Perguntas complicadas

O Presidente da República não vai chamar o Primeiro-Ministro a Belém em ordem a pedir esclarecimentos a respeito do caso Bairrão e alegado envolvimento dos serviços secretos?

11 thoughts on “Perguntas complicadas”

  1. Não, não vai. Sabes muito bem que Cavaco é o verdadeiro homem do leme da governação. Assumiu para os próximos cinco longos anos a Presidencia da Direira (PD), Para PR exige-se outra dimensão que ele, claramente, nâo tem.
    De modo que,, quanto à presidência da república, temos pela frente cinco longos anos de “sede vacante”.

  2. Vamos imaginar que José Sócrates, alertado por um sms de Emídio Rangel, pede aos Serviços Secretos um relatório para saber se deve ou não nomear Conde Rodrigues para Secretário de Estado da Administração Interna. Vamos imaginar que essa diligência de José Sócrates chega ao conhecimento da Comunicação Social.

    Conseguem imaginar qual seria o título principal do Jornal que descobriu essa situação? Conseguem imaginar os editoriais inflamados e os “especiais informação” que já teriam feitos sobre o atentado aos direitos, liberdades e garantias fundamentais previstos na Constituição para qualquer cidadão português? Conseguem imaginar o massacre mediático que seria feito a José Sócrates nos próximos tempos? Conseguem imaginar o que já seria dito em uníssono pela classe jornalística a propósito dos riscos de asfixia democrática de um Estado Policial? Conseguem imaginar quantos minutos após a divulgação da notícia aguardariam os Partidos da Oposição para propor uma Comissão de Inquérito na Assembleia da República sobre este assunto? Conseguem imaginar as declarações incendiárias de Louçã ou de Jerónimo sobre os riscos para o regime democrático da generalização deste tipo de investigações dos Serviços Secretos a pedido do Primeiro Ministro?

  3. temos de esperar que ele peça à modista que tire as medidas às costas deste para comprovar que não são largas, o suficiente, como as do outro.

    (a justiça é feita à medida) :-)

  4. É muitíssimo bem feito o que aconteceu ao Bairrão.
    Um pequeno que aceita pertencer a um governo chefiado por um rapazola ignorante e incompetente, e que para mais chegou ao pote da forma que chegou, provocando uma gravíssima crise no país, não merece outra coisa.
    É tudo farinha do mesmo saco. O farelo, claro, é a Guedes e marido.

  5. JP1, bates no ponto exacto: já nada interessa se “a mulher de César” é séria ou não. O que conta é apenas o que dizem dela no “café do bairro”. A nossa Sociedade actual, excessiva e doentiamente mediatizada, deixou-se manietar por completo pelo ulular dos “megafones” comunicacionais e já nada pode sem eles, muito menos contra eles. Estou absolutamente de acordo: os “megafones” mediáticos actuais são tão ou mais fortes do noutros tempos foram as G3 e os Chaimites! Civis de hoje, ponham-se a pau. Mas agora, a nossa Resistência tem que assumir outras formas mais subtis (e armas mais inteligentes e sofisticadas…).

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.