17 thoughts on “Vamos lá a saber”

  1. Luaty Beirão é uma agulha num palheiro.

    Mas como é uma agulha «mais branca» foi mais fácil distingui-la no meio da palha.

    Deixemo-nos de merdas, em todas as grandes capitais petrolíferos ou diamantíferas africanas há milhões de jovens sem qualquer perspectiva de vida social, profissional, familiar, que o facto de realçarmos este caso Luaty, até chega a ser caricato.

    Também na América, um condenado à cadeira electrica pode adiar a execução se pretender obturar um dente.

    Paciência!

  2. há quem diga que deveria ficar quieto e não se emiscuir na política alheia e há quem defenda que deveriamos invadir angola e resgastar os presos. a posição do governo português foi correcta, o licor beirão tem nacionalidade portuguesa e o silva reclamou fininho a ver se pega. há para aí bué de enxofrados a exigir que o governo faça asneiras para depois cobrar dividendos políticos. tão com azar, vão reclamar para a porta dos direitos humanos na onu, é lá que tratam destes assumptos.

  3. Proposta do Estado Português:

    ” Dos Santos,
    Como já existe uma grande confusão nos nossos paises e para que as coisas façam sentido vimos propor uma troca de prisioneiros, Beirão por Beirão. Assim, vocês aplicam a pena ao nosso Beirão e fazem juz as características da vossa democracia com os nossos devidos e fingidos protestos. Nos receberemos o vosso Beirão que libertaremos de seguida para gaudio dos nossos e vossos protestantes. Assim ficava tudo satisfeito e ficavam as nossas patrias mais uma vez unidas e em cooperação e sem pedras no sapato.
    Beijinhos a Isabelinha, quem nos dera q fosse espanhola.
    Manda sempre,
    O Costa

  4. Se nós vivemos em democracia aqui na “tuga”, devemos ao MPLA, PAIGC e FRELIMO, que derrubaram a nossa ditadura, gabam-se eles os angolanos, guineenses e moçambicanos.

    E nós aqui, no bem bom a chamar constantemente nomes aquela boa gente, em vez de lhe estarmos eternamente gratos e apoiá-los nas suas boas intenções.

  5. Pois, subentende-se que a posição do Augusto Santos Silva no MNE não convence. Mais: nem vejo nas entrelinhas do comunicado do MNE algum desafio diplomático ou uma consonância com as posições das ONG’s internacionais que se vão pronunciando sobre o assunto. Esperam-se posições do PE, CE ou UE mas, para hoje, há novidades e presumo que más. PS e BE apresentaram moções de protesto na AR, previsão: PSD anunciou que vota contra, CDS acho que não vai deixar ficar mal o Paulinho “Roque Santeiro” das Feiras, o PCP vota contra em defesa da solidariedade internacionalista com os países oprimidos (!!) porque a tal maioria segue dentro de momentos, BE sim e sim e o PS votará as duas?

    Valupi, entretanto deverias postar uma fotografia da moça do/a PGR que vive na Angola do JES. Usa o nome ISABEL FANÇONY NICOLAU e, justamente, ganhou agora o sobriquet de Tapacara graças ao uso de uma peruca (LOL) durante o julgamento. No blogue Maka do Rafael Marques, deixando-se em branco o espaço para a palavra, escreve-se que a moça estava tão «envergonhada por ter de desempenhar um papel de promotora pública que usou um disfarce (uma peruca que obscurece o rosto, óculos e maquilhagem exagerada)». E no Twitter existe a hashtag #tapacara, e.g.

  6. O retornado das 11:05 tem razão. Todos os estados africanos “de recursos” (petróleo, diamantes, coltan, bauxite, urânio…) estão nas mãos de cleptocracias corrompidas por multinacionais do saque, onde os chineses procuram entrar ou já entraram. Os povos sobrevivem como podem. Luanda não é, nem poderia ser uma ilha, uma excepção.
    Não sei qual a posição tomada pelo governo, e a do PS não tem que ser a mesma. Mas a correcta será governar, fazer negócios e real-politik, e não misturar as coisas. Se há conflitos na sociedade angolana, direitos humanos e tal, isso é com os angolanos.
    Nós por cá também os temos, e o Sócrates é que o explica. E todos os poderes, e todos os partidos, e toda esta canalha de impotentes o esquece, e está cagando para o estado de direito, e direitos humanos, e leis… Vão-se foder esses fariseus todos! Por uma razão ou por outra todos claudicam. O BE que quer morder no PS, o PPD que quer fazer o mesmo, o CDS que nunca existiu, o PCP que vive de expedientes… Vão-se foder e governem, caladinhos.

  7. Adenda ao comentário das 13:56.

    PSD votará contra as duas, PCP e CDS votarão presumivelmente contra (palpite) e o PS abster-se-á na moção do BE.

    Como diria o outro que se chamava Guterres, é fazer as contas.

    Estão as notícias no P. e no Expresso online, que corrigiu o tiro porque apresentou um primeiro texto um pouco infantil do Paulo Paixão que apontava para a aprovação das moções sem espinhas.

  8. Adenda da adenda, contas finais (isto tem um cheirinho aos anos de 1980 com as iniciativas políticas e cívicas sobre o fim do apartheid na África do Sul que é uma coisa que já tinha sido observada pelo José Eduardo Agualusa, o PSD e o CDS ultramontanos contra uma alegada ingerência nos assuntos internos, o PS dividido face às moções à sua esquerda, etc. ).

    «Já a proposta do BE recebeu apenas o voto de 17 deputados socialistas, do PEV e do PAN. A maioria da bancada do PS absteve-se, PSD, CDS e CDS votaram contra.»

    No P. online, há pouco.

  9. Já estou com saudades dumas “informações” sobre a vitima (socrates)dos tenebrosos. Não se arranja aí um post bem amanhado?

  10. e acrescento …
    As moçoilas do BE não falam do “preso político português” porque o Tony Costa as convenceu a ficar caladas. O Tony encanta as gajas com o toque de um pífaro rasca mas eficaz. Até a Cristas já vai atrás do toque do pífaro … e só vai haver oposição porque o Coelho não vai ser substituído por uma gaja. Se fosse, está visto que seria tudo do Costa …
    Um dia o Manholas ainda há-de meter na capa qualquer coisa como “As mulheres de Tony Costa”.

    E depois há que perceber que às vezes o Estado de Direito …entorta.
    Que o diga o procurador RoTex que está todo torto com o inspector tributário Paulo Silva, que ele escolheu para perseguir o Sócras em vez da PJ … e agora nicles de relatório final para produzir o tão desejado despacho de encerramento do inquérito. O tal Paulo Silva diz que para ele “não há prazo nenhum” …
    E que o diga também o Tony que, pelos vistos à surrelfa, acaba de abarbatar as bases de dados da Interpol, e da mais não sei quê Pol, para debaixo da tutela directa do Primeiro-Ministro (himself), deitando assim as manápulas para “controlar a investigação criminal” em Portugal (isto no dizer de um gajo qualquer da dita PJ) … por isso … deixem lá os angolanos, seus fariseus do carvalho.

  11. ainda bem que apareceu Foucault. foi ele, sim, que veio assumir a concepção de poder pós-estruturalista e dar efectiva importância à relação entre poder e conhecimento. feitas as contas, demonstra que bem mais relevante do que explicar a concentração do poder num centro localizado tradicional (estado/governo) importa perceber as técnicas e as práticas de poder na sua localização diversa e dispersa pela sociedade. vivam os activistas!

  12. Devia emitir um aviso à navegação, à semelhança do que fez Freitas do Amaral, quando cansado de, na qualidade de Ministro dos Negócios Estrangeiros, farto de passar a vida a resgatar pescadores detidos na Mauritania, disse que a partir da altura, quem passasse a ir pescar para águas proibidas naquela zona, ficaria sobre sua conta e risco .

    Portanto, banqueiros, homens de negócios, empresários, retornados saudosistas, outros aventureiros, e afins, deveriam ser claramente alertados para o facto de pesarem bem as consequências daquilo em que iriam meter-se e que o Estado Português poria o respeito pela decência e dignidade humana, acima dos interesses particulares económicos de cada um .

    Vê outra solução?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.