Dito por quem recorreu ao mais soez insulto para denegrir e derrubar um primeiro-ministro

Em Portugal vem-se assistindo a manifestações sucessivas do falhanço da autoridade democrática, da falência sem remédio de uma série de princípios da cidadania e da arrogância intolerável de uma gente que não respeita nada nem ninguém. Por sua vez, o culto do politicamente correcto que tem vindo a minar todos os valores na Europa e no nosso país parece impedir que sejam tomadas as medidas necessárias, não vá elevar-se alguma voz clamando aqui del-rei que estão a ser violados os direitos humanos, não vão surgir logo umas ONGs patéticas a vociferar internacionalmente no mesmo sentido.

[…]

Ler o resto.

Abaixo o politicamente correto. Tomem-se “as medidas necessárias” – calabouço.

9 thoughts on “Dito por quem recorreu ao mais soez insulto para denegrir e derrubar um primeiro-ministro”

  1. Tão estupido quanto aquilo que ele procura criticar. Enfim, o costume…

    Não me passaria pela cabeça contestar que o espelho possa ser utilizado nas mais variadas circunstâncias, em privado ou em publico. Contudo, na maioria dos casos, ele esta bem onde acaba por ser mais util : na casa de banho…

    Boas

  2. Eis o nacional-saloismo, no seu mais sublime esplendor. Para que precisa dona merkel do nacional-socialismo, em Portugal? Tem os rumorejantes fados do vasquinho, as aritméticas erradas do prof. gaspar e “a simplicidade da procura do conhecimento permanente” do dr. relvas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.