Dominguice

Nenhum de nós saberá o que é ter o poder de acabar com as vidas de milhares de pessoas, de um dia para o outro. Milhares? Podem ser imprevisíveis milhões. Dos outros, dos seus. E de caminho destruir cidades, sistemas de protecção e cuidado das populações, obras de arte, partes da cultura humana e suas memórias. Nenhum de nós se irá deitar, e conseguir dormir, na véspera de tomar tal decisão.

A banalidade protege-nos do grau último da desumanização.

17 thoughts on “Dominguice”

  1. se entendermos, neste contexto, banalidade como o oposto ao prudhommiano, eu entendo, então tu és, bela-arte, uma personagem. e se o que torma a vida interessante é a possibilidade, possibilidades, de alquimia entre as pessoas, civilização, então a sua destruição é o nosso maior pesadelo desde sempre, qual pílula para dormir, afinal, se nos roubarem o sonhar.
    não podemos viver em ansiedade constante dessa véspera., eu não quero.

  2. quando foi no afeganistão, no iraque, na síria ou na líbia todos nós vivemos muito bem com isso tudo e à noite dormimos como bebés.

  3. presidente da associaçao de refugiados ucranianos diz que não percebe como é que o pcp continua a existir em portugal.
    compreende-se o espanto. na ucrânia já tinha sido tudo queimadinho, odessa, desculpem, homessa!

  4. henrique cimento, não peço desculpa, homessa, deveria chamar-se henrique incendiário. e depois havia polícias à paisana de pensamento malvado. !ai! que riso, está preso.

  5. bem , não sei bem , mas dado que para mim a morte ser completamente banal , talvez por acreditar que só morre o físico prisão , na volta era capaz de acabar, de forma indolor, com o triângulo que concentra metade da população ,um claro exagero que prejudica toda a humanidade . sem grandes problemas de consciência , diga-se : há mais vida para além da do homem.
    pode ser o que está na calha , não sei. alguém terá de resolver o problema de excesso de população e como a bem já passou o prazo , agora vai ser a doer. a ciência faz estas coisas , mete-nos em dilemas éticos do caraças.

  6. Eu fugi, tu fugiste, ele/a fugiu. Andamos,
    alguns, a querer tapar o Sol com uma peneira porque uns tipos abjectos dizem que os abjectos são os outros. Lá na escola deles não há moral, não há ética. Há uma ideologia rançosa que mostrou não ter pernas para andar, implodiu e agora andam a convencer os náufragos que a culpa não foi deles. Rais parta que já estou velha para aturar parvos.

  7. olinda, falo por mim?
    então faça o favor de me mostrar os seus apelos ao boicote do governo americano e oligarcas que o suportam, se faz favor.
    senão esses cseus acenos no ar não passam de cóceguinhas na pachacha intelectual a ver se se consegue vir ou rir outra vez.

  8. Não foram julgados Eisenhower ( bombardeamento massivo de civis na Europa e na Coreia-1/3 da população da C.N.), LBJ e Nixon ( bombardeamento massivo de civis no Vietname Laos e Cambodja, 2 a 3 milhões de seres humanos). Não serão julgados Bush filho e Obama (bombardeamento massivo de civis no Iraque, Afeganistão, 1.5 a 2 milhões de corpos). Aguardo serenamente o repúdio generalizado do regime que produz tais crimes contra a humanidade. Bom 1° de Maio (escrever aqui todos os dias deve ser trabalho duro e possivelmente mal pago).

  9. Mjp,
    ai estás velha, estás. meu deus, que velha que tu estás, completamente ressessa.
    e escusas de carregar na maquilhagem, querida, porque é por dentro.

  10. bora lá postar umas cenas do conclave pró-russo do seixal, reportar umas manifestações dos comunas locais pela independência e subsequente anexação por moscovo, para ver se o pzp deixa de chorar os direitos adquiridos sobre a ucrania.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.