Tens um partido e vais concorrer às próximas eleições legislativas? Podes começar já a preparar o programa eleitoral

Basta que recordes ao eleitor estas passagens:

Da curiosidade

“É curioso que o programa eleitoral que nós apresentámos no ano passado e aquilo que é o nosso Programa do Governo não têm uma dissintonia muito grande com aquilo que veio a ser o memorando de entendimento celebrado entre Portugal, a União Europeia e o Fundo Monetário Internacional”, disse Passos Coelho.

Ou seja, quando o actual Governo e partidos que o formam repetem maniacamente que foram o anterior Governo e o PS quem chamou a Troika e assinou o Memorando, estão apenas, no fundo, a mostrar toda a sua gratidão ao anterior Governo e ao PS por lhes terem facilitado tanto a vida.

Da crença

O primeiro-ministro e presidente do PSD, Pedro Passos Coelho, considerou na terça-feira à noite que os sociais-democratas têm um “grau de identificação importante” com o programa acordado com a ‘troika’ e querem cumpri-lo porque acreditam nele.

Ou seja, Troika e PSD são uma e a mesma coisa. Trata-se de um casamento feito no Céu e que nem que nos leva a todos para o Inferno se irá dissolver.

Da alegria

Segundo o presidente do PSD, por esse motivo, “executar esse programa de entendimento não resulta assim de uma espécie de obrigação pesada que se cumpre apenas para se ter a noção de dever cumprido”.

Ou seja, Passos Coelho está verdadeiramente entusiasmado com tudo aquilo que o Memorando lhe permite fazer a Portugal. E nas partes em que o Memorando for insuficiente, prudente, tímido, lá estarão os social-democratas prontos a irem além, a chegarem ao osso, a não deixarem pedra sobre pedra, sempre com um sorriso rasgado e o coração palpitante de alegria.

Da cruz

“Por isso, não fazemos a concretização daquele programa obrigados, como quem carrega uma cruz às costas. Nós cumprimos aquele programa porque acreditamos que, no essencial, o que ele prescreve é necessário fazer em Portugal para vencermos a crise em que estamos mergulhados”, reforçou.

Ou seja, na Via Crucis da austeridade, culminando no Calvário do empobrecimento, não contem com Passos para carregar a cruz, sequer por alguns instantes. Contem é com Passos para dar uso ao chicote, cumprindo um programa de carnificina generalizada que merecemos pelos muitos pecados cometidos a tentar desenvolver uma sociedade de maior inclusão, superior nível de vida e fundada esperança no futuro.

__

Fonte (bem lembrada pelo Porfírio):

PSD tem um “grau de identificação importante” com o programa da troika

6 thoughts on “Tens um partido e vais concorrer às próximas eleições legislativas? Podes começar já a preparar o programa eleitoral”

  1. Os contributos de catroga para memorando foram preciosos! mudando de assunto, estou a ler um livro sobre a guerra civil de espanha .na pagina 30 diz-nos que o PSOE foi fundado em 1879 e no mesmo ano formaram a UGT união geral do trabalho. por altura da revoluçao russa já eram 200 mil os seus militantes,anarquistas nesta altura eram 800mil.Comunistas nem vê-los! estavam espera de padrinhos de batismo!Parabens ao psoe pela sua longevidade em prol da democracia.

  2. O psp- partido socialista portugues,nasceu em 1875 e resistiu até 1933.O fim da 1.republica e o inicio da ditadura decretou-lhe a sentença de morte em 1933. fundadores: jose fontana azevedo gneco e outros.parabens pela sua luta.

  3. O psp e o psoe de tão velhinhos já deviam saber um pouquinho mais de política europeia e ibérica.

    Ou então os ibéricos somos uns grandes estúpidos ao termos como os mais representativos dois partidos que não viram a “casca de banana” porque esses partidos só olhavam para a “cenoura” na ponta da vara.

    Aquem Pirineus sempre fomos considerados por Berlim, Roma (Vaticano), e Paris, como uns vizinhos secundários da europa.

    Só os Ingleses viram no €uro um segundo Hitler e um segundo Napoleão.

    Lembram-se de uma neutralidade em tempos de outra crise?

  4. valupi,
    De memória lembro-me que PPC também disse, perante a troika à sua frente, qualquer coisa como “nós não fazemos isto (cumprimento do memorando) por vós ( ou por que é vossa imposição) mas por nós, para o bem de Portugal”.
    Como digo, cito de memória e isto foi aquando de uma das primeiras vindas cá. Pode não ter sido precisamente assim mas, o sentido, era este precisamente.
    Valupi, ainda a propósito do post atrás sobre a arrogância de Sócrates, é bom referir que o ridículo da coisa chegou ao ponto de os Komités PSD nos jornais, falarem da arrogância do Homem devido:
    – à gravata que usava
    – ao fato de marca que vestia
    – aos sapatos de marca que calçava
    – ao facto de fazer corridas pedestres cá dentro
    – ao facto de fazer corridas pedestres lá fora
    – ao facto de usar teleponto
    – ao corte de cabelo que usava

    Sobretudo, era arrogante, devido ao facto de se expressar tão sintética e própriamente sobre as perguntas dos jornalistas que os fazia parecerem palermas tontos. A “arrogância” do Homem fabricada pelos corruptos, alimentava-se da sua superioridade intelectual e honestidade face aos ditos corruptos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.