Se a hipocrisia pagasse imposto

No Sol, faz-se capa com Sócrates outra vez. Outra vez, não sabemos se o que lá aparece é verdadeiro ou falso. Porém, como noutros casos relativos a notícias acerca de Sócrates, algumas informações nascidas de violações do segredo de justiça, ou obtidas numa qualquer modalidade de acesso aos processos judiciais ou a fontes díspares, acabam por ser validadas como factuais. Exemplo maior, Sócrates admitiu publicamente após ter sido detido e preso que usava dinheiro e património de Santos Silva na forma de empréstimos, quando antes o tinha ocultado e até negado. Talvez um dia venha também a admitir que pediu a Santos Silva para comprar exemplares do seu livro, para dar um outro exemplo legalmente irrelevante se o dinheiro for legitimamente de Santos Silva mas politicamente ponderoso mesmo que não haja crime algum.

Ora, nesta notícia fala-se do blogue Câmara Corporativa e do blogger Miguel Abrantes, um nome que é pseudónimo. É dito que esse blogue e esse bloguista estiveram ao serviço de Sócrates e dos seus Governos através de um esquema de pagamentos mensais. Essa suspeita, na forma de calúnia, foi explorada pela direita decadente logo a partir de 2008, pelo menos. Na altura, e nos anos seguintes, não foi só esse blogue que se constituiu como alvo de ataques políticos ao mais alto nível. Qualquer blogue que ganhasse alguma notoriedade nas suas simpatias pelo Governo, PS ou Sócrates era de imediato carimbado como peça de uma sinistra aparelhagem partidária e governativa. O ridículo da questão, isso de se estar a falar de blogues que são mediática e demograficamente irrelevantes para qualquer desfecho político, não impedia a selvagem campanha de ódio que durou anos. Pelo contrário, eram a diversão perfeita para continuar a apostar tudo na baixa política – e ainda para este tipo de direita desmiolada poder diariamente mergulhar de cabeça na sua paixão funesta por Sócrates.

Até que os próprios o confirmem, ou que as provas de tal sejam tornadas públicas de forma legítima, não acreditarei que o Miguel Abrantes tivesse sido pago para criar e manter o Câmara Corporativa. Porém, caso venha a constatar que estou enganado, tal também não me irá chocar, apenas entristecer. Não me irá chocar porque será uma banalidade se vista historicamente. Que toda a luta política se resumisse a esse tipo de deslealdade cívica e a esse tipo de traição moral, este planeta seria um paraíso. Mas irá entristecer-me porque conspurca a cidade ao introduzir logro no espaço público. Nesse sentido, será o prolongamento da desgraça comunitária que já começou quando Sócrates admitiu não estar à altura do estadista que muitos acreditaram que fosse.

Escrevo sobre este assunto, principalmente, para deixar a seguinte constatação. Que desvairada boa sorte a minha não ter como destino ficar calado quando Cavaco, Passos e Santana recorrem ao pior da política para se agarrarem ao poder pelo poder, e ser cúmplice passivo ou activo de órgãos de comunicação social que fazem dos assassinatos de carácter uma agenda política e um negócio, e depois vir a correr ladrar para a rua porque consta que um fulano num blogue recebeu não sei o quê de não sei quem.

67 thoughts on “Se a hipocrisia pagasse imposto”

  1. Olhando para certos posts , não pode ser só a falta de inteligencia a razão para tanta alarvidade.
    O nosso amigo Peixoto, tem que ter mais companhons de route por aí. Não acham ?

  2. não sei se é mentira ou verdade e só estou interessado em sabê-lo caso tenha pago com dinheiro dos contribuintes. se esta cena é matéria para investigação criminal, a vidaleira deveria ter começado por investigar todos os direitolos que passaram do combate bloguístico para assessores e governantes do passos, isso configura troca de favores à custa do erário público.

  3. a vidaleira contratava o cristóvão para ir à procura das peixotas que andam por aí, recebia 2 por cada uma que encontrasse e poupava o contribuinte de ter que lhe pagar o ordenado.

  4. relendo o poste fiquei com a leve ideia que o autor tem receio de ser envolvido no processo de devassa e queima de nomes que a polícia de investigação está a levar a cabo e portantes lá vai maizumas no cravo e outras tantas na ferradura.

  5. “Álvaro Santos Pereira, do Desmitos, foi para ministro da Economia; Carlos Sá Carneiro entrou para adjunto do primeiro-ministro; Pedro Correia foi para o gabinete do Relvas; Luís Naves também, mais tarde; João Villalobos para a secretaria de Estado da Cultura; Carlos Abreu Amorim para deputado e vice-presidente do grupo parlamentar; António Figueira, do Cinco Dias, e de esquerda, foi trabalhar com o Relvas; Francisco Almeida Leite para o Instituto Camões; Vasco Campilho foi para algo ligado aos Negócios Estrangeiros; José Aguiar para o AICEP; Pedro Froufe para a comissão de extinção das freguesias; o CDS também recrutou no 31 da Armada. Houve outros. Só em ministros, secretários de Estado e assessores foi uma razia em blogues como o Albergue Espanhol, o 31 da Armada, Delito de Opinião, O Insurgente, o Blasfémias, etc. Apenas o Aventar ficou imune. Ora, quando o Governo começou a levar porrada nas redes sociais, só tinha o Forte Apache para o defender. Às primeiras medidas duras, a página de Passos no Facebook foi invadida por críticas e insultos. Um desastre. No fundo, Passos foi responsável pelo auge da política no digital, mas também pela sua queda.”

    http://visao.sapo.pt/actualidade/portugal/ascensao-e-queda-de-passos-versao-20=f758352

  6. Não percebo o título do post, Valupi.

    Ou melhor, até percebo porque do caso do ex-PM se diz que há crimes de evasão fiscal
    (essa acusação é a mais branda, que no final da linha e figuradamente deixaria José Sócrates quase-morto ainda assim). Ora, se o homem do CC de quem se fala recebeu o papel, e se ele não foi declarado, há mais um crime de evasão fiscal com vários protagonistas durante um período prolongado. É mais um prego no (com a mais branda das marteladas), e nada de novo.

    Na tua cabeça podes querer falar de qualquer outra coisa, mas não percebo.

  7. Nota propositadamente em separado. Os comentários anteriores ao meu têm uma única marca de água e, como sempre, a burrice ali é a única nota… cintilante. Haja estômago, fui.

  8. Eric
    22 DE OUTUBRO DE 2016 ÀS 19:29
    Não percebo o título do post, Valupi.

    Eric
    22 DE OUTUBRO DE 2016 ÀS 19:31
    Nota propositadamente em separado.

    Eric
    21 DE OUTUBRO DE 2016 ÀS 14:14
    Querido, Mudei a Casa! – TVI Player – Iol

    Eric
    21 DE OUTUBRO DE 2016 ÀS 14:20
    Restos de Colecção: Transportes de Lisboa do Antigamente

    Eric
    21 DE OUTUBRO DE 2016 ÀS 14:29
    (esta tese é a minha preferida, mas esqueceste-te que fazem ali falta uns serviços educativos assim Penélopeses)
    Atelie Cantinho DA ARTE: CARRUAGEM

    21 DE OUTUBRO DE 2016 ÀS 14:35
    Aqui é melhor, até porque não te quero cercear esse fértil imaginário:
    Atelie Cantinho DA ARTE: CARRUAGEM
    ou, para quando as crianças forem Penélopes crescidas, fortes e felizes,

    Eric
    21 de outubro de 2016 08:55
    Deixei este comentário num post digamos que cómico que surgiu no blogue Aspirina B sobre o velho/novo Museu dos Coches, pode ver-se aqui:

    Eric
    21 DE OUTUBRO DE 2016 ÀS 14:29
    (esta tese é a minha preferida, mas esqueceste-te que fazem ali falta uns serviços educativos assim Penélopeses)
    Atelie Cantinho DA ARTE: CARRUAGEm

    Eric
    21 de outubro de 2016 09:02
    Idem, a seguir ainda acrescentei algo mais.

    Eric
    21 DE OUTUBRO DE 2016 ÀS 14:35
    Aqui é melhor, até porque não te quero cercear esse fértil imaginário:

    Atelie Cantinho DA ARTE: CARRUAGEM
    ou, para quando as crianças forem Penélopes crescidas, fortes e felizes,

  9. Toda a opinião publicada nos jornais e televisões é paga. Muito bem paga. E poucas vezes não resulta em promoção na carreira política. O último político, que me lembre, que não recebeu dinheiro para dizer o que pensa, e com isso só arranjou chatices, foi José Sócrates.

  10. “… e do blogger Miguel Abrantes, um nome que é pseudónimo.”

    toda a gente conhece o miguel abrantes, o antónio peixoto ninguém sabe quem é. quem foi o notário que fez esta revelação? a lista de pagamentos do silva tinha lá um peixoto a € 3.550,00/kg e vai de adjudicar à câmara frigorífica. não admira que ainda não tenham encontrado o gajo de arouca, ponham o dâmaso e a cabrita a chefiar a investigação que a coisa resolve-se em 1/2 hora.

  11. o serviço público de qualidade prestado pelo CC durante anos afinal é pago. acho muito bem, só quem não percebe nada da vida é que pode achar que se faz um blogue daqueles depois de jantar a coçar os tomates tipo valerico a bolsar inanidades balofas aqui no aspirina com as suas conceções e homilias morais de caganeira acerca do estado de direito e da cidade. quero bem que se foda a comichão do valerico, dizendo que isso conspurca a cidade com o logro do espaço publico bla bla bla. o que o CC fez durante anos levava no mínimo dos mínimos umas 6h por dia, e quem o fez tinha contas a pagar. mete no cú valerico.

  12. falta ainda mandar o SOL para o caralho. o leitor do valupi so cheira a merda mas avisado não a come, o do cm come feliz a merda à colher, e ao do SOL é na veia que lhe dão a merda.

  13. Valupi: «… quando Sócrates admitiu não estar à altura do estadista que muitos acreditaram que fosse.»

    Mais poeira nos olhos. Estou-me nas tintas para o(s) estadista(s). São os escandalosos processos desta miserável justiça que temos que me interessam. A responsabilidade que o cidadão Sócrates tem, hoje em dia, perante todos nós, não é a de ressuscitar como um fénix político, mas muito simplesmente a de fazer valer os seus direitos e colocar os vícios e abusos de que foi, e continua a ser, vítima, na praça pública . O mesmo para as vitímas — as verdadeiras — do escandaloso processo Casa Pia.

  14. É absolutamente espantoso que, a coberto de «investigações» deste calibre, se continue a fazer esquecer a inexistência de qualquer acusação, bem como a de qualquer investigação séria a crimes que não podem ter sido cometidos senão por magistrados judiciais.

  15. «O efeito do sal é impedir a corrupção; mas quando a terra se vê tão corrupta como está a nossa, havendo tantos nela que têm ofício de sal, qual será, ou qual pode ser a causa desta corrupção? »

    A questão acima faz parte de um dos sermões que o Padre A Vieira fazia aos peixes. Passados estes quatrocentos anos, os peixes já devem saber a resposta; os homens é que ainda não , pois continuam a olhar para os que têm o “oficio do sal” como se a perfeição não fosse apenas uma utopia, mas uma possibilidade real e concreta. Vai daí, desatam a exigir da figura do “estadista” características sobrenaturais. Miterrand foi pior estadista por se ter sabido que tinha uma second life ? Clinton deve ver a sua governação avaliada pelo broche da Mónica ?

    Haverá sempre sobre estas questões opiniões para todos os gostos. Não admira pois que exista quem se entretenha a avaliar de forma lapidar um estadista pelas alegadas peculiaridades da sua vida privada, contribuindo, com a cortina de poeira levantada por essas futilidades, para deixar passar coisas gravissimas como se fossem banalidades. Ainda ontem Ferro Rodrigues dizia ao espesso que o MP resolveu não investigar as calúnias de que participou e ele próprio já esqueceu disso. Ou seja, se até a segunda figura do Estado se dá ao luxo de se “esquecer”de atentados gravíssimos ao Estado de Direito, porque não haveremos nós de usar o nosso tempo a discutir a identidade do Miguel Abrantes? Façamos pois esse favor ao MP e à Justiça. Demos-lhes “espaço” para prosseguirem as suas caçadas ao homem, que temos outros assuntos mais importantes para nos ocupar.

  16. E Winston Churchill or ter morrido crivado de dívidas na sua vida pessoal cuja faceta económica parecia não saber gerir deixou alguma vez de ser o ESTADISTA que efectivamente foi ?

    Hão-de engolir tudo e levantar-lhe uma estátua.
    É só uma questão de tempo.

  17. chuchill era um homem de combate. quando a palermada politicamente correta cobarde e traidora andava cheia de punhos de renda nos bastidores a bater punhetas ao hitler nos anos 30 ja o churchill andava doido para enfiar um balazio nos cornos do hitler e em todo o seu séquito. curioso que na primeira guerra mundial também teve a mesma visao ano. pois foi preciso esperar 5 anos e por uma invasao de grande escala para o mundo acordar, 5 anos de espera que custaram outros 5 inédita mortandade. ontem o isis matou 284 homens e crianças masculinas em raqa e ficou com as femininas para abusar sexualmente e vender como escravas. o mundo assiste, recebe refugiados cheio de culpa, elege um gajo que foi um banana sem tomates a vida toda para sg da onu, certamente por achar que é com muita conversa que o isis vai ser derrotado. a um fulano que quer arrasar com esse exercito sanguinário chamam maluco e inapto para presidente dos eua. preferem eleger uma gaja que diz que vai fazer mto pelas muljeres e pelos lgbt que sao uma prioridade total nos tempos que correm nao haja qualquer dúvida.

  18. Diz o Povo na sua imensa sabedoria que, “àgua mole em pedra dura tanto dá até que
    fura” pois, parece que está a resultar, quando se afirma ter Sócrates deixado de ser o
    Estadista que pensávamos fosse … só porque pediu dinheiro emprestado a um amigo!?!
    Isto sim, parece ser uma hipocrisia, dado aceitar a argumentação da direita que do facto
    pretende tirar proveito até porque não consegue provar os crimes gravosos de que não
    acusa o ex P.Ministro … dando azo à continuação do julgamento popular na base da in-
    sinuação e das muitas confirmações baseadas na “fábula” dos cabritos, proferidas por
    juízes sérios e ponderados que por vezes assinam de cruz!!!

  19. J. Madeira, pareces estar com alguma dificuldade em perceber que o Sócrates cidadão pode pedir dinheiro a quem quiser, até a quem tenha enriquecido com crimes, pois isso só a ele e à sua consciência dirá respeito. Mas o Sócrates secretário-geral do PS e primeiro-ministro não pode pedir dinheiro a alguém, por mais amigo e honesto que seja esse ser, que recebeu dinheiro do Estado por causa de negócios ocorridos quando o tal Sócrates era governante. Não pode porque abre uma suspeita que pode levar o Ministério Público a abrir um processo judicial, com as consequências que estão à vista.

    Achas que Sócrates ignorava que isto lhe poderia vir a acontecer, seja inocente ou culpado de alguma ilegalidade? Que achas? Ele sabia que a sua relação com o dinheiro na posse de Santos Silva era algo politicamente e moralmente negativo ou tudo o que se passa foi para ele uma grande surpresa?

  20. Valupi,

    Pergunta concreta para um assunto que possivelmente me passou ao lado: está provado que JS pediu empréstimos significativos a SS enquanto foi SG-PS ou PM ??

  21. JRodrigues, que tal consultares o que Sócrates e os seus advogados já disseram a respeito? Tens também de incluir nesse rol as outras verbas que Santos Silva igualmente emprestou a outras pessoas das relações próximas de Sócrates.

  22. ò valupi, vai pregar moral franciscana pró caralho. caso ainda não tenhas dado por isso, essa é a tese da acusação. à direita tudo é permitido e nada é investigado, à esquerda nada é permitido e tudo é investigado. quando não acham nada saem julgamentos morais, de carácter, teológicos, de costumes e género, que perante a lei dão resto zero, depois agarram-se a pintelhos para justificar a devassa e sacanagem da merda que fizeram. toma nota, se não fossem estas artimanhas a direita nunca tinha ganho qualquer eleição em portugal, agora vão ter de gramar geringonças para os próximos 20 anos.

  23. Valupi,

    Pois a minha questão tem a ver precisamente com o facto de nunca ter detectado, em qq das declarações a que tive acesso, qq afirmação que corrobore a tese de que os empréstimos em causa aconteceram enquanto SG-PS ou PM. Se tiveres noticia diferente, desde já agradeço indicação.
    Qt às pessoas das relações próximas, estamos a falar da ex ? Se sim: era suposto JS ter colocado limites ao relacionamento pessoal/ profissional da ex com SS ? A que propósito ?! Como ?!

  24. ignatz, não percebo bem ao que vens, mas fico com a clara ideia de que te estás a marimbar para o Estado de direito e para a decência da classe política. Isso, sim, é que me parece tipicamente desta direita decadente.

  25. JRodrigues, é indiferente em que período aconteceram os empréstimos, porém o que foi noticiado também remete para a altura em que era governante. Por exemplo, férias pagas no estrangeiro. Mas é pesquisares, pois não sou nem representante do Ministério Público nem de Sócrates.

    Quero é frisar que os empréstimos não são suspeitos por causa do período em que ocorreram, mas sim por causa da fonte do dinheiro usado. Tens de abrir a pestana se queres falar deste caso com um mínimo de inteligência acerca do que está em causa.

  26. Valupi,

    Não é indiferente! De todo ! Quando cessa funções como PM e SG-PS, JS passa a inserir-se na categoria de «…Sócrates cidadão pode pedir dinheiro a quem quiser, …» como bem referes acima. O estadista cessou funções, e não é responsável pelo teu desejo de que continuasse a sé-lo.

    Quanto ao mais, voltas a bater na mesma tecla: moral! Suspeitas não são factos. E referir suspeitas sem suporte em provas tangíveis, tem nome : calúnia!

  27. JRodrigues, estás enganado. A suspeita que o MP está a investigar remete para a sua condição de governante, algo que não desaparece no plano das suas responsabilidades judiciais quando abandona o cargo. A tese do MP é a de que o dinheiro que Sócrates usou foi parar à conta, ou contas, de Santos Silva em resultado de actos criminosos ocorridos nesse passado em que Sócrates teria, suspeita o MP, o poder para influenciar decisões governativas e estatais de forma a ser agente de corrupção. Logo, estar a gastar o dinheiro mais tarde (e não foi só mais tarde, mas adiante para ir ao encontro da tua dificuldade cognitiva) em nada o iliba de um eventual crime ocorrido anos antes.

    Tens mesmo de abrir a pestana pois estás completamente a leste da lógica do processo.

  28. ” de Santos Silva em resultado de actos criminosos ocorridos nesse passado em que Sócrates ”

    eheheh… quais actos criminosos? andam desde o princípio do século a inventar actos criminosos e ainda não encontraram actos nem crimes. disco riscado, ninguém ouve isso e tu insistes nessa treta. só há uma explicação para tanta imbecilidade, deves ter ficado assustado com a história do abrantes.

  29. “A suspeita que o MP está a investigar remete para a sua condição de governante, algo que não desaparece no plano das suas responsabilidades judiciais quando abandona o cargo.”

    o ministério público está completamente às aranhas, não investiga nada. limitam-se a tentar obter confissões de cenas ficcionadas a partir de escutas telefónicas truncadas e de invenções da pasquinada ao serviço da direita.

  30. ignatz, como andas ocupado com as colheradas de merda a que se reduz a tua dieta, ainda não foste avisado de que Sócrates é arguido num processo onde é suspeito de crimes de corrupção. Tens de sair um bocadinho à rua. Compra um jornal ou arranja uma ligação à Internet para teres acesso a algumas notícias de vez em quando.

  31. ” … Sócrates é arguido num processo onde é suspeito de crimes de corrupção.”

    eheheh… quais são os crimes de corrupção? já se decidiram ou ainda estão na fase de casting da testemunhas.

    ” Compra um jornal ou arranja uma ligação à Internet para teres acesso a algumas notícias de vez em quando. ”

    não é preciso, vou lendo os postes que fazes baseado no manhólas, sol, i, espesso e restante pasquinada

  32. “No Sol, faz-se capa com Sócrates outra vez. Outra vez, não sabemos se o que lá aparece é verdadeiro ou falso. Porém, como noutros casos relativos a notícias acerca de Sócrates, algumas informações nascidas de violações do segredo de justiça, ou obtidas numa qualquer modalidade de acesso aos processos judiciais ou a fontes díspares, acabam por ser validadas como factuais. Exemplo maior, Sócrates admitiu publicamente após ter sido detido e preso que usava dinheiro e património de Santos Silva na forma de empréstimos, quando antes o tinha ocultado e até negado. Talvez um dia venha também a admitir que pediu a Santos Silva para comprar exemplares do seu livro, para dar um outro exemplo legalmente irrelevante se o dinheiro for legitimamente de Santos Silva mas politicamente ponderoso mesmo que não haja crime algum.”

    “”Exemplo maior, Sócrates admitiu publicamente após ter sido detido e preso que usava dinheiro e património de Santos Silva na forma de empréstimos, quando antes o tinha ocultado e até negado.””

    “Quero é frisar que os empréstimos não são suspeitos por causa do período em que ocorreram, mas sim por causa da fonte do dinheiro usado.”

    ” …ainda não foste avisado de que Sócrates é arguido num processo onde é suspeito de crimes de corrupção.”

    “não acreditarei que o Miguel Abrantes tivesse sido pago para criar e manter o Câmara Corporativa. Porém, caso venha a constatar que estou enganado, tal também não me irá chocar, apenas entristecer.”

    Todos estas transcrições acima contêm frases inteiramente assassinas para Sócrates e Santos Silva e, por tabela, para todos os seus amigos. E mais tão assassinas quando são proferidas a favor de um “processo” que cada vez mais se desmascara a si próprio como caso de vingança política dos magistrados sobre quem lhes retirou mordomias e usa do poder de Estado para fazer perseguição vingativa de classe.

    O valupi já por várias vezes se cita a si próprio que;
    “”Exemplo maior, Sócrates admitiu publicamente após ter sido detido e preso que usava dinheiro e património de Santos Silva na forma de empréstimos, quando antes o tinha ocultado e até negado.””
    mas nunca provou, nem eu nunca li tal em lado algum, que Sócrates antes o tivesse “negado”, e creio que é mais uma pequena facada assassina de valupi em Sócrates.
    Quanto a ter “ocultado”, com certeza, é esse o direito de qualquer cidadão não revelar segredos da sua vida privada muito menos a quem pede dinheiro tal como, existe o dever sigiloso bancário, além de que Sócrates é feito de matéria vigorosa impenetrável a velhacarias e falta de princípios que valupi não entende. E só por ser apertado em interrogatórios velhacos e pidescos e para se defender de acusações kafkianas se viu forçado a revelar ter pedido dinheiro ao amigo.

    O arrastar do “processo”, as cegadas das deambulações de local em local pelo mundo à procura de “provas” até recair no “morto” ex-ddt do BES, ao qual os magistrados antes lambiam os pés (lembrar a farra de Vila Moura paga pelo dito ddt) mas agora, que está morto, serve para fazer todas as “ligações” necessárias ao “processo”. Tudo isso e sobretudo o comportamento de coragem inflexível de não se deixar intimidar pelos abusadores da justiça que praticam a injustiça, à vista, a injustiça descarada vai fazendo o seu caminho de revelar e abrir os olhos povão.
    Daí o desespero total dos acusadores tais que prenderam um homem, por um lado para preservar as provas e, por outro lado, porque tinham provas inequívoas.
    Tinham e têm zero de provas que provem mesmo (para agradar o valupi) e o pior de tudo para os tais magistrados é que, cada vez mais, se vai percebendo da razão histórica da política de Sócrates contra o imobilismo e analfabetismo dos salazarentos incompetentes. Agora é o relatório sobre o aeroporto que vem dizer que o actual está esgotado e não há solução de arranjo capaz face ao surto turístico nem, claro, obras de aeroporto novo.
    Tal como o Sócrates da idade clássica também com este ainda virá um tempo em que o seu nome será citado amiúde enquanto ninguém saberá quem foram os mesquinhos metelos acusadores magistrados deste “processo” em que tentam condenar um homem por medo da sua grandeza.

  33. Lucas Galuxo, Gungunhana Meirelles, enapa, JRodrigues, J. Madeira, jose neves, ignatz e outros.

    Não vale a pena acrescentar nada, vocês disseram tudo e pouparam-me trabalho. Mas é pena que o Valupi não se aperceba das tristes figuras que às vezes faz. E mais ainda quando, como um dos acima citados diz, a coisa cheira a miúfa. Como certamente diria um célebre caraíba que, à sua maneira, também mijava fora do penico:

    SENHORES E SENHORITOS MANHOSOS, RANÇOSOS E MALCHEIROSOS DAS MÁFIAS COLIGADAS! CAMBADA DE RANHOSOS AQUARTELADOS ATRÁS DO ARBUSTO! NÃO TEMOS ABSOLUTAMENTE NENHUM MEDO DE VOCÊS! VÃO-SE FODER!

  34. Valupi,

    Eu admito sem qq problema que possa ter mais dificuldades cognitivas que tu na compreensão do mundo. Mas se em vez de me ajudares a ultrapassá-las com informação sólida, me deitas cinza para os olhos e me insultas a fraca inteligência, não ajudas nada a resolve-los.

    Eu sei, todos sabemos, qual a tese do MP. Mas usar essa tese para assumir como facto provado que JS usou dinheiro de SS enquanto foi governante ( e obviamente não estou a falar de quem pagou o jantar a quem …) , é abusivo e um inaceitável atentado ao carácter de quem temos obrigação de dar por inocente , pelo menos até trânsito em julgado de prova em contrário.

    Sinceramente, custa-me quando vejo pessoas , como tu, que dizem defender o Estado de Direito, deixarem-se apanhar pelo circo mediático e embarcarem precipitadamente em processos sumários, julgando na praça pública o primeiro que se ponha a jeito. Isso nada mais é que uma forma de corrupção da cidade tão perniciosa quanto a corrupção de governantes.

  35. jose neves, devias ter um mínimo de respeito pelos factos se queres botar faladura sobre este caso. Quando afirmas que não te importas com a ocultação de informação tão grave, porque geradora de suspeitas gravíssimas dado que se trata de um ex-primeiro-ministro, isso tem apenas o efeito de revelar o teu quadro moral e cívico. Mas quando afirmas que Sócrates não negou o essencial que gerou a Operação Marquês estás a mostrar que não tens conhecimento das declarações de Sócrates em pelo menos duas ocasiões: quando vai à RTP defender-se do artigo da Sábado em Julho de 2014, ainda não tinha sido detido, e quando dá uma entrevista ao Expresso a Clara Ferreira Alves, Outubro de 2013.

    Claro que tu, como bom fanático, preferes a alucinação aos factos. Só que os factos continuam a ser o que são, factos.

  36. JRodrigues, adaptando o título desta publicação, o ridículo também não paga imposto. Se pagasse, estavas em apuros.

    Portanto, deixa lá ver, tu achas mesmo apropriado vir acusar-me de falta de respeito pelo Estado de direito e de fazer condenações de Sócrates sem provas para tal? Se sim, tens de ir a correr à farmácia comprar os comprimidos e depois ires meter-te na cama até recuperares o controlo.

    Obviamente, compreendo que também não passas de um bom fanático, e como tal adaptas os factos à tua alucinação. Mas olha que é um facto isso de Sócrates ser arguido, já ter estado preso quase um ano e não fazer ideia do que lhe vai acontecer por causa dos tais factos que constituem esta história gravíssima em várias dimensões da nossa vida colectiva, aconteça o que acontecer.

  37. Valupi, o que é que Sócrates disse de especial e Julho de 2014 e Outubro de 2013? Que não era possuidor da fortuna que o acusavam? Que era obrigado a fazer empréstimos bancários para organizar a sua vida? Qual o problema disso? Querias que convocasse uma conferência de imprensa para detalhar todas as entradas e saídas de dinheiro do seu porta-moedas?

  38. Lucas Galuxo, se calhar não me percebeste à primeira. Quando te recordei as tuas próprias palavras acerca do meu “anonimato” e “cobardia”, a finalidade era ajudar-te a perceber o que daí decorria para o futuro das nossas interacções aqui nestas catacumbas. Ou seja, assim como tu te achas no direito de usar as tácticas caluniosas tão do agrado da nossa direita decadente, só porque estás enervadinho da silva numa conversa via Internet, assim eu me acho no direito de te avaliar moralmente por essa conduta. Dado que não mostras arrependimento, antes reforçaste o que consideras ser a tua razão, e dado que continuas a insistir em dialogar com alguém que consideras “anónimo” e “cobarde”, aconselho-te a fazeres um qualquer exercício que te permita entender o que dizes a terceiros. É que aparentas não ter a mínima noção.

  39. Valupi, voltarei ao teu post e direi qual, em minha opinião, era a natureza do CC até porque a capa do jornal i traz hoje uma manchete indecorosa dos tipos do PSD sobre o Fernando Medina na CML (pois, o coordenador autárquico é o Carlos Carreira da CM de Cascais cuja estratégica comunicacional é de há muito “gerida” pela empresa-na-hora (!) do Rodrigo Moita de Deus que tem ganhado papel que se farta à pala das autarquias do PSD).

    1. José Neves, sobre tu que te assinas e lendo-te apenas na diagonal assinalo mais um relatório algo trapalhão da tua lavra (que postaste mais uma vez durante a madrugada, insónias?), e sinceramente não sei se te sintirás defraudado porque como insigne comentador do Câmara Corporativa que foste, aparentemente, um eventual envelope do Carlos Santos Silva não chegou a entrar no teu bolso. Sendo prolixo como és, concordo que a ter acontecido isto foi uma injustiça. Dito isto, poderias pensar um pouco sobre a natureza do CC e dos seus seguidores, e expressá-lo aqui no Aspirina B, em vez de nos encheres os ouvidos com cenas requentadas a modos que diletantes sobre o MP e a justiça portuguesa.

    2. Perante alguma falta de tino, de histeria e sem culpa formada por estarmos na presença da burrice de sempre, e mesmo perante o post inicial do Valupi que concordando-se ou não tem a vantagem de abrir o debate, no fundamental há uma pergunta a fazer. A resposta que se conseguir dar, em minha opinião, contribuirá essa sim para a legítima defesa de todos: deveria perguntar-se se as pessoas do Jugular onde escreveu dezenas ou centenas de vezes a f., a Shyz , o Domingos Farinho e o Paulo Pinto nomeadamente, se o antigo CC e o Miguel Abrantes, se ontem e hoje o Aspirina B e o Valupi e a Penélope e outros lugares do estilo a que poderemos chamar genericamente de combate na esquerda política existentes durante o PS de José Sócrates, ia perguntar, se o Miguel Abrantes (que sendo ser uma personagem era também um pseudónimo colectivo, seguramente) ou se o Valupi ou se todos nós somos hoje… tóxicos (este é um ponto importante porque remete para a forma como nos vemos a nós próprios no interior dos processos)? Se sim ou se não, e porquê?

  40. “Só que os factos continuam a ser o que são, factos.”

    Está precisamente neste raciocínio de falso moralismo que valupi usa, aliás como toda a canalha bem pensante de tipo clarinha, fedorentos etc. o fundamento único de que servem para alimentarem o assassinato público e, provavelmente, uma qualquer condenação com zero provas e cofres cheios de moralismo politico-beato
    Que valor jurídico têm tais “factos”? Se se pode concluir de tais “factos” que são válidos para prender um cidadão e, para mais, um ex-PM que fora eleito pela maioria dos portugueses, então qualquer magistrado poderá prender a maioria dos cidadãos do país.
    E o valupi, baseado em “factos” de moralidade pia faz disso uma condenação religiosa de carácter impiedoso. O assassinato dos valupi é que, apenas com fundamento moral, dão o benefício jurídico da dúvida aos magistrados e retiram-na ao cidadão Sócrates ex-PM legitimado pelo voto popular, para o condenarem, isto é, invertem a ordem jurídica.
    O valupi tem toda a liberdade para condenar moralmente tudo que considera uma imoralidade, não deve é, com base na sua pessoalíssima concepcão moral, contribuir para condenar alguém em tribunal secular sujeito à Lei da prova material.

  41. Valupi,

    A tua retórica é excelente ! Mas não passa disso. Distribuis etiquetas de fanatismo a torto e direito, mas não fazes melhor que qualquer crente: acreditas no que te faz sentido, como se fazer-te sentido fosse o bastante para dar aos teus argumentos consistência de verdade. Ora temos pena, mas não é assim.

  42. é isso mesmo, Val, factos – já assumidos – são já fogo em vez de fumo e é uma vergonha que o fanatismo impeça os indivíduos de ver que ser político é, muito mais do que uma profissão, uma missão com a Cidade para cidadãos. uma missão para honrar. se assim não for quem nos protege e nos salva?

  43. Valupi, tu não achas cobarde e imoral fazer, sob anonimato, considerações morais sobre a vida de alguém, que se expõe à luz da cidade para levar ideias a votos, através de insinuações construídas sobre revelações obtidas de forma ilícita, pelos seus adversários políticos? A sério?

  44. jose neves, o teu fanatismo na defesa do indefensável, e a confusão do plano moral com o judicial em que chafurdas, é exactamente igual ao fanatismo dos que fizeram da difamação e calúnias o essencial dos seus ataques a Sócrates e ao PS logo desde 2004.

  45. «Usam-se palavras como punhos para tentar esconder a mão cheia de nada. O jornalismo é de moribundo e serve leitores doentes. Aquele fornece placebo a estes, para todos terem ilusão de aventuras. Os casos mais graves são dos que acreditam que vivem mesmo uma aventura,…»

    Ferreira Fernandes, hoje, no DN. Um excerto que se aplica na perfeição e este post e comentários anexos.

  46. Meu caro, desculpe lá mas é o valupi que chafurda mesmo na confusão do juizo moral preconceituoso com a Lei jurídica sujeita à prova material.
    E vai daí apresenta “factos” tal qual o “cm” apresenta “provas” fundamentadas em acusações, insinuações e difamações, à la carte.
    O actual Presidente foi considerado, enquanto director do Expresso, um “criador de factos políticos” e desde esse tempo todos os dias, nos jornais e tv, opinadores e comentadores criam “factos” de toda a ordem e dimensão ao gosto de cada cor seu paladar.
    Caro, hoje, qualquer novidade dita em público é um “facto” para crentes, contudo, não são factos reais com existência de provas materiais mas sim pré-determinadas tentativas de “fattwas”; o fanatismo reside neste comportamento.

  47. ò érica, quanto é que cobras ao mauro xavier pelo serviço de broches no aspirina. já conseguiste identificar alguém aqui no blogue? aperta com a bimba que a gaja colabora com tudo que seja facholas e igrejolas.

  48. jose neves, uma característica de todos os difamadores e caluniadores é a sua aversão aos factos. É isso que fazes, nada discutes de factual mas atacas o mensageiro. Onde é que misturo o plano moral com o judicial? Diz lá. Sê objectivo. Refere-te a algo tangível para além da tua subjectividade.

    O incrível desta questão é que eu tenho dezenas, se não forem centenas, de publicações onde denuncio as difamações e calúnias, mais os abusos e crimes da imprensa e da Justiça, contra Sócrates e outros com ele relacionados politica e/ou pessoalmente. A minha opinião, ao longo já de consideráveis anos, não mudou em nada. E é isso que leva os fanáticos de cores diferentes a perderem a cabeça à vez.

  49. Valupi,

    Sejamos sérios: porque é que quando te referes a “factos”, o fazes como se estivesses a lidar com constantes da fisica, e não com excertos de acontecimentos mais a respectiva interpretação, escolhidos a dedo para servirem determinados propósitos ?!

  50. Valupi,

    O “incrivel desta questão” é que te refiras a “factos” como quem remete para constantes da fisica, quando estás podre de saber que estás a lidar com excertos de acontecimentos mais a respectiva interpretação, ambos escolhidos a dedo para servir os propósitos de quem os usa.

  51. JRodrigues, estás a tornar-te cansativo. Tu sabes ou não sabes que Sócrates admitiu usar dinheiro de Santos Silva? Se sabes, tens à tua frente o facto dos factos no que à Operação Marquês diz respeito.

    Pondo de outra maneira, se Passos Coelho admitisse recorrer a empréstimos de alguém que tivesse recebido dinheiro vindo do Estado por contratos celebrados durante o exercício governativo de Passos, tu ficarias escandalizado se o MP não investigasse e esclarecesse a inevitável suspeita que ficaria no ar.

  52. Valupi,

    Eu não sei, porque nunca li, nem ouvi, qualquer admissão de JS quanto a ter usado dinheiro de SS enquanto foi SG-PS ou PM. Foi por aqui que começamos. E por isso agradeci, logo no inicio desta polémica,que, supondo que a tens, me disponibilizasses essa informação. Em vez de o fazeres, remeteste para entrevistas em que o assunto não veio à baila e falaste-me em ” férias pagas”. Mas como eu estou farto de passar férias com amigos em que uns pagam umas coisas e eu outras e os acertos se fazem no fim, e como não conheço no detalhe ( nem lá perto ) os arranjos entre JS e SS nessa matéria, não consigo atribuir ao teu “facto”a interpretação que lhe fazes. Capisce ? Gracia mille!

  53. se assim não for quem nos protege e nos salva? – indagou, olinda. que tal tu própria?

    o conceito de salvação Protestante é muito curioso e auto-responsabilizador. o catolicismo gangrena essa cabeça com toda a força e depois a culpa é dos políticos. além do mais, salvação alguma é possível com tanta colherada de merda que deliciada comes servida pelo dr. valerico.

  54. “… se Passos Coelho admitisse recorrer a empréstimos de alguém que tivesse recebido dinheiro vindo do Estado por contratos celebrados durante o exercício governativo de Passos, tu ficarias escandalizado se o MP não investigasse e esclarecesse a inevitável suspeita que ficaria no ar.”

    eheheheh… o passolas recebeu ordenados em forma de despesas de representação de uma tal tecnoforma por conta de umas candidaturas a fundos europeus, que ele facilitou enquanto deputado. quanto a isto. esse tal ministério público assobiou para o lado e disse umas vagalidades tipo tá fora do prazo, ninguém nos avisou, isso é com o fisco, desamparem que temos o sócras para investigar. não só continuou primeiro ministro como continua secretário-geral do partido que assaltou a banca, vigarizou eleições, quis cá a troika, mentiu a toda gente, pagou ao moreira de sá, moita de deus & blogueiros associados e agora quer convencer a malta que a merda que fez não foi ele, foi o outro.

  55. “”Exemplo maior, Sócrates admitiu publicamente após ter sido detido e preso que usava dinheiro e património de Santos Silva na forma de empréstimos, quando antes o tinha ocultado e até negado.””

    “Quero é frisar que os empréstimos não são suspeitos por causa do período em que ocorreram, mas sim por causa da fonte do dinheiro usado.”

    ” …ainda não foste avisado de que Sócrates é arguido num processo onde é suspeito de crimes de corrupção.”

    “não acreditarei que o Miguel Abrantes tivesse sido pago para criar e manter o Câmara Corporativa. Porém, caso venha a constatar que estou enganado, tal também não me irá chocar, apenas entristecer.”

    Todos estas frases transcritas do post contêm expressos juízos morais, consoante uma moralidade pessoal, que valupi considera “factos”.
    Contudo, tais considerações morais expressam subjacentemente um sentido e significado já condenatório à priori com base nesses próprios juízos morais. E nesta mistura de “factos” morais que, subrepticiamente, valupi se serve para formatar um quadro mental que dá sentido a uma provável futura condenação, sem provas, em nome da Lei, que reside a sua confusão que a mim, essa sim, me confunde grandemente.
    E confunde grande e incrivelmente exactamente porque “O incrível desta questão é que eu tenho dezenas, se não forem centenas, de publicações onde denuncio as difamações e calúnias, mais os abusos e crimes da imprensa e da Justiça, contra Sócrates e outros com ele relacionados politica e/ou pessoalmente.”
    Contudo parece que valupi não resiste a fazer coro com os “bem pensantes” oportunistas que, esses sim, nem sequer disfarçam a condenação física do homem pelos fariseus magistrados do caso sob o lema moralão, dado que não têm outro em que pegar, que propagam nos media até que se faça “facto” e “prova”, o qual é “lá, que ele se pôs a jeito, isso é verdade”.
    Essa cambada, valupi, são uma santidade, uma tribo de santos. Só que eu tenho a liberdade de pensar que nunca ninguém uma vez na vida não se “pôs a jeito” de poder ser moralmente criticado.
    E termino.

  56. “deveria perguntar-se se as pessoas do Jugular onde escreveu dezenas ou centenas de vezes a f., a Shyz , o Domingos Farinho e o Paulo Pinto nomeadamente, se o antigo CC e o Miguel Abrantes, se ontem e hoje o Aspirina B e o Valupi e a Penélope e outros lugares do estilo a que poderemos chamar genericamente de combate na esquerda política existentes durante o PS de José Sócrates, ia perguntar, se o Miguel Abrantes (que sendo ser uma personagem era também um pseudónimo colectivo, seguramente) ou se o Valupi ou se todos nós somos hoje… tóxicos (este é um ponto importante porque remete para a forma como nos vemos a nós próprios no interior dos processos)? ”

    o gajo que escreveu isto fez mestrado de pide e agora deve estagiar no gabinete do alex.

  57. ” O ridículo da questão, isso de se estar a falar de blogues que são mediática e demograficamente irrelevantes para qualquer desfecho político … ”

    pois pois, Valupi, um nojo, e muito em especial, um nojo e por acréscimo, um desperdicio de dinheiro, muito mais que provavelmente de fundos públicos, oriundo dos contribuintes, se fôr verdade que alguém pagou o quê a não sei quem, e mais ainda se esse alguém acalentasse aspirações ou ilusões a uma eventual candidatura ao tacho maximo da Nação, e, lamentáve também, e mesmo desolador, que por via dessa trapalhada toda, que um outro(a) blogger, tenha que vir apresentar atestado público de virgindade e de pureza, utilizando este blog .
    A propósito, saberá dizer-me : o livro sobre o restaurante italiano no Cais do Sodré, o Dom Profano, será bom ?
    Confesso que não tive ainda ensejo de o ler e tenho dúvidas acerca do personagem principal do romance . Será o Quarisma, ( assim lhe chamava o indiano da Internet e fanático adepto do Porto ) campeão europeu em França pela Selecção Nacional e actual jogador do Besiktas, ou o modelo Karisma da Opel ?
    Mas que raio de ideia fazer um livro sobre um modelo de viatura, não lhe parece ?
    Desde já, grato pela informação.

  58. o pimpampum peidou-se sobre o marcelo, quem terá pago a campanha presidencial patrocinada pela tvi ao longo de vários anos? e quem retirou a concorrência do ar antes que que o plano fosse para o galheiro? como aposentado taxista das finanças deves saber disto.

  59. Ó escarro, quanto ao assumpto, ” em que estão ” ( sic ) alguém muito próximo do Conde Curé, e gente sábia em criação de ” Fundições “, é que deve saber, pois que a venda do mealheiro electrónico, que era o Canal Valha-me Deus, ao Stanley Ho, implicou, ” a bem do mercado “, que o canal 1 da RTP, desnecessariamente, – e não só desnecessariamente, também artificialmente, – subisse os preços da publicidade, o que provocou perda de clientes e receita, que depois foram compensados por todos nós ( eis a explicação para o nascimento da nebulosa fórmula serviço público e das indemnizações compensatórias ) . Os clientes foram para a nova TVI, que assim se tornou economicamente viável, – e o Soquetes, mais tarde e ainda por cima, a queria comprar, que seria imagino eu, a maneira de a tornar, mais tarde ou mais cedo, o quê e para quê . Um PIN, portanto . Acresce também, para sustento da, daquele modo, enfraquecida RTP, a divertida taxa audiovisual, criado por Burroso e posta a circular por Sem Paio, que todos os portugueses que paguem electricidade, suportam, inclusivé na factura de luz do condomínio relativa às partes comuns, vulgo escadas, pois que aí, frequentemente se reúnem em grupos para ver TV e ouvir música, comodamente sentados nos degraus, por tanto, não só a negociata implicou a perda de clientela como implicou simultaneamente que a televisão estatal se abstivesse de a fazer, a publicidade, nos moldes em que vinha fazendo, o que implicou restrição no tempo de antena dedicados à dita, com a consequente perda de receita .
    Tudo compensado pelo que contribui, o contribuinte, que paga, seja imposto, ou taxa .
    Em súmula, a ” Dita “, foi entregue nas mãos do canal ” em que estão “, a bem da criação e manutenção do mercado .
    E foi tudo compensado pelo que contribui, o contribuinte, que paga tributo, seja imposto, seja taxa .
    Quanto ao ” de mais “, não fui treinado em artes de pide e bufo, coisas que abomino, portanto não sei, mas concedo que, gostava de saber quem será (ão) o PEIXOTO e o MEGA PEIXOTO, pois que talvez a ciência da ” clonage ” – portuguesismo para clonagem, – nos pudesse elucidar sobre quem são, nesta baiuca, o RATO e o RATO da MANCHURIA, não sei se me faço entender ;-)
    De clonage, – num outro sentido, palhaçada, pantomineirice – também não percebes tu nada. Aliás, sendo tu um generalista, na verdade sabes muito pouco sobre tudo ( ou será sobre nada ? )

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.