Declarações que metem nojo


A arbitragem portuguesa, os problemas da arbitragem, tudo isso mete nojo. Penso que o Sporting tem sido demasiado simpático.

O Sporting é demasiado simpático para as arbitragens. Alvalade tem de criar um ambiente mais difícil às outras equipas do que, por vezes, cria à nossa. E aos três que vêm arbitrar, se tivermos de lhes criar maus ambientes, não tem problema, porque é o que merecem.

Acabámos por perder com muita Paixão.

3 thoughts on “Declarações que metem nojo”

  1. No Daily Show de Jon Stewart, Eugene Jarecki desmonta as esperanças ingénuas dos apoiantes de Barack Obama

    Jarecki: O que aconteceu foi que o nosso país mudou. O meu livro mostra como o estilo de guerra americano substituiu o estilo de vida americano… Os Constitucionalistas queriam uma República modesta, que não andasse sempre em guerra, pois sabiam – pelos Britânicos – que, se o país se envolver constantemente em guerras, o Presidente vai dizer mais frequentemente ao povo: “É tempo de guerra. Não há tempo para liberdades cívicas, não há tempo para deliberar, não há tempo para decisões racionais.” Não queriam isso. Disseram: “Foi assim no tempo dos Britânicos. Criemos um Governo inteligente, que não possa estar sempre em guerra.”

    Stewart: Qual o máximo de tempo que estivemos neste país sem participar em alguma guerra?

    Jarecki: No últimos 200 anos, um ou dois anos. Foram feitos estudos. É um estado de guerra permanente e, de certa forma, é terrível, mas é algo que todos podemos mudar.

    Stewart: Não vê isto como uma questão entre Democratas e Republicanos. É o tipo de coisa que ambos os partidos… Este envolvimento dos lóbistas com as empresas não muda muito de Administração para Administração.

    Jarecki: Não, de todo. As forças que controlam a nossa entrada ou não numa guerra, francamente não querem saber quem está na Casa Branca, quem está na Sala Oval,. Interessa-lhes o paradigma, a ideia de soberania americana no mundo, a forma como nos impomos e espalhamos a nossa marca.

    Vídeo legendado em português

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.