16 thoughts on “Exactissimamente”

  1. Qual é a coisa , qual é ela, que nenhum, mas absolutamente nenhum, dos críticos e hipercríticos menciona, de passagem sequer, quando ataca as respostas de Sócrates na entrevista da TVI?

    [Hint / sugestão: observar com atenção a parte de entrevista em que somos informados da completa inexistência de investigação aos contratos de onde a alegada corrupção (e subsequentes lavagens e branqueamentos) pode (ou poderia) ter nascido.]

    Lembram-se daqueles tempos gloriosos (curiosamente coincidentes com campanhas eleitorais partidárias e nacionais) em que os castigadores de corruptos proclamavam, alto e bom som, que o caso contra o Napoleão da Corrupção era à prova de bala, baseado em provas irrefutáveis de uma solidez avassaladora, porque sem isso seria o fim da macacada mediático-judicial e um escândalo de todo o tamanho?

    Pois bem, os tempos evoluiram e o macacal continua animadíssimo, sem sombra de escândalo a incomodá-lo, pelo menos de sua admissão. Parece que agora o que interessa é malhar no atrevido que ousa insistir na sua inocência antes do veredicto, para o qual, aliás, a formulação de acusação é coisa de somenos importância. O que interessa é que o culpado não ouse levantar cabelo.

    Os argumentos são comoventes. Pergunta, por exemplo, o Zé Manel das Armas Maciças Ocultas, espírito agudo e perspicaz como poucos, por que razão pode alguém procurar, em pleno século XXI, preservar o seu computador pessoal de devassas? Sim, porquê? E por que razão pode alguma figura pública perseguida sem descanso por espionagens mediáticas e policiais disfarçar dinheiros emprestados com palavras codificadas? E por que razão não gosta de contar tudo, mas mesmo tudo, sobre a sua vida pessoal como todos nós fazemos tão amiúde? E por que razão não gosta de aparecer na primeira página dos jornais a saborear uma ou outra partícula sólida de exsudato nasal? Zé Manel no comprende, muito, muito difícil, explica devagarinho por favor…

    A mim o que confesso que me faz alguma confusão é que com tanta devassa, tanta escuta, tanto computador capturado, tanta gente intimidada e tanta «fuga» de informação… tão pouca matéria realmente embaraçosa tenha até hoje visto a luz do dia!…

    Voltando à vaca fria inquisitorial, já lá diz o Soromenho, pequeno Vishinsky de trazer por casa, com uma inegável candura capaz de fazer inveja a qualquer procurador totalitário: «Parecia, até, que o entrevistado usava da palavra depois de o seu processo já ter transitado em julgado, tais foram os permanentes protestos de inocência».

    Mas melhor ainda é o repto (?) do Pacheco-mor do reino porque lhe pareceu que o homem «liberto passou de novo ao ‘ataque’ dando entrevistas de grande destaque». Tudo bem enquanto o malandro estiver à defesa, de preferência caladinho. Parece que a chatice é quando começa a atacar as instituições e a «querer morder-nos» [sic].

    Reza assim o Pacheco, no Público: «Isso significa que já não me sinto limitado pela minha reserva de ir bater num homem que estava coarctado de liberdade e com quem qualquer debate e crítica seria desigual e punitivo. Agora estamos de novo perante o “animal político” e esse “animal” quer morder-nos, pelo que penso ser necessário caçá-lo, sejam quais forem as conclusões do processo judicial —porque, do que ele diz, ele não está inocente.»

    Parece que à falta de argumentos vai haver, não digo duelo — já não se usa, e muito menos em directo (no entanto aqui fica a sugestão às TVs) — mas pelo menos caça ao animal raivoso. Possivelmente até já terão sido contratados alguns jagunços na Marmeleira. As aldrabices caluniosas sobre as escutas que escutou — desmentidas pelo escutador do PC, imagine-se — não chegaram, mas agora é que vai levar. Ai vai, vai…

  2. Se soubesse dizer mais e melhor que Fernanda Câncio e Gungunhana Meirelles ficaria aqui esta gloriosa manhã de Domingo em que leio clareza e argumentação lúcida. Não sei dizer com esta força racional.

    Como cidadã, contribuinte e votante PS (porque José Sócrates me convenceu a não votar Marinho ePinto), quero ver” esta gente” chamada à pedra e quero o PS sem, ser na pessoa do Dr. Mário Soares já tratado como um passado valioso, explicar o que se passa com o seu Militante, Ex. Secretário de Estado, Ex. Ministro, Ex. Secretário Geral, Ex. Primeiro Ministro com esta prepotência e ilegalidades dum mp cúmplice da comunicação social em geral, incluindo a medíocre rtp que paga do meu bolso gastando mal o meu dinheiro em línguas sujas dispostas a repetir a cassete do mãnha com poses de doutores do templo mantendo diariamente e a todas as horas, esta tenebrosa campanha de assassinato político sem fim à vista.

    Mas qual respeito pelas instituições ou pela senhora procuradora que mete medo ao susto e parece atacada de doença mental senil?
    Mas qual respeito por ESTA GENTALHA ?
    Este país cada vez mete mais medo e já vai ostentando com descaro tiques de talibanagem.

    Atenção Primeiro Ministro António Costa, V.Exa. tem formação académica para perceber que isto atenta contra a Constitucional e tem, obrigação através do NOSSO Ministério da Justiça de perceber o que se passa afinal.
    A não ser que a Maioria que suporta o seu Governo também goste de assistir a isto?

    Obrigada Fernanda Câncio por este Domingo de imensa claridade.

  3. Maior parte das figurinhas que atacam José Sócrates fazem-no por despeito e inveja!
    Qualquer “sapateiro” usa o título de professor universitário, dótores são mais do que
    muitos, a maior parte com cursos tirados à martelada ou conversões, de bacharelatos
    frequentados no estrangeiro com dois semestres de estudo, em grandes habilitações!
    Quantas licenciaturas foram obtidas à base de passagens administrativas nos anos de
    1974 até 1980, com grande incidência nas chamadas ciências jurídicas e falharam co-
    mo advogados nas barras dos Tribunais, quantos procuradores e juízes mudaram de
    vida? Não sei se a carapuça servirá a Seromenhos, Barretos, Amorins, etc. etc.!
    Acontece que, na direita não há adversários com dimensão para bater políticamente
    o ex. P. Ministro, desde o princípio face a esta dificuldade a opção foi partir para as cam-
    panhas negras e ataques de carácter, envolvendo a Justiça e a PJ como foi desmontado
    no Tribunal no caso “Freeport” apesar do forte empenhamento de certos orgãos de
    comunicação social (pasquins e TVI c/b. guedes), como não resultou surgiu a famosa
    operação “Face Oculta” em que, para lá dos danos colaterais e condenações em apre-
    ciação na Relação, visava envolver o P. Ministro de que, acusavam de ataque a Estado
    de Direito por mero acaso, o subscritor da idéia foi o mano da actual PGR ele também
    procurador, na altura em Aveiro! Presentemente, assistimos ao desenrolar de mais uma
    operação dirigida contra o ex. P. Ministro designada por “Marquês” que, segundo os
    pasquins já leva mais de três anos de investigações e, para cúmulo, com 9 meses de pri-
    são preventiva para o visado!
    O Homem procura defender-se, dando a sua versão dos factos e, com inteira razão, pe-
    de responsabilidades à PGR pelas constantes ilegalidades verificadas no desenrolar do
    processo e, quase cai o Carmo e a Trindade aqui del Rei, estão a maltratar a PGR e a pôr
    em causa a Justiça, dizem as tais figurinhas … só podem ter como resposta, o desabafo
    do Almirante sem medo, vão bardamerda!!!

  4. Meireles, ao mencionar contratos recentes da Lena, Sócrates tenta uma manobra de diversão, pois a origem do dinheiro não é essa. Como já escrevi, o caso Lena é muito antigo, maiores e mais recentes são Espírito Santo e ex-privados da OI.

  5. Não há nada que una mais a duas pessoas ou três que terem un inimigo comúm. Sócrates consegue a união emtre muitos portugueses e isso e uma virtude mais para ele.
    Cito a Rente de Carvalho, que depois de dizer que não é adepto nem a J.S. nem o seu partido reconhece isto :
    São personagens com drama, excessivos em muitos aspectos do seu comportamento, mas dotados do carisma que exerce sobre massas de cidadãos o fascínio que os leva a deitar água no vinho das convicções e aceitar o que então lhes parece um mal menor.
    Seja qual for o desenlace, sou de opinião que José Sócrates tem futuro na política: pelo seu carácter, mas também e mais ainda pela qualidade que raros políticos dominam, a de “sentir” o povo”
    http://tempocontado.blogspot.com.es/2015_11_01_archive.html

    Além disso que tem futuro é este patético vizinho seu Mariano Rajoy que hoje pode ser de novo presidente ou não.
    De todas formas as relações com Portugal vão a ser optimas porque ele vai a Caminha, a Valença e a Viana a comprar toalhas e talheres e coisinhas para casa de banho. Assim falava no 2008 e podía dizer hoje também porque todo sigue quase igual ou não.
    https://www.youtube.com/watch?v=D5xhZyhVjJs

  6. Lembram-se da tentativa da direita para fazer aprovar a lei do enriquecimento ilícito? Era para isto mesmo, isto é, dar cobertura ao que se está a passar no processo de Sócrates/Carlos Santos Silva. Há ali dinheiro, muito dinheiro, investigue-se. Se não houver nada, tudo bem, arquive-se, sem consequências, mesmo que os investigados fiquem com a reputação arruinada e enormes prejuízos financeiros. Sem esta lei dos direitolas, Sócrates, Santos Silva e quaisquer outros podem exigir elevadas indemnizações.

  7. ò abrileira, caso a a lei fosse alterada só seria aplicada a casos posteriores à sua entrada em vigor. é óbvio que a inversão do ónus da prova era baril para chantagear 1/2 mundo e dar seguimento às pretensões do procurador-geral dâmaso. exemplo do programa denúncias-pedidas-posso-dizer-o-nome http://jornais.sapo.pt/nacional/4063.

  8. O impacto do processo Sócrates, como do processo Casa Pia (que redundou em inocentes condenados e perjuros premiados, e só pode ser dado como terminado do ponto de vista do trânsito em julgado, que não da investigação dos erros judiciais) passa por uma linha de clivagem muito dificilmente apreensível pelo bom povinho português, tradicionalmente pouco habituado a criticar de forma eficaz as acções do poder: estes processos não dividem esquerdas e direitas, nem honestos e desonestos, nem inteligentes e estúpidos, nem ricos e pobres, nem virtuosos e pecadores, nem devotos e cépticos de carismas, nem perfeccionistas e pontilhistas judiciais. A grande clivagem é outra e tem tradições profundas: estes dois processos dividem radicalmente a sensibilidade aos direitos civis e políticos e o seu contrário.

  9. Fernando Soares: «Meireles, ao mencionar contratos recentes da Lena, Sócrates tenta uma manobra de diversão, pois a origem do dinheiro não é essa. Como já escrevi, o caso Lena é muito antigo […]».

    Nesse caso porque é que com tanta «fuga» estratégica de informação, ainda não «fugiu» informação nehuma sobre esse caso «muito antigo»? Não estará a confundir o «caso Amigo do Sócrates» com o «caso Tio do Sócrates», aquele dos milhões de euros das ilhas Cayman que só eram do tio do Sócrates a fingir, porque eram do Sócrates, mas depois afinal não eram do Sócrates, porque eram do tio do Sócrates, e não eram euros, eram escudos?

  10. Aliás, Fernando Soares, se o que refere como o «caso Lena» é assim tão antigo, de que é que o Sócrates é culpado? Será que nasceu culpado, como os descendentes de Adão e Eva até à barrela baptismal?

  11. O Cavaco Silva II agradece o apoio de Socas.

    Entretanto o Senhor Silva condecora a besta do Jardim, inimigo nº 1 do padre Edgar.

    Entretanto o curso do Relvas e do Sócrates, não são tão maus assim, pois estamos em risco de eliminar todos os exames escolares.

    A geringonça assim está a tentar.

  12. Dos vários ovos-de-colombo que Costa traz no bornal, pôs de pé agora o do Banif

    Já vai em mais de 20 ovos em menos de meio ano.

  13. Ignatz, eu sei muito bem que o funcionamento da lei é como dizes. Basta um conhecimento básico da aplicação da lei. O que se pretendia com a provação daquela aberração jurídica era a justificação, digamos que uma espécie de justificação moral da acção judicial em curso na operação Marquês. Enterrar os socialistas, sobretudo os que mais possam incomodar, é uma obsessão da direita. E Sócrates incomodou e incomoda muito, de outro modo já o tinham esquecido há muito tempo. Estão lixados, que o homem é mesmo combativo. Aquela da visita aos ex-companheiros de prisão foi de homem com eles no sítio. Como quem manda o recado: “se pensavam que me envergonho da prisão miserável a que me sujeitaram estão bem enganados, porque a vergonha acabará por ser da justiça que tal decretou.
    Isto é de HOMEM. O Rosário e o Alexandre são uns merdas ao pé do preso preventivo que o seu ódio mesquinho pariu.

  14. Na mouche Maria Abril!
    Foi exactamente isso que pensei!
    Eu sempre pensei que um dia Sócrates iria visitar a cadeia só não pensei que fosse já! Ninguém tem pedalada para ele ! Absolutamente NINGUÉM.
    E eu arrisco aqui que Socrates vai voltar a ganhar eleições em Portugal!

  15. Quem sabe! Quem acompanhou as notícias de hoje e viu o tratamento dado ao caso Banif começou a perceber que a ideia de uma direita competente, rigorosa e patroiota é uma grandecíssima falácia. A careca vai ficar toda à mostra. Que saída limpa do programa da troika. Uma cascata de mentiras que há-de atingir também em cheio a Comissão Europeia. Não se pode brincar deste modo com um país membro, governado por aldrabões. E o Cavaco vai ter a saída mais suja que se podia imaginar para um presidente da república. E ele merece a vergonha.

  16. Escreve bem, a Fernanda Câncio .
    Na ligação, refere que os advogados deduziram acusação por violação do princípio da presunção de inocência.
    Eu iria antes por violação dos deveres institucionais, pois que mesmo sendo sindicalista, não deixa de ser um magistrado . E o cargo, não lhe permite, acho, tais comentários, mesmo que a mero titulo de opinião ( refiro-me à referência explícita ao nome da pessoa ) .
    Por violação do princípio da presunção de inocência, não existe, creio, ninguém condenado e preso, em Portugal .

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.