13 thoughts on “Serviço público”

  1. Mais de 50% das ETAR nas cidades vilas e aldeias estão desactivadas.
    A merda conforme entra, assim sai direitinha para rios e ribeiras.

    Era melhor e mais higiénico e saudável, quando se cagava ao ar livre debaixo da parreira.

  2. Errado, Reaça, errado. Apliquemos o teu raciocinio aos teus comentarios, que se pretam muito bem à comparação por sinal. Ora bem, apesar da indigência, da parvoice, do cheiro etc., ainda bem que és livre de escrever disparates… Ainda bem…

    Boas

  3. “Presque tous les désirs du pauvre sont punis de prison. Céline”

    E o Pacheco perguntava na última “quadratura”, acerca da corrupção à anos do plasma e alargava o pensamento à corrupção em geral e perguntava: «e isto passa-se e ninguém dá por nada?».
    Admirava-se que havendo muita gente que, necessariamente, tinha de saber como dactilógrafos, secretárias, adjuntos, colaboradores próximos, chefes de gabinetes, etc., ninguém desse por nada e ou guardasse segredo sem denunciar os casos.
    Podemos começar por falar no seu próprio caso de colaborador do cavaquismo, braço direito do duarte lima anos a fio e que vivia por entre o cavaquistão do BPN como peixe na água e, também ele, nunca deu por nada nem viu nada ou sentiu ou se apercebeu de nada, nada nem no “tom”, “jeito”, “cassetes”, “cd”, “escutas”, “murmúrios” ou “rumores”, nada de nada.
    Depois pense-se só no que aconteceria à secretária ou outro do pessoal menor, alguém dos que não comiam das sobras, que fosse à Procuradaria Geral da República com uma extensa lista de ex-ministros, ex-secretários de Estado e ex-directores gerais, acusando-os de corruptos!
    Peço ao ignatz que, com a sua verve sucinta e certeira, nos dê uma definição, à sua maneira, da “punição” de que fala Céline.

  4. “Presque tous les désirs du pauvre sont punis de prison. Céline”

    esse gajo era um facho, anti-semita e desbocado populista, uma espécie de trump inteligente e disse isso porque a vida lhe correu mal. qualquer taxista-stalinista diria o mesmo e acrescentaria que os desejos não punidos com prisão pagam imposto. bardamerda com o destouches, celine só há uma, a que canta nos elevadores e mais nenhuma.

  5. god !! havia 600 mil sem abrigo !! ou mais. oh salazar , isso não se faz , pá :) o que se faz é ter um fogo para cada dois tugas , e nesses dois estão incluidos os tugas de meses e os de 90 anos … e não faz mal que praí um terço do edificado esteja a cair , algum ainda recente , por falta de uso.

    e não sei , mas com os preços da luz e água ,não tarda só os ricos terão essas mordomias.
    e com a desertificação do país bem podem ir desmontando estruturas .
    a situação que quem vier por ai herdará da democracia corruptiva também não vai ser grande coisa.

  6. O Céline é um dos melhores escritores de todos os tempos, o que não o impede de ter sido um sacana da pior espécie que mereceu, e recebeu, o mais claro e unânime repudio relativamente às suas posições politicas. Os comentarios acima devem ser considerados um tributo à sua arte de escritor, uma vez que o post não é propriamente sobre o cabeçalho do blogue ” direitos outros”, mas sobre o livro mencionado, que foi publicado por ocasão dos 40 anos da constituição. Mas ja sabemos que quando a lua mostra o imbecil, o dedo olha para o sabio…

    Boas

  7. ” … esse gajo era um facho, anti-semita e desbocado populista…”

    qual é a imbecilidade? quero lá saber se é a melhor obra-prima do nazismo, o teu paneleiro preferido ou cabeçalho comemorativo. dass ké burro.

  8. coitado do Celine , mais umas décadas e a história dirá que estava cheio de razão em alinhar nos ideal tipo dos seus antepassados : mas a malta de antes era toda burra ou quê ? não era. se existem ódios de estimação tão perdurantes por alguma coisa será. é.

  9. Completamente de acordo com o João Viegas.
    Céline é um dos maiores artistas de sempre na literatura. É absolutamente genial na sua arte. E a cantiga é mais importante que o cantor.
    Céline terminou a vida na miséria praticando medicina de borla para os pobres.

  10. “Céline é um dos maiores artistas de sempre na literatura.”
    revolucionou a linguagem com recurso à caralhada

    “É absolutamente genial na sua arte.”
    mestre da ambiguidade

    “E a cantiga é mais importante que o cantor.”
    o lálálá dá para os dois lados, o cantor é facho e a música é nazi.

  11. Céline escreveu três livros panfletários e um proto-panfleto. O primeiro pode dividir-se em duas partes em que uma delas refere-se à visita que fez à URSS. Estas obras são distintas de tudo o resto que escreveu. As razões porque as escreveu serão complexas mas nunca defensáveis.
    Não está aqui ninguém a fazer a apologia anti-semita nem a defender regimes que o foram. A apreciação que interessa centra-se na literatura e na capacidade artificiativa de recriar a linguagem. Com Céline um vernáculo adquire carácter literário, com desuza uma caralhada é uma banal pichice.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.