Democracia anaeróbica

Maria João Avillez, Inês Serra Lopes, João Marcelino e André Macedo. A RTP reuniu quatro clones para o spin a favor do PSD a partir da entrevista ao Primeiro-Ministro. É isto o serviço púbico.

11 thoughts on “Democracia anaeróbica”

  1. É isto a manipulação do canal público pelo patrão…ahaha!!Nada a ver com os patrões sociais democratas anteriores.

  2. E para completar o serviço público, na RTP2 a comentar a entrevista estava o brilhante analista político de seu nome Rui Moreira. Sem dúvida nenhuma, Sócrates tem aquilo tudo sob apertado controlo.

  3. Pergunto-me o que se poderá fazer para romper este cerco verdadeiramente infernal que me deixa desesperado e à beira de pegar num bom livro, pôr um CD da Eleni Karaindrou e mandar à merda esta cambada de pulhas! Mas bate-me na cabeça a força de ânimo do Homem que acabei de ouvir e penso que ele não merece que eu o faça!

  4. A RTP-N provoca simplemente naúsea a quem tiver algum apreço por uma informação que cumpra, com alguma decencia,a missão de uma TV pública.
    EGR

  5. A nossa passividade , não será responsável por tudo isto ?!! Até quando ficaremos quietos e contemplativos ???!!

  6. É a asfixia democrática, a falta de transparência so exercício do poder sobre a Comunicacao Social.
    É a democracia em risco como gritaram na AR esses crápulas e esses anoes!

  7. Caro Valupi,
    O mais sinistro foi ver a Inêz falar de criatividade. Logo ela que entrou numa altamente criativa pulhice conspirativa contra Sócrates mal este era PM.
    Depois, esta mafona séria como moeda falsa, sendo directora do “Independente” criou/inventou jornalisticamente um sósia de Carlos Cruz para emcobrir o verdadeiro nas acusações do caso “Casa Pia” e, deste modo dar uma ajudinha ao papá, advogado defensor de CC.
    Foi condenada pelas façanhas pulhas que praticou, mas apesar disso continua limpeira e vestal a debitar sobre a seriedade dos políticos. Uma persona de caracter seboso tal como a imagem que transparece de sua figura.

  8. Depois da entrevista de Sócrates mudei para a RTPN para me inteirar dos comentários sobre a entrevista. Coisa de pouca monta. Passados uns minutos passei para o canal angolano,TPA. Fi-lo porquê? Não posso conceber um painel de jornalistas daquela índole. Maria Flôr Pedroso, para mim não passa de um objecto robotizado, só sabe abanar com a cabeça. Depois João Marcelino quem o viu e quem o vê. Devem ainda lhe doer as orelhas, o puxão deve ter sido grande. Havia outro que não me lembro o nome e não vale a pena gastar letras com ele. Da Inês Serra Lopes estamos habituados ao que vem.
    Mas, a pérola estava para vir. Sempre um pouco desbocada e sabendo que as eleições só se ganham no dia em que são realizadas, quando são ganhas, caso de Sócrates que as ganhou, houve alguém que contribuiu para isso. Dizer que Sócrates é um caso de psiquiatria é do mais foleiro que existe.
    De entre todos não haver alguém que lhe fizesse ver que ao dizer que é um caso de psiquiatria estava a ofender milhares de eleitores e outros milhares de militantes socialistas, por que se Sócrates está onde está porque alguém contribuiu para isso. Ainda pensei, há ali sabedoria popular, porque essa diz: quando ouvires algum tolo a dizer bacoradas não te metas com ele porque passam a ser dois tolos.
    Maria João Avilez, que é dela que se trata, podia fazer comparações com os que lhe são queridos, PSD e CDS, a estes não a vejo a dizer que é um caso de psiquiatria ou de seriedade. Questões de óptica.
    Sei que ao mudar de canal para eles tanto lhes dá como deu, ganham sempre o mesmo, não há uma fiscalização para ver se o serviço é feito em quantidade e qualidade, se o há, é feito pelos da mesma panela, por isso recuso-me a ver este tipo de programas com este tipo de paineleiros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.