E as crianças, senhores?

O episódio do tempo de antena do PS com imagens ilegítimas parece uma encomenda da oposição. Tem os ingredientes ideais para que os imbecis do costume se babem alarvemente: PS, propaganda, crianças, escolas, pais, Ministério da Educação, computadores Magalhães, Sócrates e absoluta irrelevância política e social. A partir daqui, é malhar enquanto estiver quente. O inimigo foi ao tapete, os merdas aproveitam para o pontapear e cuspir. Sem qualquer surpresa.

Surpreendente seria que alguém dissesse o óbvio: que uma oposição reduzida à chicana é uma tirania desgraçada, transforma o debate numa permanente criancice.

20 thoughts on “E as crianças, senhores?”

  1. Sabendo que a oposição tem pouco ou nada para pegar, sinceramente, não percebo como é que o PS se pôs ao jeito para esta história. Na realidade o que não falta são miúdos que de livre e espontânea vontade elogiam o Magalhães. Parece-me que é sobretudo isto que incomoda a oposição.

    Se não é assim, e para remediar esta lamentável situação, a oposição que arranje uns miúdos que se disponham (com a devida autorização dos pais, é claro) a dizer mal do maldito computador e que o querem devolver, apesar deste ter sido obtido à borla ou ao preço da uva mijona. Já que estão com a mão na massa, convidam também os que aderiram ao programa e-escola a fazer o mesmo. Como toda a gente sabe este programa permite a aquisição de portáteis a 150 euros a alunos dos restantes níveis de ensino e a professores.

    Apesar de ninguém ter sido obrigado a aderir a estes programas, convençam os miúdos e respectivos professores a desistir deles. Só assim a oposição pode ilustrar convenientemente os eleitores do disparate que foram estas medidas do governo.

  2. Aqui para nós, que grande estupidez fazer um filme com putos a gabar o Magalhães!

    Que estupidez e que desperdício!

    É que basta passar muitas vezes a Manela Ferreira Leite na tv a falar sobre esse ou qualquer outro assunto para se esmagar o PSD nas próximas eleições.

    Então com ela a perorar contra o Magalhães, os xuxas nem precisam de gastar dinheiro em propaganda.

    Rui Rio seria um osso duro de roer para Sócrates. Sorte a do PM que a Manela existe e fala sobre o Magalhães.

  3. Valupi,

    Este “artigo” demonstra bem a tua tacanhez, cegueira, e desespero.

    Não achas que o direito à imagem dos miúdos vale mais do que qualquer campanha de qualquer partido?

    Percebo bem o teu desespero, contudo, até o PM foi mais inteligente que tu, pediu desculpa pelo ocorrido.

    E pediu desculpa porquê? Provavelmente porque alguém lhe fez ver a gravidade do problema. A situação em si é muito grave. Sabes estas coisa faziam-se no tempo da outra senhora. O Estado é uma coisa os partidos são outra. Não te parece?

    A desculpa da empresa não pega.

    Diz lá, para ti é normal usar uma escola pública para fazer campanha eleitoral?

    Uma coisa te digo se fosse um filho meu envolvido numa coisa desta alguém teria que assumir as suas responsabilidades.

    Sabes são estes tiques que cada vez me afastam mais do PS, até podia engolir as acções contrárias ás promessa eleitorais (com a desculpa da situação ser pior que o previsto, etc).
    Agora não posso é seguir um partido que tem destes tiques, que saudades que eu tenho de um certo PS.

    Uma coisa podes ter a certeza, se fosse um outro qualquer partido a fazer destas merdas, não gastava uma linha que fosse sobre o assunto. Estas coisas são como aquelas falhas graves das pessoas de quem gostamos, incomodam muito mais do que se forem cometidas por perfeitos estranhos.

    Acho surreal que uma certa cáfila que tem a cabeças para usar chapéu e criar piolhos, entre numa de unanimismo, cerrando fileiras em volta da patetice. Pois olha, eu tenho uma visão bem diferente da coisa, quando se perde autocrítica (não eras tu que acusavas os outros de falta de autocrítica) é o principio do fim.

    Até que podia dar o teu caro conselho, larga o vinho, mas julgo que o teu problema já não é esse!
    Tu seguramente és um dos “imbecis do costume se babem alarvemente” no teu caso para defender o indefensável. Perante o abismo não dês mais passos em frente, a não ser que já lhe tenhas voltado as costas, ao abismo, claro.

  4. Mao Tse Tung não teria sobrevivido politicamente se não tivesse criado (ou encorajado a que nascesse) o Bando dos Quatro.
    É tão mau não ter oposição como tê-la demais! è do primeiro mal que se queixa o PS. Eu sugeria que o PS dispensasse uns quantos boys (bastavam 4) para irem militar na oposição e assim elevar o nível do debate. Com este nível não vamos a lado nenhum!
    Não me parece, no entanto, que o problema do Magalhães esteja só na autorização dos pais para usar a imagem dos filhos. Tenho a certeza que se essa autorização tivesse sido pedida tinha sido concedida (alguns pais até pagavam pala ver lá os seus filhinhos). O problema é que mesmo sem autorização ninguém tem o direito de usar imagens recolhidas num contexto diferente da publicidade, para fazer publicidade. É uma artimanha ardilosa.

  5. ai meu Deus que ofendidas ficam elas!, a bem dos bons costumes, isto não se faz!

    Já quanto à candidatura do Barroso pelo PPE, co-responsável pelo assassinato de centenas de milhares de civis imagino que não digam nada, é para não se ver o buraco,

    pois desejo uma estrondosa derrota ao PPE e seus apaniguados a começar a arder já

  6. guida, foi uma borrada da máquina eleitoral do PS, um conjunto de más decisões, desde os que tiveram a ideia até quem não os controlou. Mas não é a temática dos Magalhães que está em causa neste episódio, apenas o que ele revela da oposição.
    __

    Nik, os Magalhães devem ser utilizados na propaganda, pois expressam o ideal socrático e irritam sobremaneira o PSD (que adoraria ter tido essa iniciativa caso fosse Governo).
    __

    Ibn, o que escreves é contraditório (para além de tonto, outro problema). Afirmas que o partido abusou e lembras que o berbicacho chegou ao ponto de levar o Primeiro-Ministro a pedir desculpas por carta pessoal. Então, na tua cabecinha, quer isso dizer que o PS planeou colocar o seu líder nesta situação? Absurdo, né?

    Melhor é atender aos factos: é impossível que um qualquer Governo em democracia tenha a intenção de levar avante abusos desses, pois é imediatamente denunciado; para mais em ano eleitoral; e para muito mais com este Governo tão hostilizado pela oposição e comunicação social.

    Eu não defendi a filmagem dos tais alunos, antes a rotulei de ilegítima. Tens de ler com mais calma.
    __

    Manolo, exactamente. A ausência de oposição é um sarilho, porque promove o populismo e a demagogia. Uma merda, isto da direita ter desaparecido do mapa.
    __

    Sinhã, é uma crise de ideias e de carácter.
    __

    z, um fartote, o Jardim.

  7. a direita desaparecer? Não desapareceu nada, está aí de dente afilado disfarçada de moraleja como lhe é próprio, mas vai esturgir, devagarinho,

  8. É pá tonta é a tua argumentação.

    1 – O PS colocou o “líder” (substantivo, mas não adjectivo) na situação por um dos seguintes motivos:
    a) pura incompetência;
    b) confundir o estado com o partido, logo incompetência;
    c) achar que os outros (oposição) são tão distraídos que não davam pela burrice, logo incompetência.

    2 – A tua cegueira faz com que atires em todas a direcções fazendo fumo de pólvora seca. Ou seja, queres assumir que o problema foi criado pelos incompetentes do PS, contudo, atiras a responsabilidades para a oposição que critica, e bem, a situação. Não será esta a melhor ajuda que dás ao PS!

    3 – Resta ainda esclarecer o fenómeno dos interrogatórios que a policia politica da MLR fez em Fafe, mas sobre esse assunto nem um piu, porquê?

  9. z, refiro-me ao desaparecimento político, ao apagamento partidário, não ao social.
    __

    Ibn, não precisas de te cansares a dizer que houve incompetência. O PS já o fez e assumiu as responsabilidades.

    Confundir o Estado com o partido e não sei quê distraídos? Larga o vinho.

    A oposição fez bem em criticar a situação, óbvio, mas faz mal em se reduzir a isso: crítica de situações.

    Quanto a Fafe, deliras.

  10. eu disse que voto nas europeias contra o PPE e a candidatura do Barroso, não disse onde votava até porque ainda nem sei,

  11. “Quanto a Fafe, deliras.” E porque deliro, diz lá, gostaria de ler o motivo do delírio, contudo, julgo que tal não vai acontecer certo?

  12. Pois é valupi, continuas as esconder-te e a não responder, provavelmente porque não sabes.

    Contava contigo para que me esclarecesse o que lá se passou, pelos visto não queres, não queres porque pactuas e aprovas normas pidescas.

    Ah não imaginas o que conheço ou deixo de conhecer, provavelmente conheço o ministério muito melhor do que tu julgas mesmo o Público.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.