“Question time” à portuguesa

Há na BBC um programa semanal em que cidadãos fazem presencialmente perguntas a um político ou personalidade ligada aos Media. Chama-se “Question Time“. Não questiono o modo de seleção dos cidadãos que fazem as perguntas, que me parece muito razoável (ver aqui convite à participação), basta ver os programas, assim como não vou questionar o modo como será feita essa seleção em Portugal. Carlos Daniel, que será o moderador de um programa do mesmo tipo que a RTP1 porá no ar brevemente, parece-me um jornalista suficientemente isento para poder liderar tal processo. A ideia é, portanto, de louvar.

A minha perplexidade é a seguinte: então um programa que, ao contrário do inglês, e em total absurdo, irá para o ar apenas duas ou três vezes por ano começa precisamente antes de umas eleições autárquicas e com o primeiro-ministro? Não podia esperar por outubro porquê?

14 thoughts on ““Question time” à portuguesa”

  1. A parolice dos portugueses não tem limite: primeiro imitam o que se faz lá fora; depois, convidam o poder, pois o respeitinho é sempre muito bonito…cambada de cagalhões!

  2. É pena que uma vez mais tenhamos que seguir o que os outros fazem mas do mal o menos pelo menos pode ser algo interessante quanto a começarem pelo poder não me choca desde que a seguir venham os outros, se assim fôr acho até que faz sentido, se não fizerem mais programas então é realmente uma vergonha.

  3. lat: A questão aqui não é “começarem pelo poder”. É começarem antes das autárquicas e logo pelo primeiro-ministro e logo sem entrevistarem mais ninguém até ao mês ou meses seguintes. Se a periodicidade do programa é tão espaçada, porque não começar mais tarde? É caso para perguntar “Qual é a pressa?”.

  4. Pelos correio da manhavistos estamos todos de acordo, o que eu disse é que se o programa fosse para a seguir entrevistarem os restantes partidos parecia me bem que começassem pelo do governo, pelos vistos não haverá mais entrevistas tão cedo e isso não faz sentido…

  5. “percebi nada: em que canal? quando? onde?”

    bécula, vamos por partes:

    . não percesbeste e não perceberás porque és burra, mas tamém nunca foi necessário perceberes para comentares, portanto relaxa.

    . se é com o carlos daniel, o pugrama deve ser transmitido na bbc, mas se não for qual é o problema para botares umas asneiras.

    . deve ser um dia destes, antes das eleições, portanto este mês, mas se não for, deixas de ter opinião?

    . repetiste a pergunta e de forma mal educada. a senhora não é tua criada e se queres informações adicionais pedes por favor ou recorres à pesquisa do google e aí já podes ser mal educada à vontade.

    . pedo ao teu amigo da câmara para te ajudar a abrir o link do nanómetro, talvez ajude.

  6. oh nanómetro, isto foi retirado do link que botaste aí acima.

    “… o primeiro-ministro aceitou o desafio de ser entrevistado por 20 portugueses, o que vai acontecer no dia 10 de Setembro.”

  7. Olinda, peço desculpa. Parti do princípio de que toda a gente já lera que a RTP1 iria ter um programa de perguntas diretas de cidadãos a políticos, a começar já em setembro. Vou clarificar o texto.

  8. obrigada, Penélope, és uma querida. :-) sabes que tenho o Aspirina como a minha fonte de actualidade política e social (bem que queria mais mas Zeus é teimoso como uma mula em TPM)

    não podia esperar por causa, e apenas, das audiências – é ver o que vai passar à mesma hora e no mesmo dia na concorrência.

  9. se calhar querias, ignóbil, que me desse ao trabalho de fazer a papinha toda a quem nem o post leu e fosse reler aquilo para dar também a data.

    dei o que sabia de cor e sugeri um sítio para se saber mais. chama-se ensinar a pescar em vez de dar o peixe

    (dou-te uma novidade que o teu córtex com poucas rugosidades e repetitivo não alcança: há muitas décadas que se estabeleceu que nas notícias se diz quem, o quê, quando e onde.)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.