Vive la différence

Para além dos excelentes resultados económicos, sociais e culturais – portanto, políticos no sentido mais fundo e mais alto – da actual solução de Governo, o melhor que poderia acontecer para a saúde e vitalidade do sistema partidário – portanto, do regime – seria que BE e PCP fossem intransigentes nas suas diferenças face ao PS e que as levassem a votos em 2019 da forma mais clara possível.

Europa, legislação laboral, não sei quê do não sei quantos? Bute, deixemos o Soberano escolher em liberdade. E depois que se repita aquilo que está a deixar a direita decadente completamente desesperada. Por enquanto, esta direita da Cofina, do Sol, da Impresa e dos jornalistas fanáticos ou cínicos um pouco por todo o lado ainda vai tendo o Sócrates a que se agarrar. Mas até esse tronco flutuante acabará por se afundar. Que lhes restará, aos decadentes, depois de décadas alimentados pela papinha de poderem contar diariamente com o ódio sectário da esquerda ao PS? Terão de dar lugar a uma direita decente e corajosa, algo que só se encontra naqueles que foram corridos ou abandonaram a súcia que domina PSD e CDS desde finais dos anos 80.

A partir de 24 de Novembro de 2015, Portugal, finalmente, começou a cumprir em plenitude partidária as promessas de Abril. Não por estarmos todos de acordo uns com os outros, mas por alguns até então arredados da responsabilidade democrática terem aceitado que as diferenças não têm de ser fatalmente um palco de destruição – igualmente, e comunitariamente, e inteligentemente, podem ser a suprema fonte da criação.

8 thoughts on “Vive la différence”

  1. « … pouco por todo o lado ainda vai tendo o Sócrates a que se agarrar»

    Realmente ainda vão tendo mas também cada vez menos e de forma descendente. Veja-se que já não falam tanto segundo o quadro mental dâmásico do “cm” acerca do despesismo das obras faraónicas do TGV e do Aeroporto que o Sócrates “construiu”.
    O Moita de Deus, e sim, de Deus mesmo pois parece que anda metido com a igreja numa de beato, segundo a defesa que fez e como a fez, do Cardeal acerca do relacionamento angélico dos recasados, dizia eu que o Rodrigo Moita de Deus, também este passarão, já não nos vem dizer que os carregadores de baterias nas auto estradas para carros, segundo o astuto bestunto deste deus das sombras, serviam para carregar isqueiros e telemóveis; outra loucura do despesista.
    Agora foi a vez da Efacec vir anunciar que é o maior exportador de carregadores de baterias para carros. Só não foi dito que foi Sócrates quem incentivou e ajudou a Efacec a dedicar-se a tal copiando os modelos existentes e se dedicasse a melhorá-los para criar uma indústria portuguesa ligada ao seu plano da mobilidade eléctrica paraa o país.
    O grande idiota-mor ministro Santos Pereira, agora com tacho na OCDE, quando viu dois carros eléctricos veio logo informar o pagode que tinha encontrado dois carros luxuosos deixados pelo despesista Sócrates no seu ministério.
    O que os portugueses vão perceber em breve é que o verdadeiro despesismo vai acontecer quando o país tiver de fazer as ditas obras e pagar o custo actualizado com língua de palmo.
    O mesmo engano se passa com o MP onde o espectáculo dado na praça pública para fazer justiça popular com investigações e acusações megalómanas onde se enterram dezenas de milhões para fingir caça-aos-poderosos apenas com suspeições sem provas.
    O rega-bofe do despesismo não é fazer grandes investigações e construções necessárias ao futuro do país mas sim gastar balúrdios de massa a fazer investigações durante anos e anos para amontoar pastas de resmas de papel para produzir uma acusação pífia à imagem do que é conhecido e publicado no “cm” diariamente.
    O Sócrates produziu obra inovadora e real para o país e o MP produz aparências contra o país e seus melhores filhos.

  2. Tenho pena de não sentir o “pais maravilhoso” que tanto apregoam
    (ganho menos e os impostos não param de aumentar)
    Serei eu a única?
    A verdadeira anónima

  3. A partir de 24 de Novembro de 2015, Portugal começou e tal . A partir de 2015 ????? atão mas nao foi durante o consualdo de césar sócrates , o imperador sol? mau maria foi a melhor governaçao de todos os tempos ou não ? dissonância cognitiva a estas horas não dá , dá-me cabo da digestão.

  4. olha, eu também ganho muito menos do que o que ganhava antes de ficar sem emprego durante quatro anos, yo. é justamente nessa passagem, entre o ganhar menos e o estar sem emprego, que se justifica o país maravilhoso. desenho ne, ishikawa não precisas, pois não? :-)

  5. oh pá Olinda , eu não falei em ganhar menos ou mais , foi a verdadeira anónima. e até tem razão porque Portugal não é só Lisboa e Porto , o resto do país continua a mingar em recursos e população.
    a mim o que me intriga é que expliquem a derrocada sócrates com conjunturas internacionais e omitam a cena internacional de usa e europa a crescer ( novamente em bolha pencuda , enfim , desde que aprenderam a manipular os baixos instintos do povo que as serpentes não param) no caso geringocês. dois pesos e duas medidas , sempre a favorecer o nosso lado. e depois os cidadão patati patata são populistas quando dizem que políticose afins nem vê-los. devem achar que somos todos parvos e desmemoriados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.