13 thoughts on “Porra, Nobre, acalma-te!”

  1. Eu também ouvi e fiquei estupefacta… mas que raio de conversa é aquela? Eu, que o achava um homem tão sensato (e humilde!), estou completamente desiludida… Nem o consigo ouvir discursar, o homem transfigura-se e fica com uma voz e um timbre medonhos (qualquer coisa entre um padre e um líder da IURD). Medo!

  2. Há que votar nele (pelo menos uma primeira vez…), também como forma de o corrigir e educar, sobretudo para a elevada noção de responsabilidade em Política. Mas, realmente, é tão confrangedor o panorama político português actual, que me dá vontade de emigrar. Se houvessem ainda comboios (ou carros-de-aluguer) para o Passado…

  3. Não faça tal, caro Marco.
    Ou, ao invés, faça-o, mas imigre…cá dentro.
    Entretanto, enquanto o pau vai e vem…tome, sempre, Aspirina B.
    Acresce a este meu argumentário, o reforço de Inverno, a Isabel Moreira, que tornou isto num complexo de ácido acetilsalicílico (do latim acidum acetylsalicylicum) que integra outras variedades: a A, a C e, aquela de que sou adicto, a GR.

  4. este nosso blog e optimo tambem pela exaltação da nossa força nos titulos….
    este
    e aquele “Cavacu, escuta…”
    são pequenas maravilhas…
    parabens
    abraço

    quanto Nobre, uns purgantes repô-lo-ão seu estado anormal

  5. este nosso blog e optimo tambem pela exaltação da nossa força nos titulos….
    este
    “porra nobre, acalma-te…”
    e aquele outro
    “Cavacu, escuta…”
    são pequenas maravilhas…
    parabens
    abraço

    quanto Nobre, uns purgantes repô-lo-ão seu estado anormal

  6. Não se esqueçam que o homem é médico e tem acesso facilitado a grande variedade de químicos desinibidores e alucinogénicos.

  7. Isabel, essa do tiro na cabeça tem explicação: Já que ninguém acredita nele como o Obama português, talvez a malta compre a ideia de um Kennedy e tal…

  8. Cavaco, como Cristo cruxificado entre dois ladrões, Valentim e Oliveira, vai ressucitar no Domingo 23 com uma grande maioria.

  9. também há o não votar, como excepção e não como regra é uma abstenção activa: a presença da ausência.

    dada a inevitabilidade da eleição do cavaco uma abstenção massiva seria a única maneira de diminuir a autoridade da reeleição e subsequente ímpeto,

    falando noutras coisas a senhora T teria, ou não teria, a crista não sei onde que não consigo perceber. Outrossim, já o ovo é de atender. Grande chatice essa de pôr ovos dá idéia, muito pior que andar com a carteira no bolso de trás das calças, dá idéia.

  10. Porra..que venha aqui ao Porto, ao bairro do Aleixo, e traga o Cavaco Silva com ele, que nós fazemos-lhe a vontade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.