Avril au Portugal

Diogo Leite Campos concedeu ao i uma entrevista programática. O PSD não vai aumentar impostos até ao final do ano e não tem intenções de despedir funcionários públicos, garante o vice-presidente do partido. O PSD, se vencer as próximas legislativas e for governo, quer pôr o Estado a ajudar as famílias com dificuldades no cumprimento dos seus empréstimos bancários e irá reencaminhar os fundos comunitários para projectos de proximidade. Até ao dia 31 de Dezembro – as contas já estão feitas – é preciso arranjar 5,5 mil milhões de euros para cumprir o défice de 4,6%.

Diogo Leite Campos – “PSD não sobe impostos em 2011” – 2 de Abril de 2011

“Eu sou professor de economia e tenho uma noção muito clara do que é que o País hoje precisa. O país não precisa de mais promessas de impostos e de mais sacrifícios só porque o Estado não faz aquilo que deve. O Estado tem de diminuir as suas despesas, tem de racionalizar o setor empresarial e tem de dar esperança e mobilização ao país”, reforçou. Quanto a um eventual aumento de impostos, o presidente do PSD reiterou que, numa situação extrema”, numa “situação limite”, se tiver de optar, prefere “mil vezes olhar para os impostos sobre o consumo do que estar a ir às pensões das pessoas que têm 200 e tal ou 300 e tal euros”.

Presidente do PSD espera que não sejam necessárias mais medidas de austeridade – 1 de Abril de 2011

9 thoughts on “Avril au Portugal”

  1. Doi mesmo, ao ler o artigo de ontem (Económico) de Basilio Horta a propósito da suspensão da fábrica de baterias em Cacia pela Nissan. Estes cabrões estão a arruinar o país a ritmo avassalador e o PR assiste impávido. Já não falo da inexistencia da oposição. Aliás, quando pia, a comunicação social esconde quanto pode o seu suavissimo piar. Este artigo de Basilio Horta deveria ter sido traduzido numa ou várias violentas conferencias de imprensa pelo PS e pelos impostores do BE e PCP que se fartam de dizer que defendem o emprego e os trabalhadores. Nâo custava nada terem-se informado e depois defender o país destes que estão a assassinar Portugal, perante a apatia e quase criminoso silêncio do PR. Ou então é esta mesma destruição que o PR também se propõe levar a cabo. E vão sendo factos comsumados, jornadas sem retorno, danos irreparáveis. A Segurança Social está no caminho da ruina e o SNS por um fio. E todos sabem que depois não vai ser possivel reparar os estragos. Será o retrocesso puro e simples, com as crianças a desmaiar na escola como na Grécia.

  2. Os “deolindos” nem piam. Os indignados resignam-se. O Medina Carreira embucha. Os Professores aprendem. Os Juízes amoixam. Os crentes rezam em Fátima. Os incrédulos engolem em seco. A “oposição” mete “baixa” (psicológica). O Presidente da República não sabe o que fazer, mas sabe dizer a tudo e todos como é que se faz. O Povão abre a boca em frente aos écrans da tvi. E amolece. Os ursos lambem o pote. Para cúmulo, o Passos Coelho ainda vem dizer que é prufeçor de Inconomia (e o Ricardo Araújo Pereira que não se ponha a pau…)!

    Com tudo isto, os duendes rebentam de riso e acho que já nem o próprio Pai Natal acredita em Portugal…

  3. Não me digam que este vice presidente do PSD é tão aldrabão como ex primeiro ministro. Quer dizer mudamos de moleiro mas não mudamos de mentiroso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.