a ser montada contra o Eng Sócrates e seu governo pela direita e com total conivência do cadaver adiado que é o PCP só este pensamento de «fim de época»me dá algum ânimo para respirar.

  8. PS27

    Penso que não sejas coveiro desempregado.
    E a ti o que te faz lembrar o vento, perguntaria Caieiro. Que é vento, que passa e voltará a passar. E depois a História não ensina isso. Por que manuais andaste a ler, caro PS27?
    Achas confuso? Se sim, diz qualquer coisa.

  9. Li nos sinais dos tempos, M da M. Tenho a percepção (só percepção) de que estamos numa fase de viragem da História, ou melhor, que a História está a virar ano a ano, como antes nunca tinha acontecido. Quem previu a actual crise, na sua dimensão impensável? Alguém pensa que isto fica por aqui?

  10. “Não prevejo mais revoluções violentas no chamado mundo desenvolvido” LOL

    Prevê assim tipo Zandinga? ou será mais Nostradamus.

    O que o faz falta é que preveja !

    “vai ser o curso da história presente”

    Vai é passado se “é” presente não é história, quanto muito estorieta para adormecer búfalos!

    Sim de da facto esta afirmação é brilhante.

    “tenho a percepção (só percepção) de que estamos numa fase de viragem da História, ou melhor, que a História está a virar ano a ano,”

    estamos sempre na viragem da história, tivemos os dinossauros que se extinguiram, tivemos os descobrimentos, tivemos as invasões francesas, tivemos duas guerras mundiais só em 50 anos. Mas agora sim, vai dar-se o grande acontecimento …. Qual é já agora?

    “Quem previu a actual crise, na sua dimensão impensável? Alguém pensa que isto fica por aqui?”

    Tu devias ter previsto, já que ao que parece prevês umas coisas. Bem parece-me que no século passado existiram umas crises económicas um pouco piores não foi?

  11. eu gosto bastante do Jerónimo , não aspira a estrela , é um homem comum. e se há algum partido de esquerda que me merece algum respeito é o PCP. podem ser rezingões , mas não são tartufos.

  12. ya , M da M , nada tem de estranho. os anúncios são só para a gente ver. e depois compramos ou não. discuti-los é que não. eles não são feitos para discussão. de aí a conveniência de sabermos bastante acerca de tudo. é preciso saber muito . não para arranjar um belo emprego , mas sim para sabermos o que comprar e para onde ir. e às vezes , as mais das vezes , produção caseira é a melhor.

  13. Caro Val,
    Após os acontecimentos extraordinários de ontem, sempre pensei numa caterva de “posts” contra os mentores do golpe.
    Portugal está a escaldar, Val.

  14. Apelo a todos os M da M deste País que, sem renegar as suas convicções próprias, façam uma análise honesta da actual situação política portuguesa e se perguntem, lá bem no seu íntimo: O QUE É MAIS IMPORTANTE DO QUE TUDO, A CONTABILIDADEZINHA ELEITORAL DO “NOSSO PARTIDO”, SEJA ELE QUAL FOR, OU O FUTURO DO NOSSO PAÍS?

    Faço-vos este apelo eu, que sou apenas de Esquerda, que há dez anos que voto no B. E., e que vejo um diferença entre a Esquerda e a Direita actuais bem mais decisiva do que as questões partidárias internas à Esquerda.

    Não há diálogo à Esquerda? Paciência. Não existe outra alternativa à Direita, cada vez mais perigosa (acreditem no que vos digo), senão José Sócrates? Então não há que hesitar.

    Porque uma coisa é certa e todos vocês sabem isso: se o P. S. ganhar, durante os próximos quatro anos vocês poderão continuar a defender as políticas que quiserem e a votar em quem vos apetecer!

    Coisa que, com os actuais esbirros que controlam o P. S. D. no Poder (e olhem que eles assustam até muita gente dentro do próprio P. S. D….), já não é assim tão garantido.

    Perguntem ao Prof. Marcelo, a Passos Coelho, a Marques Mendes, até ao Rui Rio…

  15. Olha pra ele! O M da M já cá anda há umas décadas e já viveu fora por amor a Portugal. Não tem medo dos PPD(s), como não teve medo da canalha do anterior regime. Na oposição, talvez possamos contar com o contributo eficaz e patriótica do PS. Quem tem medo fica em casa ou compra um cão. Isto cheira-me a vitimização.
    Amanhã vou à Festa do Avante!E dia 27 vou votar na CDU!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.