“Murro no estômago”, diz ele

O primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho, classificou hoje como um “murro no estômago” a decisão da agência Moody´s de cortar em quatro níveis o “rating” de Portugal, colocando a dívida do país na categoria de “lixo”.

Fonte

Deixem-me rir! Então e o murro no estômago dado pelo senhor com o chumbo do PEC IV? Lembra-se da imediata subida em flecha das taxas de juros da dívida soberana e da descida drástica da notação dos bancos portugueses e do próprio país? Lembra-se do consequente pedido de empréstimo? Foi ou não foi dado um murro nessa altura? E não pela Moody’s. Agora aguentem-se, porque vai haver mais. Estamos todos atentos. O circo ainda agora vai a meio… E era isto mesmo que desejavam, não era? Ou pensavam que o FMI vinha aí ajudar e tal, vocês seguiam rigorosamente a receita e pronto, Portugal seria uma história de sucesso. Santa ignorância!

28 thoughts on ““Murro no estômago”, diz ele”

  1. Ainda a treta do PEC IV? Não chega o facto de 3 instituições externas terem dito claramente que o PEC IV era insuficiente para pararem de insistir nessa fantasia? Bolas, há coisas que não têm remédio.

  2. O Passos só seguiu a linha do Sócrates… quem nos levou à crise não nos pode tirar dela, como foi o Sócrates que nos levou à bancarrota e seguindo o sua linha de pensamento o governo tinha de sair para ir para lá alguém que não tivesse levado o país a este descalabro. Agora é lutar para que se concerte o que se andou a desbaratar ao longo dos anos. Já agora numa coisa tem de admitir que o Passos tinha razão o PEC não chegava, pois parece que as contas de 2011 não estão a correr bem… e para além das agências de rating andarem a dar murros no estômago do Passos… parece que aos Portugueses vão tirar parte do 13º mês entre outras coisas porque os diplomados dos governantes que acabaram agora de sair não conseguiram cumprir o orçamente e há mais derrapagens. O problema no meio disto tudo é que quem paga são sempre os mesmos… o contribuinte.

  3. Nã há pachorra…
    ainda temos uns letrados …certamente comentadores …analistas….uma treta…
    penso eu de que ….mesmo depois de o PEC IV ter sido aprovado pelo conjunto dos países credores da divida….Comissão Europeia…etc..eis que PPC( O MENTIROSO) com os amigos do PC E BE,num gesto a mando do grande capital …Banca, Seguros e outros…. manda o Governo ás urtigas ,…forma governo de tecnocratas primários não corta na despesa geral do estado e penalisa os reformados e em geral a população …
    Estavam estes incontetentes á espera de papas doces ou farófias dos mercados…..que o unico objectivo é o lucro….Tão queridos estes pacóvios de m……
    È CRIMISOSO

  4. O governo anterior?

    O fantástico governo anterior que nada fez para melhorar o défice? Defice do 1º trimestre foi bom é? Quanto foi?

    E era o PEC IV que ia resolver com medidas a implementar em 2012?

    Fantástico governo anterior… A Penélope por acaso não trabalha na Estradas de Portugal e não tem nada a haver com as renegociações das scuts do governo anterior? Se calhar não, se calhar foi agora para a Opway…

  5. Gente eriçada – dei um exemplo de murro no estômago. Entendo por murro no estômago o equivalente a um balde de água gelada despejado inesperadamente sobre alguém que tudo se propôs fazer para evitar uma catástrofe. Foi o que fez Sócrates. Andou a correr seca e meca para encontrar uma saída, uma vez instalada a especulação, incluindo pressões sobre a Merkel e a UE. A catástrofe que pretendia evitar era esta mesmo, pois claro.
    Não, a especulação sobre os juros da dívida não era responsabilidade dele.

    Se nos emprestassem dinheiro a 3% e o Presidente da República agisse de forma imparcial, não só teríamos capacidade de reembolsar como poderíamos ir fazendo as reformas necessárias progressivamente, tirando partido da retoma verificada noutros países europeus mais ricos.

    Quanto ao défice do 1.º trimestre, queriam que, em Março, já estivesse nos 5,9% previstos para o final do ano? E não queriam mais nada?

  6. Para estas anedotas que vêm para aqui dizer baboseiras, deixo apenas algumas notas soltas para reflexão:

    “…Não chega o facto de 3 instituições externas terem dito claramente que o PEC IV era insuficiente…” E não chega também o actual 1º ministro ter alegado para chumbar o PEC IV que bastava de austeridade e que o problema com as altas taxas de juro tinha a ver com a suposta falta de credibilidade do então governo? O que dizer agora da famosa credibilidade deste governo que de uma assentada vê a notação de rating baixar 4 níveis?

    “…foi o Sócrates que nos levou à bancarrota…” não lembra a estas alminhas que o governo teve que acudir à falta de investimento privado, à ajuda ao sistema bancário para evitar o seu colapso; à queda da economia e consequente baixa das receitas fiscais. Se o nosso Estado Social fosse como o que vigora nos países do leste, onde não existe qualquer tipo de protecção social, naturalmente que não havia necessidade de ter dívida pública. Mas Portugal tem hoje em dia infra-estruturas modernas ao nível do que melhor existe no mundo civilizado: para aproveitar os fundos da UE disponíveis, havia que fazer um esforço de contrapartidas com fundos próprios. Este endividamento é plenamente justificado e só gente de má fé não o percebe.

    Finalmente, uma palavra para os excelentes comentadores televisivos que andaram nos últimos tempos a denegrir os governos Sócrates: é vê-los agora todos solícitos a desculpabilizar o actual governo: antigamente era o diabo do Sócrates agora são os terroristas das agências de notação de rating que atormentam o santo Passos.
    Outra medida espectacular foi o fim das escandalosas golden shares: são tão desonestas estas gentinhas que nem se preocuparam em saber que os processos de privatização contemplavam estas participações especiais e que os investidores que neles participaram sabiam com o que contar. Mas não, ai da liberdade dos mercados e coisa e tal, ignorando que estas protecções existem um pouco por todo o lado, designadamente na Alemanha, França, Itália, Espanha, etc. Queriam ser mais papistas que o papa. Fez-se-lhes a vontade e o resultado é surpreendente: as cotações das acções em vez de subir (como mandaria a lógica destas mentes liberais), baixaram. Aguardo ansioso as explicações que esta malta não vai deixar de engendrar…

  7. Coitado do PPC,julgava ser a altura de«ir ao pote»,e enganou-se! Devia ter menos pressa e espsrar que quem sabia mais que ele e os seus tecnocratas endireitasse isto.Mas a pressa,e o receio de que as coisas melhorassem,como era,justamente esperado,levaram-no a jogar no cavalo errado.Vai-se afundar e levar-nos a todos com ele.Ou será que a culpa ainda é do«maldito» do Sócrates…Só faltava mais essa!

  8. Desçam a TSU e aumentem o IVA e a seguir escolham o “lindo funeral” coletivo que nos espera. Com o consumo interno nos níveis a que se chegou a culpa é das agências funerárias, perdão, de rating?
    Palavra final para os f d p que continuam a bolsar contra o anterior Primeiro Ministro José Sócrates: Avisa-se que perdeu as eleições e foi-se embora. Sem fugas e discretamente. Será que é isso que lhes dói?

  9. Desde o dia 12/03 (anuncio por parte do PSD do chumbo do PEC4) os juros da divida publica tem subido vertiginosamente. Coincidência ? Factos!

    Juros a 2 anos:
    01/01/2008: 4,12
    11/03/2011: 6,5 aumento 58% (em três anos)
    06/07/2011:12,7 aumento 95% (em quatro meses)

    Juros a 3 anos:
    01/01/2008: 4,20
    11/03/2011: 7,4 aumento 77%(em três anos)
    06/07/2011:14,7 aumento 97%(em quatro meses)

    Juros a 10 anos:
    01/01/2008: 4,5
    11/03/2011: 7,6 aumento 69%(em três anos)
    06/07/2011:11,1 aumento 47%(em quatro meses)

    Não sei se outras soluções que não implicassem novas eleições nos trariam uma situação mais favorável, nem nunca se vai saber, mas sei quem não quis essa solução tendo escolhido o caminho actual.
    A etiqueta de lixo é da responsabilidade de quem provocou esta situação, e o mínimo que essa gente (PSD/CDS/Cavaco…) pode fazer a partir de hoje é andar com uma etiqueta “LIXO” colocada na lapela.

  10. bora lá pegar fogo a umas quantas agências de rating e regar com gasolina esses esbirros do capitalismo numa cena tipo luís vuítom em dia cimeira do gênove. o coelho começou a ser estufado e agora não pode haver eleições por falta de governadores civis.

  11. Caro FV:
    É muita explicação para mentecaptos direitolas. O QI é baixo e não vão entender nada. O partido (tal como o PC) já disse que era culpa do Sócrates, prontos, é do Sócrates!!!!Qual rating qual quê, qual agência!!!! Entra pelos olhos que o pobre do Sócrates (ainda não tivemos em toda a nossa história, outro com a visão como ele) é um sacana e que armadilhou esta merda toda. Se fizerem mais uma comissão de inquérito e pedirem escutas aos supinos de Aveiro, verão preto no branco, o Sócrates a falar com os gajos dos ratings, para baixar o aníbal da dívida. Essa é que é essa!!!!

  12. Se há alguém a quem este corte não devia espantar esse alguém é o Passos Coelho. Provavelmente, a Moody’s limitou-se a acreditar no retrato que o próprio fez do País não há muito tempo. Ou já se esqueceu das cartas que ele o Catroga escreveram enquanto decorriam as negociações com a Troika? Então não tínhamos a economia cheia de esqueletos e tudo quanto era mau? Foi ou não foi o primeiro a tratar as contas públicas como sendo lixo? Agora admira-se.

  13. O passos perdidos só tem o que merece, foi ele que tudo fez para deitar abaixo o Governo de Portugal que estava legitimado por eleições e pelo Orçamento autorizado pelo seu partido (seu, dele, passos perdidos). Então tanta conversa, o mercado é que é bom e agora já são os maus da fita? Safa! Isto não é um murro, é um pontapé nas partes…

  14. Um murro no estomago? Nââ… não acredito. Isso é cólicas.

    Mas, se de facto é um murro, ainda bem que foi no estômago. É que se fosse na cabeça perdiamos a esperança que ele, o Shôô Presidente e a catrefada de gente bem, iluminada, que o acompanha, consigam um dia perceber porque é que o anterior governo queria a todo o custo evitar o pedido de resgate. E enquanto há esperança, há vida.

    Valeu tudo para chegarem ao poder e cantarem de galo. Agora vamos perceber como é o cantar de coelho. O Moedas bem nos avisou que as agências era só verem a foto da tomada de posse deles para o rating disparar. Só se esqueceu de dizer que era para baixo.

    Dizem que a moddy’s nem viu o corte do subsídio de natal. Inteligentes e criativos que eles são. Ainda não perceberam que isso é mais um motivo para baixar o rating. Agora chorem que os portugueses ainda arranjam uns euros para lhes oferecerem lencinhos de papel.

    E o Presidente? Ainda anda feliz e contente? Quando cair na real dá-lhe uma solipampa.

  15. Se eu conhece o o senhor, sempre havia de perguntar-lhe se um murro no estômago dói
    tanto como um pontapé nos ” –mates”.
    E um pontapé no -u ? E os três ?
    Jnascimento

  16. Os ‘Bilderbergos’ ambicionam não só ‘deitar a luva’ aos activos das nações… como também, pagá-los a preço de saldo: “Descida do rating pela Moody’s é imoral”.
    .
    .
    Marionetas dos ‘Bilderbergos’ (ex: Sócrates e afins) fizeram o seu trabalho: silenciaram ‘Medinas Carreiras’ e conduziram países para a falência…
    .
    .
    Bandalhos/cúmplices dos ‘Bilderbergos’ (ex: os praticantes do Terrorismo_CGTP) também fizeram o seu trabalho:
    – face a uma entidade pagadora em deficit (leia-se Estado), apresentavam propostas de aumentos – e não – propostas de orçamentos… leia-se, queriam mais dinheiro não importa vindo de onde… leia-se, jubilavam quando os aumentos vinham… e… varriam para debaixo do tapete o facto da entidade pagadora ter necessidade de pedir dinheiro emprestado a especuladores, e necessidade de vender activos…
    OBS 1: agora andam por aí chorar lágrimas de crocodilo: «alerta para “perda de soberania” do País».
    OBS 2: os praticantes do Terrorismo_CGTP deviam de abandonar a bandalheira/cumplicidade… e deviam de ganhar juízo: em vez de protestos contra as medidas de austeridade, deveriam, isso sim, era estudar quais as medidas de austeridade necessárias… para que o país não necessite de pedir dinheiro emprestado aos (perigosos) especuladores.

  17. Pobre do Sócrates? Pobre é dos portugueses que o andaram a aguentar durante 6 anos… 6 anos depois deixa um país mais pobre… com um desemprego astronómico… em recessão… com uma carga fiscal elevada.. um país no qual o desanimo é o ponto de ordem. Espero vem que não tenhamos outro primeiro ministro com tal visão…. porque por agora a grande obra do sr Eng visionário não foi a aposta nas renováveis, aposta nos cuidados continuados nem no inglês para o ensino básico….., porque a maioria dos portugueses não o sente no bolso, mas sim a certeza que cada dia que passa as nossas condições de vida pioram.

  18. Passos Coelho chegou-se à frente, agora aguente-se: no seu breve consulado nunca irá passar de um saco de porrada. É o que dá querer pôr um absoluto maçarico (que só ganhou nos “karts”) na “pole-position” do G.-P. de Monza, sem nunca ter sequer corrido na Fórmula 3000. Assim, desde a primeira curva do “circuito” vai levar tanta porrada naquele canastro que nem vai dar para aprender nada. É saír do habitáculo directamente para o caixote de LIXO da estória…

  19. É sempre bom para um político provar do seu próprio remédio.
    Como muito bem diz o tra.quinas isto são apenas cólicas, os murros, pontapés, rasteiras e outras malfeitorias ainda estão a caminho. Nem o D. Policarpo os salva.
    O tal de TGV parece que afinal sempre vai para a frente, embore lhe chamem agora outra coisa e não saia da Gare do Oriente mas do porto de Sines (os mais distraídos não se recordarão do Sócrates falar em transporte rápido de mercadorias), sobre a TSU continuam os estudos, do corte das gorduras ninguém fala, nem sequer dos 30 técnicos que acompanharão o Moedas para vigiar o cumprimento do MoU (serão técnicos lá de casa ou virão de fora?).
    Também pouco se sabe sobre como será aplicado o novo imposto (ou será que é uma taxa) pois o ministro anda afadigado em redigir comunicados de imprensa a criticar as agências de rating.
    Mas os Osvaldos e os Anti-abrantes nada disto percebem pois continuam junto ao cais da estação a gritar impropérios muito embora a carruagem que o leva já há muito se tenha afastado, são como os cães – as caravanas passam céleres mas eles continuam cobertos de poeira a ladrar por tempo indeterminado.

  20. Pois… A culpa agora é deste governo!!!! Os governos socialistas sempre espanjaram dinheiro enquanto goveraram (dão o que têm e não têm), e depois culpam os outros pelo estado das contas que deixam….

  21. Cenhoura Filomena, largue o rabecão e vá lá fora a ver o que está a dar na tvi. De certeza que o programa foi pensado especialmente para si…

    Cordialmente, do seu

    Sabes quem sou (e a mais não és obrigada).

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *