Temos uma direita de bimbos

A intenção de acabar com feriados alegando que tal contribui para o aumento da produtividade é a ideia mais estúpida do século XXI em Portugal. Evidentemente, o século está apenas a começar e a sua actual posição de topo não deverá manter-se, mas não vai ser fácil destronar esta aberração que ofende ao atingir duas datas que, pelo contrário, ganhariam era em receberem investimento festivo. Sintomaticamente, as alimárias que se lembraram disto passeiam-se com a bandeira nacional na lapela para todo o lado. Não tenho a certeza, porque não percebo muito desses assuntos difíceis, mas dá ideia de estarmos perante o 1º Governo pós-moderno da História de Portugal, onde as grandes narrativas míticas que estruturam a vivência cultural e social do Povo, celebradas em datas solenes, são substituídas pela semiótica do crachá. Se juntarmos a patetice das viagens em económica, a parolada das gravatas e os regulares espectáculos da decadência e perfídia cavaquistas, grandes símbolos do poder triunfante, temos que a presente direita reúne o que de mais bimbalhão se encontra nesta terra à beira-mar atrofiada.

__

E o Vaticano ao preferir manter o 15 de Agosto, uma data sem relevância popular, assim abdicando do Dia de Todos os Santos, uma tradição profundamente enraizada na sentimentalidade pátria? Que não haja dúvidas, insondáveis são os caminhos destes senhores.

14 thoughts on “Temos uma direita de bimbos”

  1. Claro que sim…. ninguém interrompe as férias de Agosto para ir trabalhar um dia…. Assim acabam-se com 2 dias num só…..

  2. Temos sempre dificuldade em nos entendermos.

    Deve ser da tradição de termos apenas dois partidos a sério em Portugal:

    O partido das sotainas e o partido dos aventais.

    Os outros partidos é só para parecermos civilizados.

  3. Parece-me que, mais grave do que tudo, abolir o Feriado de Todos-os-Santos é uma estupidez COLOSSAL e só possível de conceber por parte de uma “mente” absolutamente desprovida de sensibilidade social, como o lastimável Álvaro. Como pode alguém assim estar no “governo”, é uma prova do pouco que valemos hoje como Sociedade, como Nação, como Povo e como País.

    Nestas míseras condições, suprimir o Feriado que celebrava a nossa Independência Nacional é a única medida que, afinal, tem lógica e até é profundamente coerente…

  4. Marco,

    parece que também foi possível de conceber por alguns cérebros iluminados da própria instituição religiosa…

  5. não se trata da eliminação de feriados, mas sim da sua suspensão por 5 anos, o que é ainda mais caricato. só faltou dizer se a reposição dos feriados em causa será feita de uma só vez ou em duodécimos. nem sei como é que ainda não pensaram em introduzir temporáriamente o dia de 28 horas que seria reposto quando acabasse o contrato com a troika.

  6. ignatz,

    penso que terá tido a ver com o sentido pragamático do Vaticano, do género:
    “antes que nos venham chatear outra vez, e gastar-nos tempo e recursos em matérias de trâmites tão morosos, arruma-se já em base quinquenal (um pequeno revivalismo) e tá no ir. Tomai, filhos, a bênção.”

  7. edie, não percebi, mas não me tira o apetite. vou ali ao tasco da esquina entubar uns jaquizinhos com açorda.

  8. o que é que não percebeste? como os de cá não assumem que a eliminação dos feriados é para sempre, os do Vaticano também não estão para andarem sempre a atender pedidos de renovação de eliminação de feriados, portanto ditam a agenda, o prazo e tá no ir. Não será, concerteza, porque sabem que a crise e respectivas medidas austeras termina daqui a 5 anos..

    (bom proveito)

  9. Tens razão, edie, mas repara que o que essa tal instituição religiosa decide ou não, felizmente, não me diz nenhum respeito. Não passa de um clube privado de interesses, não sou “sócio”, estou-me a cagar para ele!

    Já aquilo que o poder político do meu País, que também me representa a mim (e a mais dois putos que ainda nem sequer votam), propõe e decide, isso diz-me muitíssimo respeito…

  10. aí é que está o teu engano, o vaticano nem deve sonhar que é temporário e tem outros milagres mais importantes para tratar. a intermitência da coisa é desculpa suavizadora da medida, a habitual falta de coragem do sô álvaro para assumir a merda que faz. outra baldroca à semelhança do corte temporário e reposição em fascículos dos 13º e 14º meses.
    (afinal foi sargo frito com arroz de grelos)

  11. boa alternativa, que não desmerece…

    quanto à treta de nos andarem fazer percorrer o túnel sem fim em prestações “suaves”, pois que a História dá voltas e o que os contabilistas de hoje dizem, amanhã não se confirma…Não foi assim que começou a mais recente merda – a actual?

    Vê lá o post do Vega sobre o Tsipras: às tantas o povo farta-se de contabilistas e financeiros míopes em relação a quem lhes permite ser contabilistas e financeiros e dá-lhe saudade de ter…um bom Político. Vários Políticos. Vira-se o alguidar e lá estão eles outra a vez a elaborar teorias sobre o neo-neo-neoraio que os parta.

    (acho que não fui clara, mas saiu de um sopro)

  12. só para acrescentar quanto ao título do post, será uma direita de bimbos, está lindamente descrita (é quase uma pintura) pelo Val, mas o povo não diz, nas sondagens, que está descontente com os bimbos que o representam. O voto foi legitímissimo e representatívissmo. E nós somos uns lunáticos qua andamos aqui a falar para os bonecos – que somos nós – mas pelo menos somos uns bonecos giros e nada bimbos..

    http://www.youtube.com/watch?v=ZfN3_j364VU&list=AL94UKMTqg-9CrCEdCscMI1gF-54z2ZUXq&index=8&feature=plcp

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.