In claris non fit interpretatio

No dia 16 de Outubro de 2015, a Justiça portuguesa fez saber o seguinte:

"O Ministério Público promoveu, e o Tribunal Central de Instrução Criminal deferiu, que a medida de coação de obrigação de permanência na habitação, aplicada a José Sócrates e a Carlos Santos Silva, seja substituída pela proibição de ausência do território nacional, sem prévia autorização, e pela proibição de contactos, designadamente com outros arguidos no processo.

O Ministério Público considera que se mostram consolidados os indícios recolhidos nos autos, bem como a integração jurídica dos factos imputados. Pelo que, na atual fase da investigação, diminuiu a suscetibilidade de perturbação da recolha e da conservação da prova."

Acontece que a libertação de Sócrates está directamente relacionada com o fim do segredo de justiça, o qual foi imposto pelo Tribunal da Relação ao Ministério Público. Não tendo existido essa decisão de um tribunal superior, e calhando ser essa decisão ainda recorrível com efeitos suspensivos, estaria agora o juiz Carlos Alexandre a libertar Sócrates? A resposta é não, não e não. A acusação levaria até ao fim do prazo limite a prisão daquele que, concomitantemente, é alguém que o próprio Ministério Público admite já não poder estar preso nem mais um dia a contar de ontem.

Pelos vistos, neste país só os advogados de Sócrates se indignam com o que tem de ser um gravíssimo abuso, se não for crime, por parte da Justiça portuguesa através do procurador Rosário Teixeira, do juiz Carlos Alexandre e da procuradora-geral da República Marques Vidal. Mais ninguém quer saber, posto que não se manifestam, e a maior parte até lamentará que um arguido veja os seus direitos reconhecidos e uma injustiça terminada. Uma das piores injustiças concebíveis, a privação da liberdade.

As mesmas interrogações, à luz desta impunidade violenta e violentadora destes mesmos agentes de Justiça, para os fundamentos que levaram Carlos Alexandre a recusar enviar Sócrates para prisão domiciliária sem pulseira electrónica, obrigando-o a permanecer num estabelecimento prisional. Nessa altura, em Junho, Sócrates ainda poderia perturbar o inquérito e a recolha de provas? Como? Quais provas? E como justificou o juiz a exclusão da vigilância policial? Ou tanto fazia e, como se tratava de Sócrates, então que ficasse em Évora durante o Verão em vez de se estar a incomodar a bófia?

A mesma questão para o início deste processo, ficando agora no ar a suspeita de que a decisão de colocar Sócrates em prisão preventiva tenha sido, logo no começo, um abuso de poder. E se o argumento da acusação for o de que o perfil do arguido justificava a prisão por causa da tipologia dos crimes na berlinda e da sua rede de contactos e de influência, há que devolver esse raciocínio para perguntar como se pôde tratar assim alguém cuja prisão preventiva iria ter implicações sociais e políticas inevitáveis, profundas e gravíssimas para toda a comunidade e para o futuro político do regime. Quão frágil, afinal, era a investigação em Novembro de 2014? Quem decidiu que, neste caso e com esta pessoa, a que acresce o calendário eleitoral, se podia prender para investigar?

Por fim, sempre que se analisar este caso temos de concentrar parte principal da atenção no que se passou em Julho de 2014. Quando a Sábado, meses antes da detenção, publicou informações que se vieram a confirmar pertencerem à “Operação Marquês”, não consta que tenha sido por iniciativa de Sócrates ou do João Araújo. Qual foi, então, o propósito? A resposta a esta pergunta conduz a duas conclusões: a de que as informações só podiam ter vindo da investigação e a de que já nessa altura estava em causa provocar um certo efeito político.

Sim, mesmo que Sócrates acabe culpado de alguma ilegalidade, ou de muitas – embora, neste momento, dada a demora na acusação (se é que vai existir) e os erros dos magistrados, seja a persistência da sua condição de inocente que vai refulgindo com crescente brilho – tal não apagará a fundada consciência de que estamos, de facto, perante um processo onde a Justiça portuguesa nos envergonha e deve assustar.

43 thoughts on “In claris non fit interpretatio”

  1. Devia levar a corda para dar aos seus carrascos:
    Senão fosse a luta acérrima de José Sócrates e seus advogados o desfecho de ontem não tinha acontecido. Depois o que mais me enraivece e´ ver gente ligada `a justiça dizer que o Ministério Público, nas pessoas de Carlos Alexandre, Rosário Teixeira e, ainda Joana Marques Vidal, foram complacentes com José Sócrates. Esquecem-se que antes uns dias recorreram da decisão do Tribunal da Relação sobre o segredo de justiça. Se quisessem ser complacentes aquando as eleições legislativas tomavam esta resolução e não era preciso andar a dizer a hora em que ia satisfazer o seu dever (dele José Sócrates) de cidadão.
    Aliás lembro o que foi feito a Armando Vara. Antes uns dias teve de pedir autorização para ir votar, passados três dias, põem-lhe como condição o pagamento de trezentos mil euros como caução. Se isto não e´ uma forma de humilhação não sei o que e´ a humilhação. Estes juízes já´ deram mostras de quanto são mesquinhos e vingativos. Que estão ao serviço de certos interesses e não da justiça portuguesa. E, se não fosse o Tribunal da Relação nas pessoas de Rui Rangel e Francisco Caramelo decidir pelo levantamento do segredo de justiça liberdade, com termo de identidade e residência de José Sócrates e Santos Silva não acontecia no dia de ontem. Dia memorável para a defesa e dia negro para a justiça portuguesa.
    Que o diga o Correio da Manhã, CMTV e outra comunicação social. Onde fazem diariamente e por várias horas palestras e debates sob o tema José Sócrates. Deste canal nada me admira porque se alimentam do nome José Sócrates. O que me admira mais e´ ali ver um ex-ministro do governo de José Sócrates prestar-se `aquele lamaçal.
    Não me vou admirar muito quando ali for dito que José Sócrates devia levar a corda para dar aos seus carrascos. Haja paciência para aturar certos comentadores e comunicação social.
    Entendo que são horas de vivermos com aquilo que queremos e não com aquilo que temos. Sei onde os devia mandar.

  2. MUITO BEM VALUPI !
    Clap, Clap, Clap.

    E muito bem ontem o Dr João Araújo na entrevista com a Ana Lourenço na Sic Notícias a explanar a teoria de que neste momento existe um projecto político subversivo de um grupo de pessoas na Justiça que pretende subjugar o poder legislativo e executivo em Portugal.
    Ou seja, está em marcha um golpe de Estado para instaurar uma República de Juízes em portugal.

  3. «Acontece que a libertação de Sócrates está directamente relacionada com o fim do segredo de justiça, o qual foi imposto pelo Tribunal da Relação ao Ministério Público. Não tendo existido essa decisão de um tribunal superior, e calhando ser essa decisão ainda recorrível com efeitos suspensivos, estaria agora o juiz Carlos Alexandre a libertar Sócrates? A resposta é não, não e não.»

    LARGA O VINHO, pá.

    Mais um pouco e estes tipos vão contestar o TIR, porque é o 44.

    O QUE É QUE UMA COISA TEM QUE VER COM OUTRA?!

    «Pelos vistos, neste país só os advogados de Sócrates se indignam» LARGA O VINHO, pá.

    É evidente que NENHUM ADVOGADO SE DEVE PRONUNCIAR…só a parva do «suponhamos» é que ERRADAMENTE usou um instrumento da OA para defender o cliente com o aval de uma tal elina…

    E estes gajos DIVULGAM opinião…sem conhecerem bases mínimas!!
    Nem li o resto…

  4. Manuel Pacheco
    17 DE OUTUBRO DE 2015 ÀS 8:17
    Entendo que são horas de vivermos com aquilo que queremos e não com aquilo que temos. Sei onde os devia mandar.

    Aproveito as suas últimas palavras para aqui dizer que TAMBÉM eu e MUITOS sabemos onde devemos mandar LEIGOS, CEGOS e FACIOSOS…

    Esta malta que não vê um BOI à frente dos olhos, ATREVE-SE a COMENTAR o que NÃO SABE, com um tom de moralidade, essa sim suscetível de enraivecer o mais santo.
    Estou para ver a ACUSAÇÃO…e se o desempenho na Instrução for igual ao dos requerimentos…..vai ser um fartote.

  5. o calex foi humilhado e obrigado pela relação a abrir o processo e a libertar o sócras, para disfarçar as argoladas e buracos em que voluntariamente se meteu, diz que a coisa tá consolidada e portanta alterou as medidas de coação. tou pra ver as desculpas quando aparecerem as 30.000 páginas oficiais do processo, o róró vai alegar que foi enganado pelas fontes do correio da manhã e que só meteu aquilo no processo porque acreditava muito nos jornalistas que desenvolviam a investigação. espero que sejam bem apertados e que denúnciem os mandantes para os portugueses entenderem de vez como é que a direita ganha eleições em portugal.

  6. «E, se não fosse o Tribunal da Relação nas pessoas de Rui Rangel e Francisco Caramelo decidir pelo levantamento do segredo de justiça liberdade, com termo de identidade e residência de José Sócrates e Santos Silva não acontecia no dia de ontem»

    ASNEIRA! Pois então estes PROFESSORES libertários DESCONHECEM que o homem tem um TIR DESDE O COMEÇO?! Então o TIR veio com o acórdão do Dr. Rangel?!

    Como, como??? é que esta GENTE divulga opiniões sem estudo prévio, sem ressalvar o que diz? E apresenta a opinião como se esta fosse a ÚNICA?!

  7. CALA A BOCA, BESTA. Prova o que disseste …seu BADALHOCO. Publica aí o meu IP, vamos lá! Como é público…dizes tu, meu ANIMAL.

  8. o picolho mudou do ip para a autoestrada da asneira, é melhor avisar a brisa que anda aí um gajo a espalhar caralhadas nas faixas de rodagem.

  9. Só os políticos com rabo preso dizem que a Justiça trata da Justiça!
    O caso José Sócrates servirá, contráriamente ao que pretendiam os
    justiceiros, avançar num futuro próximo para uma limpeza nas cor-
    porações judiciais! Um País não pode viver com uma justiça que,
    parece estar em roda livre, em que os seus operadores se escondem
    uns atrás dos outros, com uma avaliação interna deficiente !!!

  10. Independentemente de todas as ilegalidades e abusos específicos cometidos contra Sócrates, é absolutamente espantoso que, em Portugal, magistrados possam sequestrar um cidadão a seu bel-prazer (político ou mafioso-corporativo) e metê-lo na cadeia, sem necessidade de acusação ou culpa formada, por períodos que excedem em muito os escassos períodos de muito poucos dias estabelecidos pela generalidade dos países onde uma protecção real aos direitos civis e políticos existe de facto.

    Uma reforma que pusesse cobro a este lamentável estado de coisas, através da inclusão de um Bill of Rights a sério na constituição, centrado sobre os poderes do estado e proibindo os seus abusos, em vez de lhe entregar mansamente o dever de «garantir» pseudo-direitos fictícios, seria uma tarefa relativamente fácil para a próxima AR susceptível de conduzir revisões constitucionais, mas acho que podemos esperar sentados, até que alguma revolução cultural surpreendente ocorra.

  11. ignatz
    17 DE OUTUBRO DE 2015 ÀS 13:10
    o picolho mudou do ip para a autoestrada da asneira, é melhor avisar a brisa que anda aí um gajo a espalhar caralhadas nas faixas de rodagem.»

    Tu conheces a auto estrada das asneiras e da asnada…mas, mais uma vez, mostras bem os teus locais favoritos…..deves atacar de noite…GRANDE ANIMAL. BADALHOCO. DIFAMADOR. COBARDE. Então, pá, afirmas e não provas o que dizes? COBARDOLAS.

  12. Ena pá! Mais dois jurisconsultos a pronunciar-se…eles SIM sabem que a JUSTIÇA falha porque Socrates foi preso…o IMACULADO coração suspeito de corrupção…
    O homem é inocente. Quem o diz? Os que TUDO SABEM. Caramba, se até o ARGUIDO pede acesso ao PROCESSO, COMO PODEM ESTES GAJOS PUBLICAR A SUA INOCÊNCIA e a PERSEGUIÇÃO DE MAGISTRADOS?! Será que eles sabem o que o arguido não sabe? Alguém explique, por favor!?!

  13. O fascista cego

    Não é preciso ter mais que dois olhos para ver que a Justiça é uma merda quando se prende preventivamente numa cadeia um ex-PM e ao fim de 11 meses continua a não haver acusação, nem se sabe quando nem se vai haver.
    Para abertura das hostilidades isto começa por demonstrar que no momento em que o prendem o fizeram fora da lei porque não tinham substância alguma para tal.
    Iludir a o pagode.
    Acabou -se a presunção de que “ah, se o prenderam é porque tem provas”. Não tinham, e não têm.
    Cegueta a tua corporação é uma fraude!
    Cambada de preguiçosos e incompetentes, no mínimo!
    Ouviste pá ?
    Na minha profissão fazemos trabalho de qualidade. Na tua sois uns tristes!
    Os meus pêsames, pá!

  14. “…proibição de contactos, designadamente com outros arguidos no processo”

    E sem ser designadamente? É-lhe proibido contactar qualquer pessoa?

    Ou esses analfabetos da PGR não sabem português e queriam dizer outra coisa ou então Sócrates fica proibido de falar com quem quer que seja!

  15. “… proibição de contactos…” são medidas avulsas para poderem justificar a incompetência e os buracos que vão cavando. prá semana tem mais não sei quantos processos autónomos retirados das cenas que vão ser anuladas tipo matriosca processual e depois podem a repetir a dose das medidas de coação e complexidades complexas que lhes garante emprego até se sentirem cansados de não fazer nada e meterem reforma. tou pra ver se o bolicoiso, o vanzelina e fantasias não vão ser chamuscados com as investigações aos terrenos de alcochete e se o processo não borrega quando concluirem que estão a dar tiros nos pés.
    http://jornais.sapo.pt/nacional/4063

  16. Sócrates com o genes de um Zeinal, jamais seria rasteirado.

    Mas isso não é para todos.

    Nem a Mortágua levou aquele cara a tribunal.

  17. É pá, é só pérolas

    VALUPI
    ” a fundada consciência de que estamos, de facto, perante um processo onde a Justiça portuguesa nos envergonha e deve assustar. ”
    E os JUÍZES RANGEL E CARAMELO NÃO CONTAM ?
    NÃO FAZEM PARTE DA JUSTIÇA PORTUGUESA ?
    NÃO INTERVIERAM NO PROCESSO ?
    DECIDIRAM MAL ?
    NÃO QUERERIA ANTES DIZER, UMA PARTE DA JUSTIÇA PORTUGUESA ?

    A SER ASSIM, INEVITAVELMENTE SEREMOS LEVADOS A CONCLUIR QUE EXISTE UMA JUSTIÇA BOA E UMA JUSTIÇA MÁ.
    A QUE NOS AGRADA OU É FAVORÁVEL, É BOA, A OUTRA, É MÁ .
    A VIDA É ASSIM, PÁ.

    PACHECO
    É mais do mesmo . Foi da corda .
    ” Dia memorável para a defesa e dia negro para a justiça portuguesa. ”
    Valém os mesmos considerandos para o comentário acima . O juiz Rangel, não conta, não faz parte da justiça portuguesa .

    JASMIM
    ” Ou seja, está em marcha um golpe de Estado para instaurar uma República de Juízes em portugal . ”

    OLARÉ . NEM MAIS !
    Sim senhora !
    ENTÃO NÃO ESTÁ ?
    He he he .
    Estava, queria você dizer .
    Foi contido .
    Não fosse à acção decidida do capitão Rangel e do tenente Caramelo, e o golpe teria sido bem sucedido .

    MARIA ABRIL
    ” Boas perguntas. A nossa justiça é um pantanal ao serviço da direita criminosa. ”

    Sim senhora . Ora aqui está uma boa questão.
    É verdade isso aí, carago !
    Mas é o pantanal, ou é a justiça ?
    Eu acho que é o pantanal que ESTÁ AO SERVIÇO .
    Tá a ver ? Os casos são tantos, que o pessoal da justiça fica atolado no pantanal . São tantos casos, tantas pessoas e tanto papel, que só a passo de caracol se consegue avançar. É tipo pista de lama dos fuzileiros .
    Só no caso BPN, será ouvidas 500 testemunhas, e o número de papéis ( só os apreendidos no Banco ) são na ordem dos milhões, se não triliões, e eu atrevo-me até a especular, tudo somado, no final, serão BRASILIÕES .
    E provavelmente, só irá à julgamento depois de o velhote, o Oliveira Gasta, ter batido a bota .
    E depois, temos mais o quê, deixa ver, há, cá temos, quem está ao serviço de quem .
    Ao serviço da direita criminosa . Diz, a senhora .
    E os juízes Rangel e Caramelo ?
    Não me diga que os inclui no rol . Ou que considera que estiveram ao serviço da esquerda criminosa .
    Não estiveram antes ao serviço da esquerda virtuosa ?
    Atão, nem tudo é mau, algo se salva .

    Quem se segue ?

    Oh, é o ESCARRO .
    É merda, não merece perda de tempo .

    Next,
    GUNGUNHANHA MEIRELLES.
    UI, ESTE É MATERIAL DA PESADA .
    Parece o MOITA FLORES da Bloga .
    O pensamento dele é tão DEEP e o texto tão intrincado, que DIFICILMENTE SE ENTENDE .
    Sugestão: Google search OLD BILL Comics .

    Mais,

    JÚLIO
    Como as minhas opiniões não o satisfazem, não ouso nem perco tempo a replicar .
    Já fui classificado, NÃO SATISFATÓRIO.
    Está em linha com as classificações da Dr.ª Cavaca, que dizem as más línguas, só atribuía MAL, e MENOS MAL . Ou Mau, e Menos mau .

    Finito.
    Tchau .
    Hasta lá vuelta.

  18. Quem quiser perceber porque é que Portugal é um país com uma sensibilidade mínima aos atropelos da justiça que tem, ou com uma sensibilidade cívica imbecilizada, não só pelo peso da sua triste história à sombra da tradição inquisitorial, mas também, nos nossos dias, pela completa indiferença — e muitas vezes hostilidade — de grande parte dos media e das magistraturas ao respeito devido aos direitos individuais, onde se podem passar infâmias como a perseguição a Sócrates sem escândalo público por aí além, siga a exposição balbuciante deste senhor advogado, obviamente um espírito que usa a disciplina na lapela e procura justificar o comportamento do dueto Alexandre & Rosário:

    Aqui [aos 04:08]:

    «Eu… eu…eu.. eu penso que há claramente, neste momento, a necessidade, digamos, de, hum, de acelerar, hum, hum, a acusação, quer dizer, na medida em que haveria o segredo de justiça, eventualmente o trabalho se calhar era feito de uma forma mais calma, mais tranquila, mais descansada. Neste momento, tendo as pessoas acesso, hum, hum, quer dizer, tem que se, hum, de acordo com aquilo que é dito, se tem que conformar, se tem que se, digamos, dar forma, hum hum hum, a toda esses meios de prova que foram recolhidos, há necessariamente que se fazer um trabalho mais rápido, mais célere, hum, para poder atingir esse efeito, mas eu penso que não se pode deixar de ler dos comunicados que foram feitos uma clara intenção de deduzir a acusação».

    Diz ele, com rara sabedoria, em abono do dueto justiceiro [aos 02:38]:

    «Durante os processos nós temos muitas vezes gostos e contra-gostos. O essencial é que tenhamos no fim o gosto que nos… que nos coiso».

    Não se riam, não se deixem enganar pelos aspectos cómicos da personagem e suas elocubrações. Podia ser o retrato deste país e é um retrato trágico, uma tristeza que nos devia deixar de luto.

  19. Uma importante entrevista do João Araújo à Ana Lourenço foi transmitida logo à cabeça da Edição da Noite (21:00) da SIC Notícias de ontem (16-10-2015). Penso que infelizmente não está online e não deverá chegar a estar, ou se estiver será apenas através de excerptos, mas quem puder ainda vê-la através da sua assinatura de televisão por cabo, não a deve perder.

  20. Muito bem mencionado os nomes dos culpados das desgraças do Socrates; é responsabilidade de serem estes e não outros o facto das investigações terem um fim muito diferente das investigações do Freeport.
    Sobre o resultado e atendendo a que o PS perdeu as eleições , falaremos mais a propósito no fim.

  21. António Cristovão: «Muito bem mencionado os nomes dos culpados das desgraças do Socrates; é responsabilidade de serem estes e não outros o facto das investigações terem um fim muito diferente das investigações do Freeport. Sobre o resultado e atendendo a que o PS perdeu as eleições, falaremos mais a propósito no fim.»

    As investigações sobre Sócrates acabam geralmente, depois de vários anos de escutas, devassas e investigações de todos os géneros, por absoluta falta de tempo do Ministério Público para lhe serem colocadas algumas perguntas corriqueiras, totalmente inconsequentes para os processos, de que se enviam certidões para o Correio da Manha de modo a não deixar morrer as suspeitas de tenebrosas interferências e ocultações.

    É natural que este processo acabe como os outros, i. e. acabe não acabando, através da abertura de mais alguns processos secundários a partir dele, com os respectivos prazos de segredo renovados e as campanhas de difamação rejuvenescidas.

    A diferença é que desta vez o desde-já-culpado (uma categoria portuguesa de criminalidade prévia à descoberta do crime, e muitas vezes até ao início da sua investigação) cumpriu quase um ano de sequestro às ordens, e foi silenciado, arruinado e vilipendiado sem hipótese de defesa pelos seus inimigos, alguns dos quais suficientemente estúpidos ou convencidos da sua intocabilidade para publicamente se permitirem a pequena vaidade de atribuirem as boas obras realizadas através da Operação Marquês aos seus próprios partidos políticos no poder.

    É por isso que alimento alguma esperança de que se o caso for arquivado sem consequências ou artificialmente prolongado sine die, não possa ficar por aí.

  22. A BURRA ESCARROU a HABITUAL verdinha amarelada.
    A BURRA só diz e escreve TRAMPA. A BURRA, porque é BURRA, não pensa. A BURRA não lê.
    Por isso, BURRA, muda as cuecas e vai trabalhar!

  23. Cegueta
    Vai trabalhar tu, pá!
    Vai ajudar o Rosário que o homem está atrapalhado a interpretar e a comparar as versões dos arguidos e está baralhado. Eu nunca vi tanta incompetência junta.
    A tua Corporação é uma Miséria, Vergonha, Desgraça total!

  24. PIMPAUMPUM,

    lol. LOL, LOL. ui, que gente tão IGNORANTE.

    Então viu a do outro que faz depender a aplicação de um TIR DE UM ACÓRDÃO?

    ESTE É O TIPO DE GAJOS QUE COMENTA o processo…

    e estoutra, a de que «In claris non fit interpretatio»???

    Ó PÁS! Aquela frase aplica-se bem a VÓS! Sois de tal forma LEIGOS e IGNORANTES que nem é preciso interpretar o que si dos vossos DITOS!

    Já aqui disse um dia: atenção! contenham-se no que escrevem. Defendam quem quiserem, mas façam-no com INTELIGÊNCIA! O post é um DISLATE. E os comentários dos MORALERDAS do costume só adensam o espanto de pessoas como EU!
    As interpretações do Sr. Dr. Juíz Rangel são …dele e reportam-se a «um pau de dois bicos»!!!! E falo relativamente aos CIDADÃOS em GERAL. No demais, e que interessa, não significa ABSOLUTAMENTE NADA! Já HOUVE MENSAGENS de que os factos estão LÁ! E estando lá, num processo desta natureza, ó MEUS CAROS, ponderem essa excitação toda. Fica mal a quem se diz tão INTELIGENTE e cita em latim….Caramba, ainda me lembro do OUTRO que fazia questão de que fosse dado acesso a um processo ( carta rogatória – VÃO ESTUDAR, SUA ESQUERDALHA!) e quando tal foi concedido e viram que afinal o MP tinha RAZÃO, ei-los que ficaram com o rabo entalado na língua. Foi um hilário…hum, um hilário…Mas claro, até lá, aquela gentalha de press conference e de probatório na praça pública, falava do bom nome, na reputação, no caráter do arguido….A justiça, essa maldita…ui, a história repete-se.

    BURRA! Continua a passar credenciais e mandar fazer análises …. treina em ti e começa pela lobotomia….en toi-même…Ui, je me souviens maintenant d´une certaine Sorbonne….ouais!

  25. BURRA

    Aproveita, é sábado, não tens marido, mas LAVA as CUECAS, pá….BURRA COMUNA!
    Vai passar credenciais, ó BURRA….caramba, que ser mais desprezível. Deves ser um quisto com pêlos ranhosos que, por força da natureza que se distraíu, conseguiu vir ao mundo…para gajas como tu eu OFEREÇO O PAGAMENTO DE TAXAS MODERADORAS, BURRA.

    Não «dás uma prá caixa», pá! És BURRA!

  26. MAISRELLES

    Que justiça, defende você?
    Explique lá, que vejo-o a escrever com alguma persistência e interesse…

  27. Vi a entrevista do Dr. João Araújo e re-vi.
    A parte mais tenebrosa, aquela que por instinto há muito repito:
    – este país mete medo
    foi esclarecida pelo corajoso Advogado de José Sócrates.

    Projecto de mudança de regime :
    – sim senhor
    vai-se percebendo tudo com mais clareza.
    Aliás Maria José Morgado já manifestou, há tempos, numa longa entrevista que entendi relacionada com o caso José Sócrates o desejo de purificação da política por seres divinos que provavelmente ela saberá quem são.

    O silêncio dos políticos percebe-se melhor.
    Não querem meter-se com quem passa mandatos de captura com transmissão em directo nas tvs e decreta prisões de um ano ao frio e ao calor de clima inóspito.

    Ninguém pegou nessa parte da entrevistado Dr. João Araújo ou veio esclarecer o nome que a pivot (muito sic oriented) pediu e de certo lhe foi facultado em off.

    Gostava de ver o tema desenvolvido.
    Nem a nova Vera Lagoa (muito sic oriented) do Eixo do Mal sempre tão veemente!

    O pavor vai-se adensando.

    O mãnhas, orgão oficial de mp repete (com voz de robot) o que o mp já desmentiu sobre os tais 12 milhões do Sr. Barroca.
    Naturalmente para fingir que é tudo da sua cabeça.
    E segue anunciando mais certidões – em segredo de justiça – para dar à estampa no orgão oficial do mp .

    Se isto não é um plano previamente traçado não sei o que será?

    Este país cada vez me apavora mais.

  28. Vejam só….PAVOR!
    O PORTUGUESES NÃO HÁ CORRUPÇÃO EM PORTUGAL. HÁ MÁRTIRES POLÍTICOS PORQUE SE LHE DESCOBRIRAM INDÍCIOS DE RIQUEZA QUE ANTES NÃO TINHAM.

    Caramba…esta malta quer abrir uma guerra com a JUSTIÇA à conta de um XUXA que de transparente NÃO TEM NADA! Levem o gajo a ministro! Ministro da Justiça! E acaba-se o sofrimento! Então, não foi o PS que ganhou as eleições? ESQUERDALHAS!

  29. Continuo a espera que alguém INTELIGENTE me explique o BROCARDO JURÍDICO «In claris non fit interpretatio»!!! E o relacione com o caso Sócrates!

    Não se esqueçam que devem CONSIDERAR todos os acórdãos que até aqui foram proferidos!
    E já agora EXPLIQUEM e COMPROVEM ( quando não são difamadores, agentes da indústria da calúnia…ai que hilário, indústria da calúnia….) quando e como, é que o arguido NÃO FOI OUVIDO no processo. Não esqueçam que o homem foi INTERROGADO e CONFRONTADO com documentos…) e já agora, expliquem-me, também, se a lei contempla uma CONTESTAÇÃO antes do…tempo processual.
    Não deverão, ainda, esquecer porque razão, se acharem tal procedimento ilegal( hum, que hilário!!) o arguido Sócrates que mexeu em tanta lei, se abstraíu do CPP e só agora, quando o fogo lhe chegou ao rabo, se lembrou da medida de coação prisão preventiva….

    Portanto, a todos os «DÓTORRES» que «andem aqui» a escrever TRAMPAS sobre TRAMPAS como se fossem VERDADES ÚNICAS e fruto de um conhecimento profundo do sistema jurídico – processual português. eu DESAFIO: ensinem aqui aqueles a quem vcs chamam ceguetas, ignorantes profundos, etce, etce…

    caramba, venha daí essa sabedoria toda que vos trama o cérebro….Depois falamos de «trepas»….LOL. LOL. Nem chegam ao round 2…já estou a ouvir assobios…para o lado….

  30. «primaveraverão
    18 DE OUTUBRO DE 2015 ÀS 11:51»

    Hum…o Pavor vem de escritos como o seu…isso deve ser mais outonoinverno numa daquelas US zonas, onde os ventos e chuvas rebentam com tudo…O resultado é sempre trágico.

    Como lidar com gente que NÃO ESTA(rá) DISPOSTA a ACEITAR a CULPA (QUE SE ANTEVÊ) em alguém? Só porque esse « alguém» é um político de que gosta???

  31. Basta provar que o amigo é o “testa de Ferro” que, os milhões deste
    na realidade são do outro e, explicar quais os actos de corrupção co-
    metidos pelo visado na investigação assim como, a sua prova factual!
    No caso em apreço, não bastará usar a famosa “convicção” para con-
    denar, tão pouco, resultam os ditados populares de “quem vende os
    cabritos e cabras não tem”, nem os tais julgamentos moralistas de
    que não podia pedir empréstimos ao amigo … quando montes de gen-
    te em lugares públicos até na Justiça já papou almoços de aniversário
    com dezenas de convidados que foram pagos com o nosso “money”!
    Serão estes pequenos pormaiores que o estagiário invisual deve ter
    em consideração nos seus elaborados raciocínios … o insulto não colhe !!!

  32. Virou Circo Mariano e a palhaçada é total .
    A macacada tem falta de conhecimentos e é um espectáculo confrangedor a compita para ver quem produz a maior bojarda .
    É mau prá cambada de ozono

  33. Sinto a falta do Manuel de Castro Nunes !!!!!!!!!!!!
    Onde é que ele anda ??????????
    O que lhe aconteceu ?????

    Foi-se embora por causa do estupor do cegueta ?

  34. Jasmin é possível, desde que autorizaram o cegueta a postar mais que 2 comentários seguidos, isto torna-se um martírio.

  35. E o mais engraçado é que estas «coisas» continuam a falar da minha …personagem…
    É o sentimento dos saneadores comunas…que gentalha. A BURRA é a BURRA que nada diz, histérica e com linguagem pior que a de um marujo…
    o outro é o imberbe do anémico – o gajo é como o bush..diz uma frase e mesmo assim não a acaba…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.