Pacheco, mais uma vítima dos diabólicos socráticos

Pacheco Pereira apresentou ontem o livro “40 Anos de Políticas de Ciência e de Ensino Superior”, o qual tem Maria de Lurdes Rodrigues como um dos dois autores.

Se o apresentou foi porque alguém o convidou. Mas se aceitou apresentá-lo, então não erraremos por muito se admitirmos que tal decisão veio da sua cabeça.

A mesma cabeça que, há uns aninhos, repetiu furiosamente, ganhando do belo para o efeito, que Maria de Lurdes Rodrigues era cúmplice num Governo de criminosos. Criminosos que um dia iriam ser apanhados e expostos nas monstruosidades que andavam a fazer.

Pelos vistos, o Pacheco tinha razão. Sócrates está preso por suspeitas de corrupção, lançando o opróbrio sobre todos os membros dos Governos que chefiou, e a própria Maria de Lurdes foi condenada a a três anos e seis meses de prisão com pena suspensa, por prevaricação de titular de cargo político. Provavelmente, outros socráticos criminosos ainda serão apanhados, agora que a impunidade acabou. Temos o processo das PPP a correr à espera de oportunidade, temos os cartões de crédito dos governantes xuxas cheios de informações saborosas, há muita lenha para queimar no auto-de-fé que nos vai livrar do mal.

Como explicar o convívio e exposição pública do Pacheco com esta gente ou gente desta? Só vejo uma hipótese: está a ser chantageado por causa de alguma literatura mais lúbrica que guarda numa das suas centenas de prateleiras na Marmeleira.

14 thoughts on “Pacheco, mais uma vítima dos diabólicos socráticos”

  1. “Foi uma ideia minha que ajudou a desbloquear as negociações” – ontém

    “As contas do memorando estavam mal feitas e não fui eu que as fiz” – hoje

  2. “As contas do memorando estavam mal feitas e não fui eu que as fiz”… mas, por acaso, a ideia foi minha!

  3. minto suburbano de massamá

    “Foi uma ideia minha que ajudou a desbloquear as negociações” – ontém => SUBJECT, GREECE

    “As contas do memorando estavam mal feitas e não fui eu que as fiz” – hoje => SUBJECT, PORTUGAL

    E continuam a alegar que os burros correm risco de extincao …

  4. Dizem que eu minto?
    Não, eu não menti. Fiz promessas, sempre de boa fé, mas os números que me deram é que estavam errados.

    Dizem que eu quis dificultar as negociações com a Grécia, e alinhei sempre com a Alemanha?
    Não, eu sempre apoiei o povo grego, e até desbloqueei o acordo final.

    Dizem que eu quero cortar 600 milhões de euros nas pensões?
    Não, eu não quero nada, apenas temos que encontrar uma solução conjuntamente com o partido socialista.

    https://rcag1991.wordpress.com/

  5. O suburbano, vai pastar. Queres falar de mentiras vai ver os videos das promessas do 44, esse sim era um mentiroso patologico.

    Dificultar as negociacoes com os gregos? estas a falar dos ministros das financas dos restantes 18 paises europeus?
    Ele alguma vez disse que apoiou os gregos? Ele alguma vez disse que desbloqueou o acordo final? Dar uma ideia e desbloquear o quer que seja?

    As pensoes sao para cortar, seja pelo PSD (em pagamento) ou pelo PS (em pagamento e futuras). Se tens duvidas falas com qualquer pessoa que perceba de pensoes o burranga.

  6. Ó palhaço mostra lá os bidreos das mentiras do Socras. Anda lá não sejas preguiçoso e faz o teu trabalho de arrastadeira cagada e mal cheirosa empregada de um aldrabão de primeira. Justifica o ordenado que recebes. Bota aí!

  7. Básico, você sabe o que acontece aos animais quando estão a ser postos no redil, não e?

    Estes são o fruto das assinaturas o 44, segunda categoria. Os tipos andam com a caneta na lapela e acham que são doutores.

  8. Não Valupi, pacheco é sim vítima de si próprio e dos intelectuais estúpidos percursos e apoios políticos em que se enredou começando logo na sua juventude(m-l), escola onde militou e fez a sua formação, que o iria formatar para a vida toda.
    Foi a sua formação(m-l) que o levou a apoiar incondicionalmente um pacóvio vazio de qualquer ideia ou pensamento mas que propalava ao povão que “nunca tinha dúvidas e raramente se enganava “, uma pedantice própria dum ignorante mas sinónimo de um culto de personalidade digna de admiração de um stalinista embasbacado.
    Junto do igorante auto-convencido de Boliqueime fez-se amigo e apoiante da mais corrupta escola de governantes deste país cujo exemplo máximo está na dupla política que formou na AdR com duarte lima; ainda lhe escorrem sangue das mãos no caso das “vacas loucas” por cada morte de alguém contagiado pela dita doença.
    Depois caíu nos braços de durão barroso e com ele, mais blair, bush e aznar, viu um Iraque coberto de armas de destruição maciça que conduziu a milhões de mortos e ainda hoje não parou; de suas tão assertivas opiniões que empurraram povos, os outros, para a guerra escorrem sangue sem sarar.
    Também andou e anda de apoios e amores por manela leite e rui rio esses magníficos exemplares de intelectuais sábios contabilistas de mercearia.
    E tudo, tal como o parasita-mor do reino e seu amigo vasco graça moura, sempre a troco de reserva de um cadeirão dourado e grosso poder de influência junto dos infuênciáveis ignaros que ajudava a colocar no topo.
    Os Socráticos foram, como tantos outros em cada etapa da sua ascenção, as vítimas últimas da sua megalomania de eleger ignorantes a quem ele pudesse jogar dando-lhes algum do seu lustre intelectual. Mas agora que os actuais dirigentes do psd o ignoram porque, por um lado, sendo idiotas e desonestos, temem-no intelectualmente e por outro não lhe reconhecem valor ou visão política, jpp vê-se isolado e desprezado pelo seus o que lhe provoca tal azia tal que sente-se empurrado para tentar diálogo com aqueles que recentemente acusava de criminosos.
    A História está cheia de casos de gente assim que, só depois de limpo o pó do tempo, serão compreendidos em toda a dimensão da sua imensa velhacaria.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.