Bombocas e pirolitos com bola

Este governo, tal como um aprendiz de feiticeiro, age deslumbrado pela possibilidade de superar o resultado previsto nas receitas dos mestres da manigância e da traficância do capitalismo dominante, carregando na dose da poção para mostrar serviço aos senhores do capital a quem serve, alheio às consequências para o país e para vida dos portugueses.

Jerónimo, a criticar políticos que se mostram alheios às consequências das suas decisões para o País e para a vida dos portugueses

.

Quando o Ministro da Segurança Social nos vem dizer que quer entregar à finança, e às bolsas, por via da privatização da Segurança Social, o futuro das pensões dos portugueses, nós percebemos o que é que o fanatismo ideológico pode querer implicar, e porque é que temos de nos proteger – é a democracia que nos protege desse fanatismo.

Louçã, a criticar o fanatismo ideológico e a dar a receita para nos protegermos dele
.

2 thoughts on “Bombocas e pirolitos com bola”

  1. É a mais pura demagogia, o camarada Jerónimo a querer branquear o comportamento
    do PCP e, esconder a sua aliânça tácita com a direita para derrubar o Governo do PS!
    Assim como, o palrar do moço de recados Portas a querer iludir as responsabilidades
    do seu partido no convite para a intervenção externa no País, antes da recusa do PECIV
    estava assegurado com a sua aprovação, o financiamento noutros moldes!
    Eis a razão porque se tocam os extremos, ambos se alimentam da mais desenfreada
    demagogia com intuito de conseguir os votos dos distraídos…e, assim continuar o “dol-
    ce far niente” e mamar no érario público!!!

  2. Valupi,
    Não é tão giro ver e ouvir o verdadeiro bombokas ou o autentico bombrejnokas afirmar agora, acerca do actual governo, que é o tal que mostra aos senhores do capital

    “… a quem serve, alheio às consequências para o país e para a vida dos portugueses”.

    E não se lembrou da possibilidade de um tal governo quando tão levemente e tão levianamente levantou no ar a manita na AR para derrubar o anterior, nem disso ao de leve lembrou ao povo como hipótese e precaução.
    Pelo contrário, acirrou o povo contra a possibilidade melhor porque, segundo a cartilha “m-l”, quanto mais desgraçado e miserável o povo mais se enraizam e crescem nele as condições objectivas e subjectivas para a revoluão guiada, claro, pelos auto-iluminados guias do povo. Isto ao contrário de Marx que antevia essa possibilidade somente numa
    sociedade madura evoluida. E propunha uma revolução vencedora nesse caso e tinha razão: uma revolução à maneita leninista-estalinista rompe o actual estado civilizacional, cria uma rotura, provoca uma descontinuidade historico-civilizacional, o que me parece uma impossibilidade.
    Voltemos ao assunto. E aquele ar enternecedor de avó para cativar os netos apanhados por palavras mansas e falsas carregadas de fingimento de defesa dos oprimidos.
    Se estão lembrados o paulinho, dissoluto demagogo, usava precisamente os mesmos argumentos que sempre usou e usa o bombrejnokas. E na realidade são iguais na demagogia quando na oposição mas sobretudo são semelhantes na actuação, pois se o bombrejnokas fosse governo a caminhada para a austeridade, pobreza e miséria do povo seria, não em passo acelerado como actualmente mas em corrida de cavalo.
    O que o actual governo faz passo a passo com mansidão hipócrita como disfarce para capa democrática, o bombrejnokas fá-lo-ia a mata cavalos por ele e por abandono imediato de qualquer ajuda económica exterior.

    Quanto ao primo Louçã, quando diz que quem nos protege do fanatismo é a democracia bem, pode dizer-se de tal rapaz tudo o atrás dito, mas o que diz dito por sí, faz da política uma burla em forma de farsa trágico-cómica.

    feita passo iguais usa e enternecerÉ simplemente enternecedor de raiver o

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.