O mentiroso de Massamá

O PSD é o tal partido que resolveu, a partir de 2008, ir a legislativas com uma estratégia que apostava tudo no ataque moral ao Governo e ao primeiro-ministro de então. Assim nasceu a “Política de Verdade”, em tandem com o cavacal “Falar verdade aos portugueses”; esta imperiosa necessidade presidencial entretanto desaparecida de cena a partir de 5 de Junho de 2011. Há alguma racionalidade nessas escolhas. Sócrates estava cercado de casos polémicos com dimensão judicial, a crise pré-dívidas soberanas estava a ser bem gerida e o PSD não tinha nenhuma ideia que valesse a pena discutir, a promoção de um sentimento de insegurança e ameaça primários favorecia um exercício opositor radicado na demagogia e no populismo, a calúnia é uma poderosa arma em democracia quando se controla a comunicação social. E a direita controla a comunicação social em Portugal. Pelo que seguiram por aí só para descobrirem que o eleitorado tinha outras preocupações. De 2010 a 2011, no contexto das dívidas soberanas e da ameaça de resgate, o ataque moral continuou em alta, mas a estratégia passou a ser outra: dizer em Portugal que as medidas de austeridade começadas em 2010 deviam acabar e ser substituídas por medidas contrárias, e dizer internacionalmente que essas mesmas medidas de austeridade não eram suficientes, que só com uma austeridade muito mais violenta o País se salvaria. Esta duplicidade está abundantemente documentada. E é a principal marca da cultura deste Governo, de Passos a Portas, de Maria Luís a Paula Teixeira da Cruz, até de Vítor Gaspar a Relvas.

As caudalosas mentiras geradas desde a campanha eleitoral, e a cada violação desse contrato no além-Troika, não provocam o mínimo protesto na base de apoio do PSD e CDS. Sim, são uns filhos-da-puta, mas são os filhos-da-puta deles, assim funciona desde sempre e para sempre a filiação tribal. Lobo Xavier, uma caixa de Petri do pensamento da oligarquia, é useiro e vezeiro a declarar que isto da política é mesmo assim, tem de se mentir. Se forem os outros a mentir, há que berrar e insultar o mais alto que se puder. Se forem os nossos, sorrimos satisfeitos. Esta concepção da política não tem nada de original ou endémico, ao contrário. É o que dá universal má fama aos políticos, a origem do “eles são todos iguais” e do “andam todos ao mesmo”. Mas serão? Por exemplo, as mentiras de Passos são comparáveis com as de Sócrates? Ou com as de outro político qualquer que a memória registe? É curioso constatar como aqueles que se entregaram, e entregam, à expressão do ódio como afirmação política não têm o menor interesse em listar as mentiras de Sócrates – sendo que algumas das mais famosas nem mentiras são, como a inevitável dos “150 mil empregos”. A verdade verdadinha é a de que Sócrates atravessou duas crises de uma magnitude histórica sem paralelo em 70 anos, e teve de ir tomando decisões impossíveis de prever em cada ciclo de campanha eleitoral, fosse o de 2005 ou de 2009. 2011 é uma outra história.

Em 2011, Sócrates sabia o que iria acontecer. E deixou para a posteridade, com rigor geométrico, as duas opções em compita. Ou era o PS a governar com o Memorando, fazendo os possíveis para desagravar as suas consequências negativas. Ou era a direita a governar com o Memorando, e este iria ser aproveitado para tentar uma revolução que desmantelasse o Estado social e alterasse profundamente as relações de poder entre o capital e os trabalhadores. Acontece que Passos e Portas também sabiam o que ia acontecer. Sabiam que não podia haver melhor escudo para a sua agenda secreta do que ter uma invasão estrangeira a servir de polícia mau – podendo ainda, caso as coisas corressem para o torto, deitar o odioso em cima dos socialistas, culpados a priori do que desse jeito. As mentiras que o PSD e o CDS debitaram na campanha, portanto, correspondem a um exercício de manipulação nunca antes visto em Portugal, à excepção do regime da ditadura. Recorde-se que Durão Barroso estava à frente da Comissão Europeia e António Borges estava à frente do FMI para a Europa. Barroso avisou Passos do desastre que seria chumbar o PEC IV e Borges apelou ao chumbo de forma fanática.

Assim que chegou ao Governo, Passos estava com tanta confiança na devastação que se preparava para lançar que até prometeu nunca precisar de falar no passado. Ele era a encarnação dos amanhãs que cantam num musical do La Féria. Dizia à boca cheia que entre o Memorando e o programa do PSD não havia diferenças praticamente nenhumas e que, a haver, eram relativas à suavidade, à timidez, à falta de ambição da Troika. Este estado apaixonado durou só até ao começo de 2012, quando as contas mostraram que o País não ia lá com alucinados a tomarem conta dele. A partir daí, a cassete do PS culpado pelo Memorando que a direita, coitadinha, não assinou nem queria pôr em prática não teve um único dia de descanso.

Passos a mentir como nunca se viu a mais ninguém na política portuguesa a este nível, quiçá em todos, não será propriamente o mais grave. O mais grave é ver uma oposição que, por diferentes razões, não incomoda o senhor por causa disso. Malhas que a decadência tece.

35 thoughts on “O mentiroso de Massamá”

  1. Snr. Valupi, não lí o texto, mas concordo com o cabeçalho.
    Mentiroso e trapalhão, para já nem falar de impreparado para o cargo.
    É uma constatação que se pode aplicar à classe política.
    Há excepções à regra mas não é manifestamente o caso dele.
    Quanto ao texto, não me pronuncio. Não lí.
    PS : Acabo de ouvir A. Costa dizer na tv ” é vira o disco e tosca (sic) o mesmo “.
    Eu diria, é vira o disco e Costa o mesmo.

  2. oh pimpão das dúzias, o poste é sobre o primeiro ministro passos coelho e a sua capacidade insuperável de mentir, coisa que por acaso tu tens apoiado e defendido aqui no blogue. portantes deixa de armar em sonso e fazer piadolas de merda sobre o costa. se a sarna persistir podes coçar-te lá no porco da loja que fica tudo em família

  3. O Farsola esteve na Invicta e foi votado ao mais cruel desprezo que alguma vez algum PM experimentou nesta cidade.
    E ver as as imagens na TV.
    O Povo do Porto simplesmente ignorou o réptil.
    Foi ao Porto prometer 40 milhões e mais um ramal do Metro.
    Nao sabe com que não sabe com quem está metido!

  4. O aldrabão nem se preocupa em chamar analfabeto, ao ilustre
    prof. a tempo 0 E. Catroga, seu representante nas discussões
    com a troika quando da assinatura do tal memorando cujas
    contas estavam todas erradas! Até o ajudante, na rude tarefa,
    do prof. Catroga um tal de Rodrigues, foi elevado a Secretário
    de Estado das Finanças com o sucesso que conhecemos!
    Sobre a falta de carácter desta gentalha já os portugueses estão
    fartos de saber, só a generalidade da comunicação social os leva
    a sério … isto está relacionado com a falta de qualidade dos
    profissionais que por lá vão ganhando a sua vidinha!!!

  5. Ó Madeira, o Catroga, ou Calhorda, dependendo do ponto de vista, dizia que as rendas do sector energético eram coisa inacreditável e que o Mexia ainda percebia menos de energia do que ele, Catroga, suspeitava, resultado da constatação Catrogástica : acabou no conselho de administração da EDP.

    Socorro-me de sábias palavras, de quem sabe mais que eu :

    “Devemos substituir a élite governante medíocre pelos meus netos, que são pessoas de formação mais vasta e com mais ética” – Quitéria Barbuda in “O Fim dos Chulos da Nação”, Revista “Espírito”, nº 19, 2005.

  6. se nos lembrarmos que o epíteto de mentiroso foi atribuído sem conta ao socras, nomeadamente pelos professores nas suas passeatas (onde andam eles? onde anda a geração à rasca, os homens da luta da sic e os deolinda?), podemos constatar que aquilo que nos aconteceu foi a historieta do pedro e do lobo.

  7. que desprezo profundo, que vómito me suscita (e se concretiza em cima do numvesgo) esse nome. quem nao se lembra das televisoes em especial a do capataz de bilderberg a debitar em repeat aquela puta de merda a grunhir uma palavra de ordem qualquer e a excitaçao servil dos pivots que falavam desse video como um grandioso fenómeno das “redes sociais”. que anormalidade que varridela a pontapé merece toda essa gente.

  8. Observador (26/01/2015)

    “O que faz sentido, e que António Costa disse, é que é bom haver mais um Governo anti-austeridade. É importante que se perceba que sozinho não se vai a lado nenhum e que se coloque as reivindicações a nível europeu”, diz João Galamba, secretário-nacional do partido. Neste momento, diz o deputado ao Observador, “a política europeia tem de mudar e é normal que se saúde um governo que contesta essas medidas”.

    Expresso (15/07/2015)

    Tsipras desafia: “Quem tiver uma solução alternativa que avance e diga qual é”

  9. Simplifiquemos, o plano de Varoufakis e de Tsipras era o plano de Catarina Martins , de Jerónimo, do Podemos e de Marie Le Pen (extrema direita) e do PS : acantonar os países do sul para uma radicalização que usando o Syriza provocasse uma contestação generalizada à política europeia.

  10. Mentiras e politica de ódio que não gostei foi as sucessivas apostas de que íamos chumbar nas revisões da troika, íamos precisar de segundo resgate, somos a Grecia… e agora que vemos como estão os gregos e estamos nós nem um pio.
    O azar da tralha socratica é que com as galambices e snims do Costa, o aumento do consumo privado ainda fazem o milagre do PS perder as eleiçoes.

  11. oh Ferra, mas tú não consegues detectar que aquilo são coisas do IGNATZ ?

    sois uns hermanetas do caralho

  12. até porque o marido da ministra tem cara de MALUCO, logo, deve ser severamente punido. Isto, no pressuposto de que até certa idade, cada um tem a cara que DEUS lhe deu, quando deixa de ser inocente, tem A CARA QUE MERECE.
    Tudo a seu tempo, a marida ministra, fica pra mais tarde.

  13. poizé, se tivesse chamado filho da puta ao sócras, corria o risco de ser medalhado no dia da raça e ainda era indemnizado comò charrua. assim fica de aviso para quem põe em risco a independência da magistratura com ordenados de merda por não poderm ser superiores ao do primeiro de massamá. tou pra ver comécu alex vai pagar o lizingue do bm e a prestação da bibenda apalhaçada com piçina & colunas góticas em oeiras

  14. Pró amigalhaço que deu o link do expresso com o artigo dos coitadinho dos gregos, eis os factos:
    A Grécia tem material militar do melhor que há, helicópteros pesados Chinook (não temos nenhum), centenas de tanques Leopard alemães e melhores que os nossos (éramos pra comprar 17 em segunda não à Holanda, reduziu-se pra 14, temos entre 4 a 6), tem artilharia mecanizada alemã modelo PzH 2000 (temos obsoletos americanos M109 e poucos), tem misseis de artilharia anti-aérea e de campo (não temos absolutamente nada)
    tem 6 submarinos 14 fragatas e 21 corvetas e navios de patrulha, tem 254 aeronaves de combate, Portugal tem 32, tem helicópteros Apache americanos, o mais caro e melhor do Mundo, Portugal tem um caralho, e TSIPRAS diz que não corta um cêntimo no orçamento militar, quem paga tudo isto, vão pró caralho !!!

    Eis a comparação entre Portugal e a Grécia

    Situação grega, diferente da portuguesa, também no campo das aquisições militares.

    Uma redução de 25% nas despesas militares da Grécia, manterá mesmo assim as forças armadas gregas a um nível «estratosféricamente» distante da realidade portuguesa.

    O numero de carros de combate pesados operacionais, deixa envergonhados até os próprios alemães. O numero de meios aéreos é igualmente impressionante, com aviões de caça e caça-bombardeiros a ultrapassarem as duas centenas, enquanto que a marinha grega conta com catorze fragatas.

    A titulo de comparação, e tendo como referência o IISS Military Balance, em conjugação com os dados do SIPRI [1] podemos referir os seguintes dados sobre a Grécia e Portugal:

    FRAGATAS
    Portugal : 5 (cinco)
    Grécia : 14 (catorze)

    SUBMARINOS
    Portugal: 0 (zero) – Dois encomendados (objectivo: frota de 2)
    Grécia: 6 (seis) – Quatro encomendados (objectivo: frota de 8)

    CORVETAS E PATRULHAS
    Portugal: 8 (oito)
    Grécia: 21 (vinte e um)

    AERONAVES DE COMBATE
    Portugal 32 (trinta e duas)
    Grécia: 254 (duzentas e cinquenta quatro)

    CARROS DE COMBATE PESADOS [3]
    Portugal: 36 (trinta e seis) mais 40 a 60 unidades em reserva, utilizáveis
    Grécia: 503 (quinhentos e três) mais 600 a 800 unidades em reserva, utilizáveis

    VER NESTE LINK O QUE ELES PLANEIAM AINDA COMPRAR

    http://www.areamilitar.net/noticias/noticias.aspx?nrnot=915

  15. … vendem material de guerra aos gregos pelo triplo do preço por causa da corrupção e depois não lhes pagam.

    . o material de guerra que os gregos têm foi imposição da nato, tal como para portugal. lembras-te dois 6 submarinos? claro que a tropa fandanga bate palmas e delira com ajudas de custo.

    . os alemães e os americanos poderiam retomar algum equipamento, mas não querem e não deixam vender.

    . o varoufakis apresentou proposta de redução das despesas militares, convenhamos que era pequena, mas a o eurogrupo virou a cara para o lado.

    . cortes com despesa militar em qualquer parte do mundo dão direito dão direito a golpe militar, que é o próximo passo do nazi paraplégico. talvez se fodam como na ucrânia.

  16. mas a nato quer que os gajos forneçam militares e equipamento à borliú para as missões do rasmussen.

  17. anda para aqui um Barnabé a cantar loas a Salazar

    Para ele, o meu desprezo :

    “Ainda sou do tempo em que para nadar na praia tinha de desviar os cagalhões e das poucas vezes que a Selecção Nacional jogava perdia logo. Os políticos acabaram com estes nossos ‘direitos adquiridos'”

    Pra menina deputada Isabel Moreira :

    “O ‘orgulho gay’ é o equivalente ao ‘orgulho pedófilo ‘ que aparecerá daqui a vinte anos ”

    “Não percebo porque é que levar no Cu é motivo de Orgulho”

    LIBERAL SOU EU : POUCOS IMPOSTOS E LEVES, NÃO QUERO VIVER ENCOSTADO AO ESTADO, MAS TAMBÉM NÃO QUERO QUE O ESTADO VIVA ENCOSTADO A MIM

  18. “A Esquerda mais idiótica e radical tende sempre a desculpabilizar os criminosos e a culpabilizar a sociedade e os outros, porque no passado os criminosos eram eles.”

  19. quanto a mentirosos,não se esqueçam de miguel sousa tavares,que em plena campanha eleitoral com surpresa,declarou a vitoria de passos coelho no debate com socrates,para poder vender o livro que segundo ele só podia ser publicado com o fim de ciclo politico .sousa tavares com esta atitude deixou de ser um homem credivel.

  20. LIBERAL,

    Barnabé és tu, tá beie? Bê lá! Ataõe o SALAZAR não foi um grande estadista, hum? Não foi? Foi.

    Eue num canto loas a ninguém, tá beie? Só digo berdades. PPingente!

  21. outra tirada do mentiroso compulsivo: é decisivo o crescimento de 3 a 3,5% nos proximos 2,3 anos.alertando que sem isso não há pacotes de austeridade que nos valham. local: clube dos pensadores em 6 de abril de 2011. que bem pregava o frei tomás….

  22. já dizia maria amália vaz de carvalho:” o perigo desta época não é o excesso de ideal,é a falta absoluta de ideal”

  23. RECORDAR É SEMPRE BOM.em 28/6/2012,paul krugman lançou um manifesto contra as politicas de austeridade que considera erradas e reminiscentes dos erros dos anos 30.o documento segue defendendo que as causas da actual crise,NÃO RESIDEM NO EXCESSO DE ENDIVIDAMENTO PUBLICO,MAS SIM NO REBENTAR DE UM BOLHA DE CREDITO DE GRANDE DIMENSAÕ que está a afetar profundamente a procura nas principais economias avançadas.para a combater a austeridade não pode ser a solução.

  24. Nunca resistem a Massamá, fatos de segunda, Boliqueime, bolos mastigados com a boca aberta. Enfim, crítica política de alto nível de quem está naturalente preocupado com a igualdade, desde que esta se concretize na abundância de caviar, bons fatos e boas maneiras à mesa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.