Ainda não és leitor do maradona?

Vai na volta, também és daqueles que se constituíram assistentes no processo Freeport por razões profissionais. No teu caso, meu fogareiro, para teres do que conversar nas corridas entre a Rua Bento de Jesus Caraça, ao Dafundo, e a Rua do Bairro dos Alfinetes, em Marvila.

Põe os olhinhos nisto, mazé.

11 thoughts on “Ainda não és leitor do maradona?”

  1. Valupi,

    Não sei se será afago ou chicotada o que tens em mente quando nos apresentas o Maradona. Não é futebol, disso já sabem os teus mais argutos comentadores, será alguma dívida antiga que tens por saldar com o mazé? O que é certo é que ninguém reagiu à tua sugestão de ler e comentar o que lá vai pelo link que nos deste, e já andas aqui há dois dias e nada de chuva para ajudar os bombeiros. Esta oferta muito engraçada da Dona Mara, Namorada (d)o Ramadan talvez desalinhave as línguas dos menos inibidos:

    “…a pele do cadáver político José Sócrates parece resistir à decomposição que anos de more-or-less-small-time crookery deveriam ter induzido (nada provado, como é óbvio). Um longo treino político – adquirido nas juventudes partidárias, federações distritais, secretariados nacionais e governos (foi secretário de Estado, ministro e primeiro-ministro) –, permitiu-lhe acumular nas máximas proporções um conjunto mais ou menos elaborado de predicados e expedientes (com muito de politiqueiro e pouco ou nada de ideológico), que possibilitou, por seu lado, gozar nas máximas proporções dos efeitos de uma bravata política que o vendeu como homem decidido e destemido, político sensível e humano, timoneiro com norte e porte. O facto da sua retórica ter roçado, não raras vezes, a indigência ideológica, e o seu apego por demonstrar a verdade dos seus actos e compromissos equivaler à força de Sansão pós-‘máquina zero’ (vá lá, ‘máquina um’), teve a seu favor um país à rasca (uma fatia assinalável da população tolhida pela perspectiva da perda dos «direitos e garantias»), uma oposição esclerosada, entretida com o marxismo requentado dos «pobres e trabalhadores à mercê dos ricos e anafados» e a forjadura de novos papões à escala planetária (o «neoliberalismo», a «globalização»), e outra comunicacionalmente inepta”.

  2. Ao escolher um nome tão repelente para pseudónimo o pobre ficou logo afastado de muitos candidatos a leitores. Safa!!!

  3. Balupi, meue karidu Balupi,

    Eu «kinda» cuncordo cuntigu, mas bê o çaguinte:
    O meu Giroflé pode num saver «muita dessa coisinha». É naturale, carassas. O prucessu num está em çagredu da jostissa, meue?
    Logo o meu Giroflé fala dacordu com o ka lê, cum o ké puvlicadu, tás a ber. Acrasxenta-lhe o puder de dadussão do HOMEM, e é kalaru que ele só pode iscreber o ka iscrebe. Eue subscrebo por baicho e pur cima.

    Tu saves alguma cousa du processu? dize lá. Ka saves tu da cousa? Já ta diçe pra num impandeirares na cunversa da cancio, pá, maje tu num moubes, meue.

  4. Girofle,

    «E se perguntarem e gravarem o que digo, eu mando destruir». para além disso, Descartes é uma ótima testemunha.

    Não acha curioso, já viu, o Processo penal nas mãos destes gajos? O Valupi devia ter mais atenção às «coisinhas». Eu já lhe perguntei por duas vezes quem fez a lei e a Justiça, mas o gajo não me responde.

    Ó Balupi boue a fazer-te o teste da gaye, possu? Oube bais partir o coco a rire keres ber? Espera aí.

  5. Detector de Gays

    SINTOMA NÍVEL GAY OBSERVAÇÕES
    1. Chegar aos 40 anos e não ter barriga . De certeza que é gay. Desnecessárias
    2. Chupar gelados. Paneleiragem! As únicas coisas que um homem de verdade pode chupar são precisamente essas partes das mulheres que estão a imaginar.
    3. Ter um gato.
    Somente um homossexual consumado tem um gato. Um gato é como um cão porém em versão paneleira, lava-se com a sua própria língua, come peixe e nunca se embebeda. Pode-se dizer que o homem que vive só com um gato na sua casa, vive numa profunda relação gay. Senão vejamos: um cachorro chama-se com dignidade masculina, ‘Vem cá, savimbi’ ou ‘sai daqui meu sacana’, porém a um gato… ‘Bsss-bsss-bsss, kiti kiti kiti, vem cá bichaninho, meu gatinho lindo’.
    4. Não ir à caça ou à pesca porque não há casa de banho
    Maricas! Um verdadeiro homem caga ou mija onde estiver.

    5. Pedir descafeinado, bica pingada, carioca ou coisas similares
    Paneleiro! Café é café, deve ser forte… é masculino! As únicas coisas que se podem adicionar ao café são bagaço e whisky, tudo o resto é coisa de larilas.
    5. Saber o nome de mais de quatro bolos
    Mariconço! Um homem só conhece o suficiente para o café da manhã no bar da esquina. Onde é que se viu um verdadeiro homem entrar numa pastelaria e dizer ‘ por favor, poderia dar-me dois ‘éclair’, um ‘palmier’ e um ‘travesseiro’ ?’ Com 18 equipas na divisão principal e 22 jogadores em cada uma… quem é que ainda vai ter lugar na memória para recordar nomes de bolos…Vá lá!! pedir uma mini e uma sandocha.

    6. Conduzir com as duas mãos
    É muito gay. Larilas! Se os ‘cowboys’ conseguem laçar touros com uma só mão… porque é que um homem precisa das duas mãos para segurar o volante. As duas mãos no volante só em dois momentos: ultrapassar ou tocar a buzina; no restante, a mão direita deve estar livre para poder sintonizar o rádio, falar pelo telemóvel ou fumar, comer uma sanduíche, apalpar a perna dela….
    7. Adora dançar
    Bichona!Os homens só dançam pela necessidade de arranjar uma gaja, mas daí a adorar dançar..
    8. Conhecer os nomes de actores e actrizes da moda e em que filmes ou novelas actuaram Coisas de ‘alegre’…Um homem de verdade só se lembra de ter visto um determinado actor num outro filme a cortar cabeças com um facalhão em cada mão, cenas de ‘chuto e chanatada’ a 5 cêntimos o morto, grandes clássicos e, claro, os inesquecíveis ‘westerns’ com John Wayne em grande estilo.
    6. Reparar se uma mulher se veste bem ou mal e conseguir lembrar-se de que cor era o seu vestido. Paneleirão! Um homem a sério só se lembra de como ela era boa.
    7. Verificar a validade em todos os produtos
    Bichona!
    Faz-te homem, e deixa de ser picolho!Um homem com eles no sítio é imune aos produtos vencidos.
    9. Receber e reenviar e-mails que falam da amizade, do amor, da ternura e outras mariquices que para cúmulo ainda estão ilustrados com fotos de crianças, flores e anjinhos, e no final ainda te ameaçam com algo terrível se os não passares adiante Gay empedernido! Mostrem a vossa hombridade e mandem isto aos vossos amigos.

    Balupie, atãoe dize lá, enquadras-te nalgum destes cintumas, meue?

    Avrasso mas num izageres.

  6. ´TRAQUES, meue,

    Cuncordas com akela merda, meue? Mundo dificile, tenze razaoe. Do carassas.

    Cunta aí aposto que enkuanto rias, tabrias, num é?

  7. tou-te a ber, só não fico preocupado porque agora lá mais para a frente podes casar, pá, tem esperança, não te esqueças: só a spes ficou na caixa quando a bela e curiosa Pandora a fechou.

  8. Ó letra do alfabeto algarbio, num te perçevo, caragu.Eue num soue paneleiru. Maje carraioe da cousa tás a insinuare, meue? Manda lá a receitinha, keu keru cumeçare a cumere vem.

    só mandase resseitas à eduadinha, pá. Oube, issu é discriminassaoe.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.