Isto é muito bom

«De cima para baixo e da esquerda para a direita, o sentido de leitura apresenta-nos primeiro o que é ideal: o logo da publicação e Medina, sendo este “santificado” — apresentado como dado adquirido — através da sua inserção num nicho simbólico; a seguir a foto mostra o que é o real, a apresentação de Medina como “o homem” que trabalha, “o homem que gosta de trabalhar nas obras”, que faz coisas, e, por falácia argumentava de causa-efeito, “o homem” que está a fazer a “construção da nova Lisboa”; esse elemento do novo, geralmente representado nas imagens em baixo, está sugerido no telemóvel, o instrumento que recebe o vector do olhar de Medina, o objectivo do seu trabalho. Este elemento terreno (em baixo) junta-se ao elemento ideal (em cima) para formar o conceito do homem providencial por vir, que se afirma ele mesmo em construção pelo seu trabalho, pelas obras, pela “nova Lisboa”, e que se afirma pelo trabalho da própria revista do Expresso. Esta leitura da imagem de cima para baixo corresponde à construção linguística da nossa linguagem verbal. A capa da revista E poderia ter como legenda “Deus Quer, o homem sonha, a obra nasce”, pois é essa, em termos gerais, a mensagem que transmite.»

Eduardo Cintra Torres
.
.

E isto é capaz de ser ainda melhor:

«Uma vez passei um dia muito agradável a rir-me às gargalhadas na biblioteca principal de Cambridge. Felizmente era quase Natal, passei o dia no quinto andar duma ala sem ver vivalma, sentada encostada ao radiador do aquecimento central.»

Maria João Marques

7 thoughts on “Isto é muito bom”

  1. Ignatz, com 2 salários de juiz, 3 residências, 12 casas arrendadas e um BMW de 4 em 4 anos, vai pedir 4 mil euros emprestados? Parece que anda a viver acima das suas possibilidades.

  2. valupi,desculpa a deriva.ouvi agora na tv que o novo governo brasileiro composto por 22 elementos,13 já tiveram processos judiciais.inclusivé o pm. efectivamente a direita é um nojo.não tem vergonha! e o povo brasileiro deve andar entretido com o “futibol” !

  3. galuxo, o pintas andava a chular a sogra. se calhar a velha bateu a bota e teve de recorrer ao crédito para compensar a quebra de rendimento.

    “Hoje estão reduzidos a oito mil: recebe cerca de 4 mil euros pelas funções que acumula enquanto juiz, a que soma mais dois mil euros do salário da mulher, funcionária das Finanças, e dois mil euros provenientes de arrendamentos de imóveis e da reforma da sogra, que mora consigo…”

    http://expresso.sapo.pt/sociedade/2015-05-06-Juiz-Carlos-Alexandre-revela-tudo-ou-quase-sobre-a-sua-vida-privada

  4. Agora é que ia ser giro o C.Alex interrogar o Sócrates.
    Ah e tal o shor Engenheiro andava a cravar um amigo para as suas estroinices?
    Oh shor Juiz sempre é melhor que andar a chular a sogra ! E ao menos eu sou divorciado, posso andar por aí a distribuir dinheiro por senhoras necessitadas, já o shor Juiz …aonde e com quem é que anda a estourar a “massa”, hum ?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.