Seguro lava mais branco

Pode dar-se o caso de Seguro ter a estratégia certa; isto é, conseguir mesmo chegar a primeiro-ministro com este discurso onde camaradas seus com responsabilidades governativas anteriores sejam retratados como mentirosos e cobardes. Tudo é possível neste universo quântico. Mas os factos são os factos:

– Ninguém obrigou Seguro a candidatar-se a secretário-geral do PS na situação em que iria suceder a Sócrates e ficar condicionado pelo Memorando.

– O silêncio cúmplice com a direita a respeito do passado do PS que foi mantendo até 5 Junho de 2011, e o qual manteve até à presente crise interna, é algo completamente estranho e disfuncional, até aviltante, na história do partido.

– Ao permitir-se injuriar os “quatro últimos Governos” (??) por atacado, equivalendo os contextos e razões que levaram ao não cumprimento das promessas eleitorais respectivas, Seguro verbaliza o maior branqueamento que é possível fazer-se da golpada de Passos-Relvas utilizando o seu próprio partido como instrumento dessa operação.

Seguro repete, repete e repete que nada tem prometido porque é o único político em condições de carácter para cumprir seja lá o que for que venha a prometer quando chegar o tempo das promessas. Pelo meio, anuncia-se como mais um salvador que, com a sua transcendente coragem, vai finalmente fazer as reformas que mais ninguém conseguiria realizar.

Pois, nada disto mereceria o gasto de uma caloria ao cidadão apaixonado pela cidade não fosse o actual regime democrático estar dependente do PS para se sustentar num compromisso republicano onde impere a racionalidade e o bem comum. O que faz do PS um partido demasiado importante para ser deixado a sufocar afogado no poço sonso desta vexante liderança.

14 thoughts on “Seguro lava mais branco”

  1. dizer mal do socras e dos seus governos foi, é e será subsistência de quem tem nada para dizer, filão inesgotável para todos os aldrabões nacionais que neste momento é uma forma de vida e corrente de pensamento. já faltou mais para o acesso à função pública requerer declaração anti-socras.

  2. Lava mais branco ou mais preto a mim tanto me faz . Se for candidato, aqui de casa não leva nem um voto! Só sabe dizer que”já tinha dito”, incapaz de alinhavar uma frase/ideia que não seja vista como banalidade e compreensivel para o cidaddao comum.Aliás, esta situação de ignorar a historia do PS, até faz lembrar atitutes do PCP/Estaline…. no melhor pano cai a nódoa.

  3. e a questão é que não lava sozinho – dentro do partido, exceptuando o ASS, estão todos a fazer a mesma vaquinha. até o FA está a mostrar que se tivesse ganho não seria diferente.

  4. Este governo está a estilhaçar o país. Seguro faz o mesmo ao PS. Isto vai lindo. Quanto so BE, está em estado de decomposição acelerada, depois do jeitaço que fez à direita mais rasteira que eu já vi. O PCP serviu de montada a esta direita e vai aguentar-se por muitos e bons anos, recebendo palmadinhas da direita sempre que destila o ódio ao PS. Isto está indo. E o Costa fugiu! Será mesmo o fim do PS fundado por Soares?

  5. Isto está lindo, está. Lá vou ter que votar nulo, pois substituir o Dupont pelo Dupond, é assim como chover no molhado. E, pelos vistos, muito mais gente pensa como eu, pois as sondagens assim o indicam, para além dos muitos socialistas com quem me dou e que irão seguir o mesmo caminho que eu. Votar nessa criatura é o mesmo que votar no actual governo, pois a trampa é igual. O molde foi enchido com o mesmo material. Portanto, voto nulo e escreverei qualquer coisa de muito inconveniente no boletim de voto.

  6. O Tózé não lava mais branco … faz tudo por metade dos anúncios do des-governo!
    Até agora, não mostrou o mais pequeno rasgo que mobilize o eleitorado, só está a
    beneficiar do desencanto dos enganados pelos estarolas!
    Na realidade, se não fizerem alterações ao sistema eleitoral cada vez menos votos
    serão atribuidos aos partidos, aumentará a abstenção, os brancos e nulos !!!

  7. A estratégia do Tózé é chegar ao Poder sem prometer e compremeter-se com nada, a fim de nao dar o flanco para não ser atacado. Ele sabe que os partidos da oposição nunca ganham eleições, os partidos que sustentam o Governo é que as perdem. Por isso vamos assistir a debates e entrevistas em que o rapaz nunca vai dizer coisa nenhuma, nem arriscar falar da previsão do tempo porque pode errar.

  8. Aguardemos pelo congresso e pela diretas.O que se passou em matosinhos,com a demissaõ do actual presidente, é a demonstraçao cabal do que é o caciquismo do aparelho partidario, que seguro soube e continua a saber utilizar à maneira.

  9. Quais são os “quatro últimos governos” a que o engomadinho se refere e em que é que o governo imediatamente anterior a eles lhes foi superior?

    Note-se que o engomadinho tinha esta boca engatilhada para a poder disparar na primeira ocasião propícia.

    Ora os quatro últimos governos, sem contar o presente, que é o XIX governo constitucional, foram: os dois governos de Sócrates (XVIII e XVII), o de Santana (XVI) e o de Durão (XV).

    Atrás deste fica o XIV governo constitucional, que o engomadinho Seguro já absolve. Se estão recordados, o XIV era o segundo governo de Guterres, que durou de 1999 a 2002, e que tinha como ministro Adjunto do Primeiro-Ministro essa grande figura nacional que fez a diferença, António José Seguro. Foi isto o que o engomadinho quis dizer.

  10. Com a boca sobre os “quatro últimos governos” o engomadinho pretende, pois, perfilar-se como o legítimo herdeiro de Guterres, eliminando da linha de sucessão socialista o usurpador Sócrates, que em 2004-2005 agarrou a ocasião de saltar para a liderança do partido e de ganhar as eleições legislativas. O que Seguro deve ter sofrido…

    Foi Manuel Alegre que em 2004 desafiou Sócrates no PS, mas o engomadinho estava do lado de Alegre. Sorte macaca, Alegre foi esmagado nas directas do partido e foi Sócrates que em 2005 ganhou as eleições, conquistando a primeira maioria absoluta para os socialistas. Para cúmulo, Sócrates nunca deu uma pasta ministerial ao engomadinho, o que o arreliou muitíssimo.

    A esperança do humilhado engomadinho passou a ser a vitória de Alegre nas presidenciais, que lhe poderia talvez permitir a carreira política que Sócrates lhe tirou. Sorte madastra, Alegre foi derrotado duas vezes por Cavaco…

    Com a derrota de Sócrates nas eleições de 2011, eis porém que é chegada a hora de o engomadinho enfim brilhar…

    Esta é a história muito resumida do engomadinho. Da luta de Seguro contra Sócrates no PS e contra o primeiro ministro Sócrates muito haveria ainda que contar.

  11. Jeremias, quem serviu de montada à direita foi Sócrates que andou de chapeu na mão a pedir batatinhas ao Passos Coelho para a aprovação dos PEC. Quem deu confiança e relevância política a Passos foi o governo anterior ao eleger o PSD de Passos como seu parceiro. Aconteceu que Passos depois de ter sido prestigiado por Sócrates cagou para Sócrates e deixou-o com o PEC IV.

  12. o socras ficou com o pec4 na mão porque o passos mais o cavaco fizeram aquelas fitas do não me disseram nada e a corja gerómino, loução e porcas apoiaram. agora pcp e bloco pagam a factura da traição ao eleitorado e bem podes espernear, substituir fotografias, negar o passado e efabular sobre os maleficios do socras ao país, que tirando os do costume, ninguém vai nessa tanga.

  13. Pois, pois, o PS pela voz do seu líder histórico disse que colocou o socialismo na gaveta e depois ainda vêm dizer que o PS não é o responsável pelo prestígiar da política de direita anto-socialista. A aliança constante PS/PSD-CDS é da vontade do próprio PS.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.