13 thoughts on “Não é matematicamente possível tratar-se de uma coincidência”

  1. Caro Valupi,

    o meu amigo anda com ideias subliminares?

    Faz mal ao fígado.

    Escolha devida ao nome ou à profissão?

    As duas são naturais.

    Ou é mal de inveja?

  2. josé albergaria, nem mais: 3 em uma.
    __

    ovitelo, mal de inveja. Sempre invejei os primeiro-ministros italianos.
    __

    susana, se é uma das outras, para além da composição da notícia estar a induzir em erro o inocente leitor, creio que devemos continuar a esconder os factos e a publicar a lenda.

  3. ou isso ou são todos maus fisionomistas: é evidente que a única das 4 associável à jolie é a menina acima.

  4. A foto desta estimável senhora corresponde, segundo a notícia do DN, ao nome Nicole Minetti. Mas se há evidências em contrário, venham elas.

  5. já mete nojo essa ideia desta esquerda moderna de que um homem não pode namorar com uma mulher sem ser enxovalhado
    se o berlusconi fosse homossexual é que era moderno ,progressista e defensor da liberdade
    valupi,arranje uma namorada ,vai ver que lhe tira metade do fel

  6. O jovem trabalha num talho. Trabalha lá há anos, e um dia confessa à esposa que tem um impulso terrível: uma vontade enorme de enfiar o pénis na cortadora de fiambre.
    A mulher sugere que ele se vá consultar a um psicólogo, esses doutores que aconselham gente, mas ele não vai!
    Um dia ele chega a casa cabisbaixo. A mulher percebe que alguma coisa não está bem. Pergunta o que foi. Ele responde:
    – Lembras-te de eu desabafar contigo que andava com uma vontade irresistível de meter o coiso na cortadora de fiambre?
    – Oh, não! – diz a mulher — Tu fizestes isso, fizeste?!
    – Sim, eu fiz!
    – Meu Deus, e o que aconteceu?
    – Fui despedido; vim pró olho da rua – responde o marido.
    – Mas… e a cortadora de fiambre?!
    – Coitada da jovem, foi despedida também…

  7. Não há coincidências ;) …ehehhehehehheh

    O que há são perspectivas motivacionais bem diferenciadas…e bom estômago…ehehhehhh

  8. Meu Caro Manuel Pacheco – um espanto de anedota. Obrigado. Não conhecia essa. Muito gira sem dúvida.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.