Optimismo, pois claro. Não olhes é para baixo…

Os europeus não conseguem convencer o resto do mundo que a matemática é uma questão de retórica. Os americanos brincam com fósforos no meio de um lago de gasolina. E as agências de rating, mais atentas depois de trocarem os óculos escuros por uns graduados, descobriram que a China tem tapetes com umas coisas lá debaixo.

Dito isto, continuo optimista. Os europeus vão acabar por fazer o que tem que ser feito de má vontade, como habitual – é dar tempo para conseguirem arranjar uma linguagem que dê a entender precisamente o contrário do que acordarem. Os americanos arranjam um compromisso às 23:59 do ultimo dia de negociações, também como habitualmente, e para o ano recomeçam. E os chineses censuram as agências de rating, ou arranjam um tapete maior.

Mas que isto está um barril de pólvora, lá isso está.

4 thoughts on “Optimismo, pois claro. Não olhes é para baixo…”

  1. Estamos a ser conduzidos por Passos Coelho. Nós vamos atrás, no carro do lixo. O cheiro já inquina Belém…

  2. “Roma não paga a traidores”
    Os Laranjinhas andaram meses a ajudar os especuladores (Moody’s incluida) no ataque ao Euro para derrubar o governo.
    Agora têm a merecida recompensa…

    A propósito de Moody’s e recompensa, nem tudo são más notícias:
    Anteontem a Moody’s cometeu um erro fatal: meteu-se com quem não devia e, parafraseando Jorge Coelho, quem se mete com esses, leva… pela medida grande!!!

    Leram aqui em 1ª mão

    Não percam os próximos episódios!

  3. Perdão, os chineses destroem as agências de rating Tony Soprano style. É a única coisa boa que vai sair disto

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.