O eterno retorno de Sócrates

«Já se esqueceram do que aconteceu ao aumento salarial de 2,9% decretado pelo governo de José Sócrates em 2009? Resultou em cortes salariais de 3,5 a 10% dois anos depois. Quem tudo quer tudo perde. Seria de esperar que as diferentes corporações e as pessoas que delas fazem parte tivessem memória, mesmo que a memória seja curta, não há como ter esquecido o que aconteceu no início desta década.»


Paulo Baldaia, 2017

«Lembram-se no que deram os aumentos de 2,9% do governo socialista de José Sócrates em 2009? Cortes progressivos em 2011, que iam dos 3,5% aos 10%.»


Paulo Baldaia, 2022

🤹‍♀️🤹🤹‍♂️

Os funcionários e os públicos
.
.

9 thoughts on “O eterno retorno de Sócrates”

  1. o eterno retorno: não sabem que nada sabem e que o que escrevem contemplam o erro – ao escrevê-lo estão a perpetuá-lo e a garantir a sua transmissão. é o que há.

  2. se a ideia é considerar os aumentos salariais e a redução das horas laborais na função pública como compra de votos, o sôr baldaia esqueceu-se do professor de boliqueime que duma assentada aumentou 6,5% e reduziu para 35 horas.

  3. O sr. Baldaia não esclarece a questão que levanta do “quem tudo quer tudo perde” .
    Sucede que, quem “decretou” – interna e sobretudo externamente – os cortes ou “a necessidade de empobrecimento porque o País viveria adima das possibilidades”, não terá ganho ?
    É por demais elementar que quando o dinheiro se transfere de um lado para o outro, há transferência de riqueza. E essa, fica nas mãos de algum(s) . Cousa que Baldaia mostra desconhecer . E mais não digo .

  4. Os comentários de P. Baldaia por vezes, mais parecem baldas sem ponta de rigor ou sustentação!
    Fez bem em lembrar José Sócrates, o verdadeiro “papão” dos direitolas do PPD e do CDS que tiveram
    que inventar uma narrativa baseada numa “bancarrota” que, a verificar-se a responsabilidade seria
    da santa aliança que derrubou o PEC IV do mesmo modo como o que, foi feito com o OE2022 no fim
    do ano passado!
    Só não se compreende, porque razão não tem interessado à direcção do PS desfazer essa colossal
    mentira? Até na discussão recente do OE 2022 voltou a ser referida pelos verdadeiros “coveiros”
    que foram para além da troika e, pelos vistos perderam-se num dos labirintos que criaram!!!

  5. Do “Eterno retorno” niezscheriano retira-se a tese de que tudo ha de voltar uma e outra vez e sempre; Hegel já tinha dito que tudo na história retorna uma outra vez e Marx que a primeira vez como tragédia e a segunda como farsa.
    Não deixa de ser irónico que seja Nietzsche que tratou Sócrates, o grego, como um brando moralista apolíneo no seu primeiro livro que dê o mote para o eterno retorno a Sócrates, o 1º ministro português que é, hoje em dia rotulado, não como um modelo de virtudes moralista socráticas, mas como o paradigma da maldade e corrupção política e agora, também, pela pena contratada e agenciada do Baldaia como fautor de maldades retroactivamente; isto é, a baldaianice fantasiosa do Baldaia deu-lhe para ver à posteriori, no rasto da narrativa expiatória dos verdadeiros corruptos ladrões do dinheiro público através do BPN&ETC, que Sócrates em tudo que tocou para fazer bem se transformou em mal; ou, como pensam e apregoam os pulhas, Sócrates foi o próprio Deus do mal incarnado pessoa.
    Claro, sem protesto e contestação do próprio partido acerca desta falsa narrativa, esta vai fazendo caminho e grossa mossa ao partido e caso vença a tese dos salazaristas magistrados do MP em tribunal Costa vai ficar mal na fotografia pendurada no Largo do Rato; como disse um dia o falhado político Pacheco Pereira, ao partido e a cada socialista fica colada uma “mancha” inapagável para servir de alvo aos pulhas políticos que, oportunistas sem qualidades, fazem tiro ao alvo ao carácter dos políticos de qualidade que invejam.

  6. Já passaram 10 anos e ainda não atingi o valor da Pensão que obtive em 2010 (sou reformado). O António Costa não foi capaz ou não quis repor o que os pafiosos nos roubaram. Meu querido Partido Socialista andas-me sempre a enganar.

  7. já passaram 10 anos e ainda não recuperei nem metade do que o sócrates me fez perder . nem eu nem muitas pessoas que conheço.

  8. já passaram dez anos e nunca recuperarei o que Sócrates me deu a ganhar: eterno retorno de valorização e de reconhecimento meu por ele.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.