“Piqueno Livro Laranja” de Oliveira e Costa

Foi então que alguém disse, numa reunião qualquer, que o Sócrates andava a fazer quilómetros para os tascos e rulotes da Margem Sul em ordem a receber os envelopes castanhos com que andou a vender o Freeport aos bifes. Aquilo deixou-nos a pensar… envelopes… e logo dos castanhos… o sacripanta dum raio… Nisto, tive uma visão: sacos beges. Muitos. Grandes. Do tamanho das sacas de farinha de 50 quilos. Era genial: a malta só tinha de encher o saco no banco e despejá-lo em casa. E dava para reutilizar o mesmo saco uma série parva de vezes!

Era nestes pormenores que se via a nossa sofisticação e superioridade face aos foleiros do PS que nem roubar com pinta sabiam.

Capítulo 11, A Linha de Masssa

14 thoughts on ““Piqueno Livro Laranja” de Oliveira e Costa”

  1. Mas quando é que vocês se cansam de defender o malandro do Sócrates? Se ele é assim tão virtuoso e nunca roubou nada a ninguém, nem planeou assassinar a liberdade de expressão, nem é responsável número um pela onda sísmica que atingiu as economias da Europa meridional a partir de S. Bento, nem, mandou espiar o supremo magistrado da nação, nem anda para aí a vender o rabiosque aos melhores licitadores, nem papa as criancinhas que o Ferro e Pedroso lhe enviam, como é que se explica que tenha nascido já com uma dentição adulta e cabeleira comprida até ao umbigo? A verdade é que o Ricardo III de Inglaterra comparado com o Sócrates foi um aprendiz de amador.

  2. A política “pimba” tem o seu público; alguns são os Gungunhanhas, que vão á missa em dia santo porque a seguir há bailarico com a Ágata….

  3. Val

    Eu já escrevi aqui um post em que disse que nunca falaria de Freeports e Faces Ocultas, porque isso cabia à Justiça apurar. Para mim o importante era debater as politicas seguidas pelos Governos Socrates e de Passos Coelho, analisa-las para compreeender porque chegamos a esta situação crítica.
    Tu ao trazeres estes temas para cima da mesa, abres a porta que “Meirelles da vida” escrevam este tipo de post que não dignificam o blog.

  4. oh xico! o que tu mais fazes é falar de freeporcos e outras cenas que só aconteceram na tolinha dos espectadores fanáticos da moura guedes e com esses arrufos de moralismo bacoco servem para te excluires da pandilha. outro probleminha é a tua burrice congenita não dar para entenderes o nhanha 1/2relles, pede ao gajo que te explique e ainda vais ficar surpreendido com as afinidades que vos unem.

  5. o freeport, assim como a inventona de belém não são assuntos do foro da justiça: foram planos para derrubar, ou levar à derrota um governo do qual era 1º ministro José Sócrates;
    E sim, deveríamos discutir as politicas como diz o francisco rodrigues; assim, gostaria de deixar duas ou três perguntas:

    1. em termos de indicadores globais, em 2005, qual era a posição de Portugal na UE, mais concretamente em relação à irlanda ou à Grécia?
    2. quais foram as medidas de austeridade propostas pelos partidos da oposição, em especial o CDS/PP e PSD nesse período?;
    3. Quais foram as medidas que propuseram de que resultou um aumento de despesa pública?
    4. De que lado estavam, quando se começaram a encerrar maternidades, SAP e escolas?;
    5. de que lado estavam quando se tentou implementar um sistema de avaliação aos professores, que visava, entre outros objetivos, que os professores não atingissem todos o 9º ou 10 escalão, independentemente do mérito, e por consequência a despesa em reformas?
    6. que teria acontecido se o PEC IV não tivesse sido rejeitado, depois de aceite pelo Conselho Europeu?
    7. e alguém garante que depois da crise de 2008, Portugal, de quem se dizia que quando a europa espirrava Portugal se constipava, resistiria melhor com outro governo?

    Sócrates já enterrou muita lixeira a céu aberto; manteve a coo-incineração, que era um perigo público para a oposição ( alguma interna-Manuel Alegre em Coimbra);
    Era determinado e inteligente, como aliás o disse o insuspeito merceeiro do Pingo Doce.
    Cometeu muitos erros, com certeza. A proeza maior foi ter tido uma ambição para Portugal, de modernização e qualificação de toda uma geração para mudar o paradigma económico e social;

    Mas os poderosos não querem uma escola pública de qualidade, porque lhe arruína os interesses, nem hospitais bem equipados, porque lhe estragam o negócio..
    Foi o negócio a fonte do ódio; ainda ontem, na RTP Informação lá estava a escola privada a reivindicar o seu quinhão do estado, a pretexto das conclusões do relatório do FMI….
    Sim, vamos á discussão..

  6. Meireles, es um tipo mal formado.tenho pena dos teus pais e filhos se os tiveres.o anonimato dá muito jeito para os fdp caluniarem

  7. gugunhana meireles, se tu ainda não te cansaste do salazar,do staline e do lenine,que motivos temos nós para nos cansarmos do socrates? O ex bloco sovietico mesmo em crise está melhor do que dantes, e nós? estamos melhor agora? com a direita a governar? a divida já vai em 123% .saudades é o que os portugueses já sentem.

  8. Muito bem JEEC. Números e factos em cima da mesa. Isto seria suficiente para desmontar a narrativa desta direita arrogante, trafulha e arruaceira. Mas Seguro nem quer ouvir falar da obra do PS. Nem aqueles que o elegeram e apoiam. Seguro parece estar ali para fazer o funeral do partido de Soares. Apaixonou-se pela politica de António Borges/Relvas e o sonho dele é unir-se a eles, talvez em coligação. Para ser o número dois de Relvas. Costa fugiu e resta saber por quê. ´Não sei se foi por mera cobardia. Mas cobardia foi, face ao cenário que lhe mostraram.

  9. Mas quando é que estes comentadores socialistóides anti-nazis primários de trazer por casa aproveitam as últimas novas oportunidades para se instruirem um pouco?

    Ainda não perceberam que continuar à espera de desligar o Sócrates do caso dos estripamentos de Lisboa e do assalto ao comboio-correio é fazer o jogo da reacção segurista, para não falar senão na mais imediata das ameaças sobre este pobre país à excepção do Coelho-Portismo Gasparista de pendor anti-liberal no poder?!

    Até a Teresa de Sousa e o Zé Manel já conseguem limpar o seu passado de basbaques diabolizantes de centro-esquerda-direita ao defenderem o Sócrates de forma relativamente eficaz (ponham os olhos nisto!) e vocês continuam na mesma, a chorar por atestados de bom comportamento das autoridades para provar não sei quê do processo de não sei que mais, e não sei que mais da alegação de não sei quê segundo a porteira do não sei quantos, que contou ao Correio da Manha, e por aí fora até à exaustão!

    Tomem juízo e deixem lá as fitas de donzela ofendida para o Ignátzio. O Val faz muito bem em adoptar o tom correcto e pode contar com o meu apoio.

  10. «[P]onham os olhos nisto», disse eu. E disse bem, mas com um link por demais efémero. Aqui fica, para arquivo, um novo link mais próximo da imortalidade, que outra coisa os pronunciamentos de Teresa & Zé Manel não merecem.

  11. gugu, e depois? clientelas,partidarias,não é sinonimo de empreiteiros ou de caprulas como aqueles que no pos 25 de abril se filiaram no pc,para se protegerem.gostava de saber quem elegeu o jeronimo o louça,ou a catarina martins/semedo?

  12. E depois? E depois estão a morrer as vacas e a ficar os bois: se o PS não muda rapidamente de liderança está feito. E provavelmente se não muda de massa associativa também.

    O problema não é que daí — só daí — viesse grande mal ao mundo. O problema é que o país arrisca-se a ficar entregue ao regime PSD-CDS durante tanto tempo como a Inglaterra ao regime dos Tudors (não me digam que não vêem televisão), até alguém se lembrar de começar a escavar parques de estacionamento e examinar ossadas que conduzam finalmente ao exame geral do condicionalismo político e mediático, totalitário à sua maneira, sob o qual este país presentemente jaz, inerte e grosso.

    Não é uma questão de gentes. É uma questão de muro de Berlim ontológico entre o que é e o que não é.

    Não percebeu? Eu sei, foi de propósito: meta explicador.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.