6 thoughts on “Manual de oposição, segundo Seguro e Zorrinho”

  1. Mas que grande m….! Alguém percebe alguma coisa ?
    Estão todos doentes … do governo à oposição !
    Pobres portugueses que vão ter um lindo fim!

  2. Claro, e já agora qual seria o problema em absterem-se, atendendo às armadilhas que apontaram ao dito tratado e que muitos partidos sociais-democratas da Europa tb reconhecem? Mas que idiotas. Andam a navegar. Metem as mãos pelos pés com as explicações, que não fazem qualquer sentido: votar favoravelmente já é disparate, não era necessário, bastava a abstenção, a Europa está-se a borrifar, o governo tem maioria, mas anunciar que o vão fazer em qualquer circunstância, apesar de considerarem importantíssimo acrescentar um anexo sobre crescimento, é outro disparate e ainda maior, dado pôr a nu as contradições.
    Tirem-nos deste filme.

  3. Ao contrário do que estes maus Amadores da Política pensam, os votos não se ganham e perdem, nem só, nem sobretudo, nas campanhas eleitorais! Este tipo de atitudes absolutamente incompreensíveis e indescodificáveis, para o comum dos Cidadãos, é letal como pedagogia polítca de médio e longo prazo.

    Mais um dia muito negro, para a vida cívica portuguesa, e desta feita por culpa deste PS/Novo Ciclo, ou O RAIO QUE O PARTA!!!!!!!!!!!!!!!!

  4. Isto não acontece por acaso, nem sequer é inocente. Isto faz parte duma estratégia para liquidar o PS enquanto projecto politico. Esta gente SÓ pode estar mesmo ao serviço da mesma estratégia do governo. Estão feitos uns com os outros. Mas que insipiente funeral que vai ter o partido de Mário Soares.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.