O polvo, a nuvem e o terramoto

Um contrato com sabor a polvo, qualidade de jogo com a solidez de uma nuvem e a Selecção atingida pelo terramoto dos resultados para o Europeu. É esta a desgraçada herança do regresso de Queiroz ao futebol nacional.

One thought on “O polvo, a nuvem e o terramoto”

  1. A culpa não é só do Queiroz. Gilberto Madaíl é uma lapa que já devía ter saído de lá após o Mundial na Ásia.
    E já agora o treinador ideal para Portugal sería Co Adriense, aquele “duro” que treinou o Porto. Com este aquelas vedetazinhas da treta corriam e jogavam. Quase que aposto que até o peneirento do C.R começava a jogar bem pela selecção. Ou jogava ou ía para o banquinho.
    E já agora: Cristiano Ronaldo capitão da selecção?! Alguém acha que este cachopo tem maturidade para ser capitão de equipa ?! Só mesmo num país de vaidades e aparências.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.