Será a tua?

"Porém, segundo Passos Coelho, em 2015 haverá «uma recuperação assinalável do poder de compra de muitos portugueses, a começar pelos funcionários públicos e pensionistas».

«Mas também de todos os portugueses em geral com o alívio fiscal que a reforma do IRS irá trazer, procurando especialmente proteger quem tem filhos a seu cargo e familiares mais velhos na sua dependência. Num contexto em que ainda não podemos ir tão longe quanto gostaríamos é muito importante que quem tem mais responsabilidades na sua vida familiar encontre um alívio fiscal maior. Também aqui estamos a falar de justiça e da construção de uma sociedade mais amiga das famílias», acrescentou."


Pedro

__

Passos Coelho preferiu afundar Portugal num resgate de emergência só para tentar vencer umas eleições. Dessa decisão resultou um conjunto de alterações abruptas na vida de milhões de portugueses que consistiram num fenómeno generalizado de empobrecimento, emigração, degradação do Estado social, recuo em políticas de combate à pobreza, formação educativa, investigação científica e desenvolvimento tecnológico. Passos Coelho teve a possibilidade de ajudar o País, de acordo com o pedido veemente, suplicante, dos governantes da altura e de todos os parceiros europeus, incluindo a Comissão Europeia e o Banco Central, e preferiu ajudar o seu partido e o seu currículo.

É mais um chavão dizer-se que os partidos existem para ganhar eleições, mas não é essa a sua responsabilidade primeira, posto que actuam sob a autorização e a égide da Constituição. Donde, o primeiro dever de qualquer partido é para com a comunidade do ponto de vista do “interesse nacional”. Ora, a situação em Março de 2011 aparecia inequívoca: chumbar o PEC IV era um absurdo por todas as razões menos uma – ser a bomba que forçaria a entrada de uma mistela de incompetentes e fanáticos em S. Bento.

No primeiros dois anos, Passos Coelho foi ostensivo e provocador no discurso da punição, chegando ao ponto de se apresentar em público com um registo de insulto soez aos cidadãos. Era o tempo em que anunciava que ele não era piegas como aqueles malandros que se queixavam. Queixavam-se de barriga cheia depois de terem andado 10 ou 40 anos a roubar. Roubaram subsídios disto e daquilo, andaram a reclamar melhores escolhas e escola para a vida só para estarem na moinice, não gostavam de trabalhar e apenas sabiam dizer mal do patrão. Pois vão ficar sem quatro feriados até vergarem os costados e porem-se mais a jeito para a chibata. E quanto à emigração? É sair da zona de conforto, seus merdas que não tiveram papás ou tios que vos pagassem os estudos lá fora nem nada. Desamparem a loja e puta que vos pariu.

Este mesmo homem vem falar, no Natal de 2014, em “justiça” e “construção de uma sociedade mais amiga das famílias“. Mas de que famílias é que o Pedro se reclama amigo? Depois de ter mentido sobre tudo e a todos na campanha eleitoral, e de ter assumido voluntária e raivosamente o papel de carrasco ao serviço dos erros da direita europeia na gestão das crises internacionais, quais são as famílias que vêem no Pedro um amigo? A minha não é, posso garantir.

33 thoughts on “Será a tua?”

  1. Foda-se, talvez… Mas, como sempre, passas completamente ao lado do essencial.

    O que devia ser obvio neste discurso merdoso, é a facilidade com que os politicos conseguiram, em trinta anos, fazer aceitar aos papalvos que somos a inversão total da logica da redistribuição, isto apesar de a redistribuição ser a verdadeira e unica força de progresso autêntico, tanto a nivel social como a nivel economico.

    O que este caramelo esta a dizer aos idiotas que somos – e que tu representas com inegavel talento – é que o facto de se diminuir o IRS, unico imposto verdadeiramente redistributivo, vai trazer mais justiça social. E nos comemos esta merda sem refilar ! Ele, ao menos, é completamente coerente, uma vez que esse discurso conduz direitinho à ideia de que o Estado é por definição uma fonte de desigualdade social, que deve ser reduzido à sua mais simples expressão, uma vez que a selvajaria e o cresimento exponencial das desigualdades, esses sim, é que são uma fonte de onde jorra quotidianamente a mais fértil justiça, dando a cada um a possibilidade de ver SEM PAGAR como deve ser bom ser rico.

    O problema, que tu não queres ver, é que esta politica esta em perfeita sintonia com o que fez o governo Socrates. Apenas esta a completar a progressiva subsituição do IRS pelo IVA, enquanto não se acaba de vez com a fiscalidade e não se restauram as portagens e outros direitos banais.

    Ja sei que me vais cantar outra vez a sempiterna gesta da Nau Socratineta e do seu nobre Peque IV combatendo a Feracrise Interadamastoral. Escusas que ja conheço. Antes queria ver propostas do PS para inverter este ciclo idiota e voltar a implementar medidas progressivas… Onde estão ? Onde ?

    Depois espantam-se que as pessoas não votem no PS. Ou melhor, é como dizes, é simplesmente devido à antiga maleita do nosso povo e à sua vulnerabilidade extrema ao Correio da Manhã. Vai dar banho ao cão !

    Um ano 2015 com tino, é o que te desejo.

    Mas vejo que, à cautela, é melhor eu encomendar uma boa provisão de vinho para ter na cave…

  2. “medidas progressistas”, claro. Por mim, até podem ser brutais e repentinas, desde que não se fiquem pelo famigerado “choque tecnologico” (lembras-te ?) que deixou uma marca tão incrivelmente violenta no universo, que ele ainda hoje se coça.

    Tu cansas-me, é o que é.

    Boas

  3. viegas o teu sectarismo,mete nojo. és o melhor aliado da direita.a tua autoridade politica não vales mais do que 10%. gostei desta:”depois espantam-se que as pessoas não votem no ps” viegas,estás acordado? vai para o caralho mais a tua politica!

  4. O melhor aliado da direita foi quem escolheu aumentar o IVA (e não o IRS), disfarçando com palavras que foram rigorosamente as mesmas do que as que vêm criticadas aqui em cima, agora que saem da boca do Coelho.

    Essa é que é essa…

    Beijinhos a todos

  5. BASTA PUM BASTA! UMA GERAÇÃO, QUE CONSENTE DEIXAR-SE REPRESENTAR POR UM PASSOS É UMA GERAÇÃO QUE NUNCA O FOI! É UM COIO D’INDIGENTES, D’INDIGNOS E DE CEGOS! É UMA RÊSMA DE CHARLATÃES E DE VENDIDOS, E SÓ PODE PARIR ABAIXO DE ZERO! ABAIXO A GERAÇÃO! MORRA O PASSOS, MORRA! PIM!

  6. da minha? arrancou-me tudo sem dó nem piedade. porque antes de mais somos uma família de um só. e quanto mais o tempo passa mais uma família estou longe de ser. o que vale é que há o resto que apenas depende de mim. esse homem é asqueroso, ogrento, nojento, violador, criminoso.

  7. “… é que o facto de se diminuir o IRS, unico imposto verdadeiramente redistributivo, vai trazer mais justiça social.”

    o facto é que o papalvo do viegas engole a dose da diminuição do irs, que não pára de subir. mal acomparado parece a gasolina que sobe 10 cêntimos por cada 3 que baixa e depois o intelectual do diospiro, afina a pontaria para não acertar no alvo, a substituição do irs pelo iva, só for aí no seiziéme, aqui ninguém deu por isso e ou acredita nas mentiras do massamá.

  8. Bom, uma coisa é certa, o choque tecnologico não parece ter afectado o grau de ileteracia entre os suporteres deste blogue…

    A substituição do IRS pelo IVA (ou por outros impostos igualmente injustos, tais como os que estão incorporados no preço da gazlina) esta em andamento acelerado e é um corolario obvio do discurso do Coelho critcado aqui em cima, que de facto é inaceitavel (economicamente ou socialmente).

    Mas o discurso não é inaceitavel por vir da boca do Coelho, e não deixa de ser estupido e demagogico quando dito por outrem, como sucedeu ha uns anos, em Portugal, por exemplo por José S…

    Se v. soubessem ler, e tivessem dois dedos de memoria, lembravam-se com certeza, e também dos aplausos entusiasmados do Valupi na altura !

    Boas

  9. Não entendo, Viegas. Depois de toda a merda que passámos com a corja dos laparotos, ainda viras as baterias contra o Sócras.
    O homem não tem qualquer cargo e até está preso, sabias?
    Estás a tentar justificar a jogada política que se fez no chumbo do PEC4 com um ” ah e tal, era amesma coisa,…” pois, o problema é que o mafarrico saltou do barco e, como seria de prever, dada a onda criada nos mérdia, o governo foi tomado pela maior gang de criminosos de que há memória. São muuuuiito piores as consequências da governança destas bestas, ou não?
    Sãããoooo!!!
    Quem fodeu ( e , pelos vistos, quer continuar a foder) o Sócras, ao menos, assuma a responsabilidade.

  10. Pronto, ja começou a choraminguice. Eu quero que me encontrem um so comentario meu, neste blogue (e comentei algumas vezes, de certeza mais do que 4), a dizer mal do coitadinho do Socrates. Um so !

    Eu voto nele se quiserem, ou no que la esta agora, o Costa do Castelo, ou mesmo naquele outro que apareceu ha uns meses, o Antonio José Aperta, SE eles se comprometerem a inverter a situação que mencionei, por exemplo dizendo que vão diminuir as receitas do IVA e passar a cobra-las atravês do IRS.

    Nenhum governo de Sebastião Socrates fez nada disso, nem sequer disse que o faria. Antes disse que ia baixar o IRS, para as familias respirarem e para haver mais justiça social. Ou seja, a mesmissima coisa que ouvimos hoje do Passos…

    Mas que se foda o passado. Em que parte do programa do PS é que vêm medidas que se coadunam com o que a critica deste post ?

    Ah, ja me esquecia. Estou no Aspirina B, onde é raro encontrar quem saiba ler, mesmo um texto simples, e onde a incoerência e a total contradição são cultivados como valores totémicos.

    Boas

  11. Hoje,é um dia maior na minha existência.Acordei banhado por um esplendoroso Sol,com um fundo magnificamente Azul e algumas,poucas,nuvens em retirada apressada.Após um sono profundo e doce,embalado pela mensagem do menino mensageiro,substituto do menino guerreiro,pomposo e solene como mandam os patrões a quem ele serventuário,agradecido e obrigado,agradece a inutilidade de estar vivo e a benesse de pertencer à quadrilha a quem foi atribuído o estatuto de Selvagens Enfatuados e Engravatados.

    A Calhordagem,pela voz do seu mensageiro,mais uma vez,tratou um Povo quase Milenar,como se fossemos todos uma corja de descerebrados.Pobre criatura,que se presta a tão miserável desempenho!Esquece-se de quão é frágil e perene a sua vidinha que,ás tantas,nem tempo de roer o naco de queijo com que conta para futuro lhe concederá.

    Que mal colectivo,teremos nós cometido para merecer tão ridícula criatura ao leme da governação do País?

    A Bestialidade não pode vencer!!!

  12. oh viegas! tu votas onde sempre votaste, na direita. tens é vergonha de assumir a paneleiragem, tal como o portas rejeita casamentos gay. portantes deixa-te de parvoeiras e vai vender neoconice para outro lado.

  13. Ó Viegas,
    e se enfiasses o paternalismo na peida?
    Quem começou com a conversa do passado?
    Agora agarraste-te a essa, que algum contabilista (ou taxista) te soprou ao ouvido e achas que, ao contrário do que os Costistas ou Socratistas (ou o caralho que te foda) pensam, o D. Sebastião és tu. És o maior!
    E volto a repetir o meu ponto:
    Porque é que certos iluminados, face à escumalha que temos a desgovernar o país, ainda continuam a forçar a introdução do mafarrico em tudo o que comentam?
    Uns foram comidos pelas campanhas merdiáticas e outros têm objectivos mais mesquinhos mas, ao menos, assumam a merda que fazem.
    É que, pelos vistos, continuam na mesma e isso não augura nada de bom para o futuro.

  14. Oh Vieira, aprende a ler !

    Dou-te todos os Socrates que quiseres. O que interessa é saber se importa, ou não, transferir uma parte substancial da receita fiscal do IVA (e de outras taxas comparaveis em termos redistributivos) para o IRS.

    E’ ? E’ isso que o PS vai propor nas proximas legislativas ? E’ isso que ele vai fazer ?

    Então, não respondes ?

    Boas

  15. Val, no dia seguinte reconheço-me muito na parte deste post sobre o balanço de dois anos de governo PSD/CDS. Aqui há tempos surgiu uma excelente reportagem, primeiro no P. e depois deu lugar a uma infografia no online, sobre as estórias das pessoas abrangidas pelo RSI no Porto. Está algures no P. online (googlar por SOS NA ZONA POBRE, por exemplo) e impressionou-me o papel daqueles raros tipos que vão construindo uma teia que alguns (tanto no governo PSD/CDS como a nível local, estava Rui Rio de saída) e o vento destroem, mas que alguém volta a tecer. Ora, e é aqui que eu queria chegar, há nessa reportagem uma frase sobre os técnicos-apenas de Serviço Social (os que deixam que os considerem um pau mandado ao sabor das políticas que podem decidir sobre a vida e sobre a morte dos outros) que é mais ou menos isto: os técnicos são os piores inimigos que os pobres podem encontrar pela frente (cito de memória). Quem o disse era assistente social na JF da Campanhã, e chama-se José António Pinto. Lembro-me, recorrentemente, desta frase quando leio estórias de pessoas com vidas parecidas às que (quase) sempre foram desgraçadas como as da gente do Porto, e que cabem dentro dos tais anos do desqualificados que nos calharam em sorte, como as o exemplo das que são hoje acompanhadas pela miseriórdia de Almada. São reportagens diferentes, no entanto: um com e outra sem nomes, sendo que nestes casos a dignidade humana parece estar + protegida. Onde estou não a consigo linkar, mas trata-se de uma boa reportagem com um pouco + de palavras assinada pela Andreia Sanches, que está no P. online, e em que se consegue perceber a fraude política do passismo sobre os tais gatunos que andaram a roubar 950 euros por mês, a ler.

    Nota – Subscrevo a ideia de um país de anestesiados a verem como vivem os ricos, como se as suas vidas fossem + uma novela da televisão. Exemplo/s: o texto que uma daquelas parvinhas, que lá estavam desde o tempo do Rangel mas que agora se revelam e que pululam na SIC, leu e releu nos últimos dias para introduzir uma série de reportagens miseráveis na SIC sobre as consoadas de Natal em hotéis gourmet, o take-away Michelin para não lavar os pratos, etc.

  16. Viegas, apercebes-te irrelevante estupidez da tua pergunta? É que em primeiro lugar há que retirar o poder aos traidores criminosos e pervertidos do atual governo. Depois, a seu tempo, pensa-se no IRS e as tuas preces serão atendidas.

  17. Pois, caro enapa, mas acontece que o PS tomou exactamente o mesmo tipo de medidas no passado. Portanto, em que é que ficamos ?

    Vamos esperar que o PS, de repente, e por milagre, acorde para a racionalidade, quando vemos que os seus simpatizantes (aqui no blogue) são perfeitamente incapazes de afirmar de modo inequivoco que a asneira criticada acima é uma asneira em absoluto, e não apenas por vir da boca do Passos Coelho ?

    Para além de vocês serem muita bons e de ser garantido que, com o PS no governo, vai abrir-se uma era infinita de prosperidade e socratismo, ha alguma coisa que vos distinga do PSD ?

    Boas

  18. O que mais me surpreende, caraças, é que ainda dêem bola a este Viegas. Deixem-no falar. Se o gajo não aprende, não hão-de ser vocês a evangelizá-lo.

  19. Pois, caro Fonseca Galhão. Responder à pergunta é que nunca. Foge ! Ainda tinhamos que dizer alguma coisa de esquerda. Cruzes credo !

    Boas

  20. Tens razão, cagalhão, mas enquanto for tendo tempo e paciência
    vou respondendo. Andar por aqui apenas para concordar com o pessoal também não dá assim tanta pica…Que queres, estou na ronha. E o mocito nem é dos piores.
    Óóó viegas,
    Vou-te replicar, mais ou menos, o mesmo que o Enapa:
    Creio que haverá mais formas de tornar os impostos mais justos e, de certeza, estarão a ser equacionadas. Nem te estou a retirar razão, o que acho é que estás muito assoberbado com o ovo de Colombo e não descolas disso, nem te preocupas com a necessidade de uma estratégia mais enquadrada e transversal para pôr esta merda a mexer no sentido certo. E digo-te mais, só a anulação de medidas tomadas por estes idiotas, invertendo-lhes a tendência, apontando na direção que o mafarrico seguia, já me parece um programa de governo bastante aceitável.
    Até pode haver muito a melhorar nesse programa, mas primeiro há que limpar estes filhos da puta de vez e só depois é que me preocupo em esmiuçar os outros.
    No fundo estou a dizer o mesmo que o Enapa:
    Melhor subir um degrauzito de cada vez, do que ter que amortecer a queda c’os dentes por tentar galgar as escadas à cavalo.
    Vês? Estou a reponder-te de uma forma fofinha.

  21. Adenda. Segue agora o l ink do P. com um longo sublinhado sobre o ponto que me parece + próximo do post. Segunda nota, por fim: porque o reli, sei que existem palavras a mais e letras a menos numa parte do que escrevi ao princípio da tarde mas, com uns pózinhos, consegue perceber-se.

    11 pessoas, 984 euros
    As oito famílias que aqui recebem 700 ou mais euros de subsídios e apoios têm em comum o facto de serem numerosas, a maioria com várias crianças. Por exemplo: há dois casais, cada um com cinco menores a cargo. Um desses casais não tem qualquer fonte de rendimento próprio e recebe 940 euros de RSI e de abonos, o que dá 134 euros per capita, por mês. Para pagar casa, gás, luz, alimentação, e tudo o mais.
    No caso do segundo casal com cinco filhos menores, só a mãe trabalha, em part-time, com um salário de 189 euros por mês. Junta a esse montante 716 euros de RSI e de abonos. São 102 euros por pessoa/mês.
    Dos oito casos assinalados pela santa casa, aquele em que o montante das prestações sociais é maior é o de uma família de 11 pessoas. Esta família, chamemos-lhe “família Sousa”, não tem rendimentos de trabalho.
    São sete adultos (só um frequenta um curso de formação) e quatro menores. O agregado recebe 984 euros em apoios do Estado, entre RSI e abonos. “Apesar de parecer um valor elevado, não se pode dissociar do mesmo o número de pessoas que constituem este agregado familiar: sete adultos e quatro menores”, sustenta Pedro Ferreira. Faça-se as contas: cada membro da “família Sousa” recebe o equivalente a 89 euros por mês.
    “Este agregado familiar apresenta um total de despesas fixas, sem contar com alimentação, de 211,50 euros por mês”, prossegue o técnico. O que significa que, pagas essas despesas, sobram, na verdade, para a alimentação e tudo o resto, 70 euros por pessoa por mês. Refira-se, prossegue Pedro Ferreira, “que se considera que uma família está em situação de precariedade económica quando a capitação é igual ou inferior a 199,53€ (valor de referência que corresponde à pensão social) per capita”.
    Ou seja, segundo Pedro Ferreira, tecnicamente a “família Sousa” está baixo do conceito de “precariedade económica”, mesmo com 980 euros de apoios do Estado a dividir por 11 que recebe.

    “Uns malandros”
    O levantamento da Misericórdia de Almada teve em conta o RSI, abonos e outros apoios sociais, como o fundo de garantia de alimentos a menores, subsídios de acolhimento, transporte, alimentação e bolsas de formação para cidadãos a frequentar cursos do Instituto do Emprego e Formação Profissional.
    Excluiu apoios escolares e de renda. “Não nos é possível quantificar, uma vez que os mesmos não são apoios financeiros dados às famílias, mas sim isenções, reduções ou atribuições em géneros que lhes são atribuídas. Para quantificar os valores pagos às famílias, parece-nos apenas plausível considerar aqueles que mencionámos”, acrescenta o técnico de Almada.
    […]

    Afinal, quantos pobres recebem “950 euros” do Estado?
    Pode ler-se aqui: http://www.publico.pt/sociedade/noticia/afinal-quantos-pobres-recebem-950-euros-do-estado-1680472?page=-1

  22. á puraqui uns abugaduzecus armadus em dótóres, é çó emprupérius, vadalhocus. num savem iscrabere çém dizere asnairas. vadalhocus.cunberça de çanita.

  23. oh rêfêcê, após leitura dos comentários ao artigo que linkaste conclui-se que o passou foi o argumento do ministro

  24. Um cego que não vê a diferença entre nada e um palerma que como não sabe argumentar finge que é cego e que entalou os dedos numa porta. Tá bonita a direita neo fascista.

  25. Viegas eu sei que não gostas mas a resposta à tua pergunta chama-se PEC 4. Aquele documento que tu ,de tão ignorante que és, desdenhas sem nunca teres lido. Uma das principais diferença entre o PS e o teu PSD pode se resumir em: 80% do lado da receita 17% do lado da despesa. Maior aumento de impostos de que há memoria. Estás a perceber ou isto é demasiada areia para a tua camioneta? Se quisermos saber o que idealiza o PSD para o país é fácil, é só abrir um livro sobre o Estado Novo.

  26. viegas,muitos de nós assumem aqui e noutros lugares aquilo que defendem .se a pide voltar(já faltou mais…) estamos identificados.tu não, a “polivalência “do teus argumentos é tanta que até eras capaz de ser contratado.és um covarde!

  27. ó alcoólicu anonimu, cala-te pá, mudó binhu, meue, bê lá ça ma keres bere a falare a sériu, vadalhócu.

  28. tanta coisa tanta, mas, sem defender o governo de Sócrates, basta pensar um pouco para perceber que a austeridade nunca podia ter evitada mas a aplicação das medidas teria sido mais suave e menos drástica e sobretudo teria sido dispensada a ajuda da troika. Essa foi fatal e Passos sabe-o bem. O chumbo do PEC IV foi uma campanha monstruosa pelas redes e comunicação social, recordam? Os professores todos contra o Governo Sócrates, e por aí adiante. Depois houve quem dissesse que os portugueses tiveram o que mereceriam ao eleger o governo de Passos.

  29. Um exclusivo em papel do Correio da Manha revela em título que os governantes devem mais de 6 milhões. De seguida uma legenda da foto de Passos diz que ele deve dois empréstimos de habitação à banca. Que temos nós a ver com isso? Está-se a ver o objectivo: proteger o menino Passos? O PM de Portugal não ganha o suficiente para liquidar os empréstimos? também nem me tinha passado pela cabeça julgá-lo. Mas trazer o assunto à baila é a sujeira habitual do CM

    http://www.cmjornal.xl.pt/exclusivos/detalhe/governantes_endividados_a_banca.html

  30. Esta da polivalência teve piada. Mostrem-me um so comentario meu que esteja em contradição com o que digo acima. Um unico que seja…

    A vossa propensão para resumir a vida a um gigantesco Benfica-Sporting nunca ha de parar de me surpreender. Vamos supor que v. amanhã são chamados, não pela PIDE, mas mais simplesmente a pronunciar-se sobre os méritos intrinsecos de uma medida politica, o que vão fazer, virar-se para o querido lider para saber o que pensar ? Esta visto que sim.

    Quando penso que, ao principio, a blogosfera me pareceu um factor de fortalecimento do sentido critico e da maturidade intelectual…

    Boas entratadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.