Inspirações para o 2 de Março

O Primeiro-Ministro, José Sócrates, afirmou, numa declaração dirigida aos portugueses, na sequência de decisões tomadas no Conselho Europeu da Zona Euro, que «o que está em causa é defender o nosso País da necessidade de recorrer a qualquer programa de ajuda externa».

José Sócrates afirmou ainda que «o apoio que conseguimos das instituições europeias é absolutamente fundamental para alcançar aquele que é hoje o principal objectivo nacional: evitar que Portugal seja obrigado a recorrer a um programa de ajuda externa; o que, ninguém duvide, teria as mais gravosas consequências para a nossa economia e para as condições de vida dos portugueses».

Março de 2011

12 thoughts on “Inspirações para o 2 de Março”

  1. ai… conversa de político profissional não inspira ninguém. soubeste que na Itália a Ágora anda a ser conquistada ? parece que não sabes . eu conto-te : uma data de pessoas , que se estão lixando para a tua conversa shakespeariana de representante do Soberano por causa do relvas , resolveram encurralar os relvas e não é que conseguiram ? em 3 tempos ( 4 aninhos ) meter uns quantos relvas na rua e ocupar Soberanamente lugares sem cromos idiotas a intermediar ? e mesmo sério que tu , democrata dos 4 costados , não tens nada a dizer sobre isto ? ou não és , afinal , democrata dos 4 costados ? só de dois ? um , talvez ? nenhum ? estavas só na brincadeira ?

  2. nã , tenho sempre reserva em casa. queres um bocadinho ? talvez te adoce . faz lá um esforço e troca amargura por amarcura.

  3. oxalá eu esteja errada, mesmo, mas no 2 de Março as ruas vão é precisar de aspiração de tanta miséria. era bom, era, que se lembrassem do melhor para derrubarem o pior. mas não levo fé.

  4. Aqui já a vaca tinha ido para o brejo. Há muitos anos já estavamos no ântano até aos queixos.

    Vamos aguentar e calar e em vez de Zeca cantemos o Variações.

    Quando a cabeça não tem juízo…!

  5. Olinda

    Eu acredito na força do voto para derrubar Governos, não na força da rua!
    Tem de ser assim em Democracia. A Historia mostra-nos que quando a rua consegue deitar abaixo Governos, acaba o Totalitarismo por se erguer.

    beijinhos e um bom dia para ti!

  6. factos são factos,o que socrates sublinhou está a acontecer.o resto é lixo debitado pelo “olhinhos” com dois “pintelhos” de lado.

  7. “A Historia mostra-nos que quando a rua consegue deitar abaixo Governos, acaba o Totalitarismo por se erguer.”

    ora nem mais, conferir com as manifs dos 300, piople à raska, deolindagem, esperas ao socras e outros pugramas kulturais organizados pela comunada, com patrocínio da direita e benção do pensionista de belém, que serviram para o derrube de um governo democráticamente eleito e subsequente farsa eleitoral, a maior trampolinada da história da democracia portuguesa.

  8. e eu, fr, gosto de manifestações da espécie do grito dos excluídos – não fosse o folclore a lente por onde se vê o que é o povo.

    não foi devido às massas na rua que Sócrates saiu – foi pela consciência que teve da lente que lhe talharam e de como passou a ser visto, lente a brilhar, mate, pelo povo.

    bom dia para ti também.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.