216 thoughts on “Fim do mundo em ceroulas”

  1. (o próximo título traz um par de calças? Começas o dia com o cu à mostra, agora vais buscar as cuecas… Se querias fazer strip devias ter começado ao contrário porque para te ver despir até eu ia buscar o banquinho)

  2. Querer sentar-me para poder apreciar condignamente é uma tara ou estarás a sugerir outras utilizações para o banquinho? É que se vamos por aí talvez seja melhor pores uma bolinha vermelha ali em cima.

  3. Tive uma empregada angolana que dizia com muita graça a
    propósito de uma determinada situação «Sô Zé, moçambicano tem a mania que é mais esperto que os outros!». Isto era esperado. Lembram-se do que o Rui Patrício ditou e Leonor Xavier escreveu no seu livro aqui recenceado? Safa!

  4. E se não estiver sentada já não é vexante? Queres elaborar melhor e explicar-me(nos) porque e quando te ruborizas tu se te virem despir?

    (e, pelo sim pelo não, já me sentei…)

  5. Só um momentinho, faxavor, que eu, quando meti o comento, ainda não havia aqui diálogos de cabrinhas com tubarões, portanto, só para esclarecer que o desacorrentamento de corações é por causa dos outros marmanjos…bom.

  6. edie, até que enfim que chegaste, diz-me lá de tua justiça, tu também achas que puxar do banquinho para ver o senhor da tasca despir-se é tara com direito a baixa psiquiátrica e tudo?

    (e não te apoquentes com os diálogos que isto é só um roçar de barbatana)

  7. (Claro que estava a falar contigo. Ou tás-te a fazer desentendida? Olha que eu não sou tímido e stripo tudo com banquinho ou com sofá! Vamos lá a ver, vamos…)

  8. Se está e se quer conservar todos os pedacinhos no sítio, mesmo que desalinhados como parecem estar, é melhor que vá saindo de fininho.

  9. Teresa
    Lá está, pele fina.
    shark
    (A tua não é fina, mas é sem dúvida macia.):)

    Escusavas ter dito que a senhora não tem a pele fina. Foi o mesmo que chamar-lhe casca grossa, embora macia. Acho isso imperdoável e pouco digno de um tubarão de boas famílias.

  10. Ó Tim Panas, para além de estares a meter a foice em seara alheia estás a esquecer-te de que a Teresa é crescidinha e é a ela que compete avaliar as minhas intervenções a seu respeito.
    Ou seja, queres desatinar comigo. Bute lá, mas olha que se calhar não tens nem pretexto nem cabedal para a tarefa…

  11. Shark, crescidinha é uma hipérbole, não é?

    Tim Panas, os teus raciocínios são brilhantes mas a tua pontaria deixa muito a desejar. Se te queres armar em cavaleiro escolheste a pessoa errada porque para além de não precisar de quem me defenda, principalmente se for um timpanas qualquer, teres a pretensão de te meteres entre mim e o Shark é, no mínimo, arrojado da tua parte.
    Anda cá, ó Panas – este nome é interessante – ouve uma coisa e não digas que vais daqui – vai à tua vidinha e passa bem, sim?

  12. Lembrei-me agora mesmo de desenhar um tubarão fardado de almirante. Ainda não sei que farda lhe vestirei, mas terei forçosamente de escolher uma que leve penacho :)

  13. Tim Panas, so far so good. Não te esqueças de desenhar um número grande, detesto uniformes apertados.
    E quanto às opiniões dos outros, estou habituado sim. Mas reservo-me o direito de as contestar quando me soam atrevidas, provocatórias, imbecis ou simplesmente despropositadas.
    Não é o caso da tua, aliás, pois essa pode ser catalogada como irrelevante. Tendo em conta o cenário, tás a ver? Nada de pessoal, nunca personalizo nicks anónimos.

  14. Esqueci-me de responder à dos tubarões esquálidos, mas isso é porque enquadro algumas perguntas nas mesmas categorias das tuas opiniões.
    (Esta saiu bem, diz lá que não…)

  15. shark, deves ser jornalista: escreves muito para dizer nada :)
    E benfiquista: julgas-te grande e digno de respeito sem fazeres nada por isso :)
    É assim?

  16. olha um Asterix! meu Deus, como é que eu hei-de fazer para não me esquecer da hortelã, quando for tudo num repente? O que vale é que já tenho ali alecrim e esse não murcha assim.

    aaaaaaaaaaaaah, como eu quero perder-me nas águas de Iracema e esquecer-me de mim. Mas com regresso à tona Faxavor que ontem fui ver o sanctum 3D e ainda estou com aperto mitral.

  17. pois, mas agora está muito melhor para não dizer bom e cheio de rapazes a surfarem. Sou muito treinado nos cheiros porque vivi muitos anos na linha e assisti à melhoria, aliás fartei-me de ladrar a esse propósito mas correu bem. E depois então leio José de Alencar. Sim, Maria.

  18. א
    Estando com um bocadinho mais de vagar, pode sempre dar um saltinho ao Cumbucu, à Praia das Fontes, Canoa Quebrada a Jericoacoara … isto digo eu… :)))

  19. Acertaste metade, nada mal. Se continuares assim vais ter positiva no final deste período.
    E diz-me lá: tu que escreves tão pouco para dizeres tanta caca és o quê? Bom, com tanto talento para a multiplicação das poias deve ter a ver com instalações sanitárias. Ando lá perto, não ando?
    E quanto ao tamanho tenho 1,81m, já visto o XXL (no Control é só XL, ninguém é perfeito) e do respeito continua com este papo e vais acabar por perceber se o mereço ou não.
    Combinados?

  20. shark e teresa , então deixam o tim coiso meter-se na conversa e ainda lhe dão troco? (tss, tss…). Aliás, cheira-me mais a tim coisa…gaija.

    Agora, alef, tu não perdes um confronto com romanos , mesmo quando empana(s)dinhos, não é? Acho bem, que nunca se sabe quando é preciso reforço de poção (não sabia que hortelã fazia parte da fórmula).

  21. Ora xacávêr… um iceberg encalorado derrete, transforma-se em água e aí o tubarão já pode dar à barbatana…)
    E dizia eu: Tim Penas, onde andas tu?

  22. Óh Shark, tu assim todo másculo, a falar à bruta e depois vens com a barbatana?
    E queres que eu espere por o quê mesmo?
    Eu sou Iceberg mas por baixo há um vulcão, homem!!!

  23. Marujo jamé. Sou inequívoco na patente. Até a Tim Pinas (ah pois, só a um marujo daqueles muito efeminados lembraria desenhar uma fardinha e tal…) já deu por isso.

  24. Shark, digamos que há dias em que uma gaija (gelada ou não) acorda virada para Norte. Depois vem um dia destes, quentinho, o corpinho ao sol… Bem digamos que tu sabes bem melhor do que eu do que falo.

    E agora vou ali acabar uns posts sobre sexo puro e duro e já cá venho.

    E o calor que está nesta terra?

  25. Óh Teresinha, eu acordar virada a norte, acordei. Mas como a agulha devia estar estragada, talvez o melhor seja rumar a Sul daqui a bocadito e depois logo se vê.

  26. retenção tântrica, como o sting? (é só pra saber e desculpa, iceberg, daqui a pouco não te aguentas, mas deixa que ninguém vê)

  27. As nossas intimidades?? Ai tu conta-me tudo…

    (e psst, ó faz favor, é para vir jantar ou vais continuar nesse sofá a mandar bocas como se nem estivesses aqui na minha frente?)

  28. (meninos, já para dentro, vá)

    Ice deixa lá o sexo oral por agora que não te quero a fazer figuras tristes à mesa com as pernas do frango….

  29. (Shark, ando a ver se ensino umas coisitas a umas pessoas que andam meio tresmalhadas. E vai ser discurso directo! Desta vez vai ser directo e a doer! Depois de jantar a coisa dá-se…)

  30. Edie, eu explico que eles são muito confusos – a Eyjafjallajökull está sentada na minha frente a escrever um post sobre oralidades porque parece que ficou de explicar qualquer coisita a alguém, eu estou esganada de fome sem poder ir jantar que a outra está numa missão e não se mexe, o Tubarão tem o prato na mesa mas isso é costume da casa e tu, se quiseres, aparece que isto hoje anima…

  31. Óh filha, pudesse eu pôr a boca no trombone e eu arranjava maneira de lá chegar. Mesmo sem base legal, eu chegava lá. Ohhhh se chegava… Ai não que não chegava…

  32. ah, eu pensava que era para jantar sopa de barbatana de tubarão e ate tinha dito isso há 15 minutos, mas tive uma retenção forçada de comentário.Simultâneos a quatro é difícil, reconheço.

  33. (por acaso, neste momento, até acho que é só a três, que o tubarão teve de ir comer plancton, para se aguentar. Mas nós esperamos, não é?)

  34. …enquanto esperava ocorreu-me que isto tudo começou por causa do crespo e do medina e da timidez do nosso anfitrião, por onde andará? espero que não a dar uma de voyeur, que horror, ainda por cima para um rapaz tímido…

  35. Voltei. Prestes a ter uma indigestão. Shark, já trato de ti.

    Edie, chega-te lá aqui à minha beira. Tu achas mesmo que o nosso anfitrião é timido e voyeur? É que isso é uma imagem assustadora. Nós aqui as três com o Tubarão e ele sentadito no sofá…

    Se bem que…

    Ok… Olhar posto no horizonte (que é a posição que eu assumo quando fantasio). Já vos digo qualquer coisa sobre o resultado da fantasia…

  36. cotinuamos à espera, portanto….que seca.
    (assustador, iceberg, mas plausível). deixa cá fazer o teste: Val, é verdade que és tímido e voyeur ou só metade disso? e se sim, qual?
    (Se não responder, é porque é voyeur)

  37. (Teresa, assim na minha fantasia, está meio reclinado numa poltrona. T-shirt branca por fora de umas calças de ganga com os dois primeiros botões abertos. Descalço… Atento…)

  38. Aqui na minha fantasia, eles são um bocadito mais participativos. Oh se são…
    Se bem que o nosso anfitrião continua ali na poltrona. A Edie, há bocadito, até lhe foi lá dar um toque para ver se ele respirava. O Shark foi tomar café e ainda não voltou. Meninas, eu gosto muito de vocês mas não foi assim que eu pensei que esta fantasia acabasse…

  39. o que eu acho é que o sharky precisa de solidariedade masculina, isto são gaijas a mais, e o outro só faz é refastelar-se no sofá, lá com a cena dos botões, e portanto o melhor é fechar a loja, que dizem, meninas?

  40. Edie, isto custa-me muito, mas tenho que te dar razão. Daqui não levamos nada. Acho que vou continuar a escrever o meu manifesto.

    Mas tenho pena. Aquela cena dos botões prometia tanto…

    E a barbatana…

    Uiiii…

    Tristeza…

  41. Três ao mesmo tempo não é uma situação potencialmente confusa mas é decididamente contusa. Eu explico: com tantos pares de joelhos e de cotovelos dificilmente a pessoa se safa sem hematomas…

  42. Edie, afinal o Shark está vivo e de saúde e com a barbatana a dar a dar.
    O outro desapareceu da poltrona. Mas depois do Shark falar da azeitona, eu também já não vejo mais nada!

  43. O par, sem dúvida. Embora isso em nada minimize o enorme, o imenso potencial do número um quando é daqueles que parecem multiplicar-se perante o olhar atónito e deliciado da pessoa…
    :)

  44. Edie: não sou muito fácil de intimidar, acredita. E se não acreditares concede-me o benefício da dúvida, nomeadamente pela minha habilidade em lidar com 3 frentes sem lhes virar a traseira.
    :)

  45. a hortelã é só para dar um smell digestivo das ribeiras, ai Edie, lembraste-me que tenho de por a máquina a lavar, mas é domingo tenho que esperar mais um pouco, embora a minha vizinha de cima já tenha varrido o chão,

    portanto deixa-me lá voltar à deixis da Madalena, agora que o Pantaleão está a dormir em Veneza ou será que já chegou à Terra Santa? Acho que não, mas tenho sempre de voltar uma página atrás quando recomeço.

  46. ora deixa cá ver, portanto a 111 foi para a Teresa que continua em grande forma, sem fazer ciúmes às outras meninas espero eu, e também não aos rapazes que isto nunca se sabe, que agora ando numa de amor universal que fiquei muito sentido aqui duma voltinha na aorta faz uns tempos, e ia-me dando um estrafogamento no sanctum 3D anteontem, e então estou aposentado no que se refere a certos entreténs.

    e para os rapazes: pessoal, não esquecer que elas têm o cérebro uma bola de ténis mais pequena do que nós, temos de ser compreensivos. Por outro lado o colibri ensina-nos que se calhar há que pensar várias vezes, em não sei quê.

    depois ainda tem as papoilas! Conclusão: só preocupações, é que é -> máquina,

  47. Deixei a caixa sossegadinha na esperança que apanhasses o 202, sabia que irias aparecer pela manhã, e mesmo com a gracinha da bola de ténis – o senhor da tasca já mostrou que tamanho não conta, não viste? – que a kpk te saiba bem e o Frei te acompanhe neste Domingo. Por aqui está vento, muito vento. Gosto mas já não dá para ir à praia.

  48. ehehe, eu agora perdi a vergonha toda e vôo com o vento, ou seja meto as mãozinhas a jeito e faço dos dedos remiges, experimenta um pouco, se descontraíres é tão bom que não há palavras … e vai-se por ali ao fora, vuuuuuuuum

    entretanto acabei de ouvir: a máquina parou, agora é o raio das molas, isso das peúgas só vem depois, noutro dia tinha 6 peúgas todas diferentes nas mãos e não faço idéia do que aconteceu às outras, acho que estão num universo paralelo. Vais ver que é à conta das peúgas que ainda demonstramos que só pode haver universos paralelos. Mas ainda assim já agora espero que apareçam algumas emparelhadas ali.

  49. (confirma-se que há razões para ter esperança: recompuseram-se dois pares de peúgas conformes e há para ali ainda 6 ou 7 à solta, mas não reconfirmei das soltas porque eu agora aplico muito aquela máxima do Hesíodo que o Valupi botou aqui, e portanto só estendi metade da roupa, mas, confirma-se que existem vários indícios seguros de que ocorrem universos paralelos comunicantes, não obstante isto da comunicação tem que se lhe diga porque por um efeito dialético uma das meias dos pares conforme apareceu com um buraco, num digo onde :)

  50. Se quiseres posso mandar-te umas quantas meias desemparalhadas que por aqui também tenho. Pode ser que se entendam com as tuas e formem lindos casais. Confirmo em absoluto o universo paralelo das meias e considero até que há uma enorme lacuna na ciência por ainda não ter investigado a fundo esse fenómeno.

    Vou fazer favas para o almoço. Acabei de comprar umas na mercearia do cheio de sono que foram apanhadas hoje de manhã. Falta-me a rama de alho para as cozer mas tenho por aí umas cebolas greladas e lembrei-me que no campo aqui ao lado o que não falta é alho porro portanto devo estar aviada.

  51. ora exatamente, tenho ali rama de cebola e em vez de sentimentos de culpa trato-lhe logo da saúde com um refogado, e quanto às favas deu-se-me aqui uma inspiração, mas é para ir à caça dum restaurante ali que tenho de ir fazer uma pergunta à Madalena.

    Temos então quorum para os universos paralelos por via das peúgas des(re)emparelhadas. Eu logo faço umas continhas com probabilidades e conto-te. Já estou a imaginar que a conclusão subsequente é que tenho trabalhos futuros de arrumações pela frente.

  52. não fiz contas nenhumas, apanhei Sol demais e tenho a chola aos pinchos. E a deixis da Madalena para acabar amanhã. Ainda assim vim respeitosamente cá, saudar, antes de uma overdose de Pantaleão,

  53. mesmo zonzo hoje,

    então encontramo-nos com o Pantas lá na terra prometida, já não me lembro se ele ainda estava em Veneza a recolher franciscanos ou já tinha embarcado. Espero que não se tenham esquecido do biscoito, sou gamado em morder biscoito nas naus,

    tudo bom por aí.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.