31 thoughts on “Exactissimamente”

  1. Ó Valupi, apesar do inusitado tamanho do post do João Lopes ali aproveita-se quase nada.
    Ou nada se visto do Largo do Rato, para além do castigo divino chegada a hora de encontrar o Altíssimo.
    Tu farias melhor se tentasses e serias mais económico, de certeza.

  2. Eric, cada um aproveita o que pode. Mas de que falas, exactamente? É que não te percebo. E desconfio que tu também não te percebes.

  3. se isto fosse só entre republicanos e democratas, como nos isteites, o joão lopes votava em branco, é isso?

  4. A esmagadora maioria dos eleitores que votaram PS no dia 04 de outubro (cerca de um milhão e setecentas mil almas) são de esuerda. A maioria dos Boys, Militantes do PS, Dirigentes, Comentadores e Blogueiros que gravitam à volta do Partido da Rosa, não sabem bem aquilo que são. Dizem-se de esquerda mas quendo têm que se chegar à frente falam da Nato, da UE, do tratado Orçamental, das regras do Euro etc etc. São iguais à direita de Coelho e Portas e de quem manda – Merkel e o seu austero Ministro das Finanças.

    Um anónimo votante PS . (cada vez mais cansado e cada vez mais próximo de dar razão aqueles que dizem que afinal de contas isto é tudo a mesma merda)

  5. Ó Valupi, sê brando nestes tempos que correm com os teus leitores e não te amofines com as dores alheias.
    Nada, PS.
    Quase nada, a troante pobreza desta geração de dirigentes e do projecto político da coligação PSD/CDS, tópico que não traz nada de novo e em que há uma série de maduros que fazem quotidianamente melhor… tu, por exemplo.
    Nada, a malvadez sobre uma falsa redenção, uma exposição mediática empolada (glup!) e a ganga sobre as ditaduras reais do PCP pré-1989 e do BE (a albanesa da UDP? do PSR? do Miguel Portas pós-1989? ou a do Syriza e do GUE/NGL no Parlamento Europeu?).

  6. É, num regimen republicano até o filho de um gasolineiro pode ser PR.
    Manhoso bastante e à segunda tentativa num quadro político complexo à gauche (lições a tirar para 2015, né?), mas pode.

  7. paulo
    8 DE OUTUBRO DE 2015 ÀS 12:32
    «(…) Um anónimo votante PS . (cada vez mais cansado e cada vez mais próximo de dar razão aqueles que dizem que afinal de contas isto é tudo a mesma merda)»

    Mas ainda não percebeu a lenda da trampa e das moscas? Está cansado porque quer…

    Esperemos agora outro tipo de trampa….o que está a decorrer com as «mesmices» da esquerdalha. Quem sabe é desta que TODOS se convencem que ESQUERDALHAS devem ser simplesmente AFASTADOS. Virá o dia em que os ABSTENCIONISTAS concretizarão a ABSTENÇÃO, qual seja, DIZENDO o que se deve fazer.

  8. Eric
    8 DE OUTUBRO DE 2015 ÀS 14:04
    É, num regimen republicano até o filho de um gasolineiro pode ser PR.
    Manhoso bastante e à segunda tentativa num quadro político complexo à gauche (lições a tirar para 2015, né?), mas pode.

    Pois…até a filha do BATATA, ou Sócrates, ou Vara, essa gente toda…caramba, o quadro político está bem escolhido. É a democracia…a de Portugal…

  9. Camarada Vasco
    8 DE OUTUBRO DE 2015 ÀS 14:27
    Cala a pia, ó fascista!!

    BORRADA CASCO, cala a pia, ó COMUNA.

  10. Como se diz numa terra alentejana, perto de Beja:
    – Chegou o chapa e vem fazer fita…
    (vem lá ao fundo, olha-se e riem-se do desgraçado)

  11. Eric
    8 DE OUTUBRO DE 2015 ÀS 14:51
    Como se diz numa terra alentejana, perto de Beja:
    – Chegou o chapa e vem fazer fita…
    (vem lá ao fundo, olha-se e riem-se do desgraçado)

    Na minha terra diz-se assim

    «Vai-te tchapar».
    Em inglês diz-se «It takes one to know one»…

    Claro está que o verdadeiro desgraçado é aquele que não se enxerga….

  12. paulo, quem não sabe do fala és tu.olha lê o livro da ucraniana premio novel da literatura com o titulo ” o ultimo sovietico”

  13. Eric, estás mesmo a comparar o serviço que um político presta à comunidade, sejam os que são eleitos, os dirigentes partidários, e até os meros candidatos que perdem as eleições, com o que resulta de se escrever num blogue, e em especial neste?

  14. vou falar de eleições: quando há novamente eleiçoes no sporting.o burro de carvalho,vai ficar no terceiro lugar e com a divida agravada.pior do que ele, só os vigaros que nos governam!

  15. fifi
    8 DE OUTUBRO DE 2015 ÀS 15:35
    não sei o que é pior.um filho de um gasolineiro,ou um filho da puta!

    veja a coisa nesta perspetiva: o gasolineiro pagará impostos, etc e muitos. O outro come à minha custa – p.e os comunas, os Xuxas, os bloquistas, estes gajos todos que preferem ficar em casa a receber o salário mínimo. E quando trabalham, faltam muito, ameaçam com os sindicatos, falam de direitos – os legais e os que inventam…
    No entanto, note-se que, nessa perspetiva, Portugal acabou de legitimar um grande número desse género «fdp»…não é? os gajos passam a vida a meter-se com os …patrões…

  16. ignatz
    8 DE OUTUBRO DE 2015 ÀS 15:46
    o pisca-pisca da direita fez piada homofobica com deputado do ps e a direcção da rtp desata a fazer asneiras para salvar o moço, leiam os comentários que vale a pena.

    Ó IGNARAÇAS, falas do gajo sem a parte de tras da cabeça? Ouve, o gajo te lê de certeza, só que ele foi mais elegante…ficava mal se lhe chamasse paneleiro ou paneleirote ou panasca, pá.! Note-se, aliás, que não sabemos quem faz o «ele» e o «ela», não é? Há sempre um «ele» e um «ela» nesta coisa paneleirota, não é? Não nos queres brindar com a tua explicação, tu que estás sempre atento a essas matérias, e os conheces a todos?

  17. Acho que o PS e todos os simpatizantes deviam fazer uma guerra sem quartel à triste figurinha que o zé rodrigues dos santos fez . Deviam vingar o tendencioso que tem sido, o que só prova que por mais desculpas que faça agora nada o iliba porque o fez com a mesma intenção que sempre tem utilizado contra os socialistas.

  18. Ó Valupi, não sei se me perguntas sobre o filho do gasolineiro (que sempre é «um serviço à comunidade» na verdadeira acepção da palavra( mas, se sim, saberás que conta a lenda que o PR algarvio se agarrava literalmente à mangueira nas férias. Sobre o PS, PCP e BE fiz a minha parte de serviço público e digo-te que reli o post do João Lopes e aquilo não tem jeito nenhum.

    Coraggio, entretanto, porque depois da bronca do José Rodrigues dos Santos o comunicado pueril que saiu da direcção da RTP é… bem pior.

  19. O tipo está em directo nas televisões, a discursar na cerimónia de reabertura do ano judicial, o que tem um significado político intrínseco depois de não ter estado presente no 5 de Outubro. E vêm aí os recados, apostamos?

  20. Eric, pareces-me com potencial para seres um dedicado leitor do Correio da Manhã. Daí, talvez, as tuas dificuldades com o João Lopes.

  21. Ó Valupi, não tenho nenhuma dificuldade com o João Lopes mas confesso que apreciava a prosa do terrível Carlos Vidal sobre a personagem quando lhe chamava Jean Baudrillard português. E aquela é uma ilustração à Carlos Vidal, mais do que uma inspiração no original francófono.

  22. Eric, o João Lopes repete uma das suas costumeiras denúncias, a de que a televisão que temos é um dos factores de degradação política por estar ao serviço da estupidificação geral e da passividade cívica. Acrescenta-lhe, no texto que ligo, a cumplicidade da classe política em geral.

    É isto difícil de entender? E uma vez entendido, não terá relevância como interpelação cultural e política?

  23. Seja, mas não se podem aduzir coisas menores, martelar os factos e fazer uso de uma bimby numa qualquer oficina científica para, no fim, os restos caberem numa interpretação qualquer que ela seja. É uma questão metodológica, se quiseres, a recolha de dados deve ser robusta e estará, sempre, numa fase primeira e é o seu tratamento que nos conduzirá às conclusões finais. Caso a caso, e os resultados podem ser surpreendentes. Não me parece assim que o João Lopes interpele este PS em movimento, nem o refrear, neste momento em que a ousadia deve ser observada antes de mais.

    E chega de João Lopes, longa vida para ele.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.