Alberto Gonçalves recomenda o Aspirina B

Alberto Gonçalves, o “pena d’ouro” do publicismo da gente séria, fez um elogio a este humilde blogue. Cá está ele:

[…] recomendável blogue Aspirina B […]

Não satisfeito, gastou ainda umas centenas de caracteres a promover um texto da Isabel. O texto merece o encómio e estou certo de que muitos leitores desta ilustre cabeça de martelo terão ficado agradecidos pela sugestão.

Alberto Gonçalves, sendo pago para escrever na imprensa de referência graças aos méritos intelectuais de que dá capitosas provas semanais, confronta-se com a angústia de todo o escriba profissionalizado: escrever acerca do quê? A repetição, o cansaço, as salas cheias de troféus, as costas maceradas pelas palmadas e abraços viris do clã, podem levá-lo para ocasionais estados de acédia. É assim que explico esta surpreendente referência ao nosso pardieiro. Um recurso algo desesperado numa daquelas semanas em que não se sentia com motivação que o levasse para paisagens mais animadoras. Évora, por exemplo.

Todavia, seria de um grande umbiguismo se não aproveitássemos a ocasião para aprender com o Alberto Gonçalves. E é impossível sair da leitura do seu A crise explicada às criancinhas sem esse sentimento de transformação interior frequente quando tocamos nos pés dos mestres. Tal metanóia não me ocorreu na sua brilhante exposição acerca da crise grega, um portento de argúcia política e sofisticação sociológica, nem na sua outrossim brilhante crítica a Soares e ao papa Chico, um genial golpe de judo onde se aproveita o balanço com que se derrubam os esquerdalhos da malsã preocupação ambiental para de imediato se içar a bandeira do comércio livre como milagre redentor que nos livrará da pobreza. Na, népias. O que me arrancou ao desgraçado e vil estado de… de… como é que é mesmo o termo… ah, encontrei!… de “socratismo”… isso… pois o que me arrancou das suas garras diabólicas foi a passagem em que o Alberto (Beto entre os amigos?) nos convida a procurar fotos de Beatriz Gimeno. A lógica é a de que no confronto com essas imagens iremos de imediato encontrar a razão pela qual a senhora anda com umas ideias bué esquisitas acerca da heterossexualidade. Ora, foi isso que fiz. E foi isto que aprendi com o conselho: se a Beatriz Gimeno fosse linda e boa, ou apenas linda ou só boa, ou se pertencesse à mole imensa das comestíveis apesar de não ser nem boa nem linda, tudo isto adentro dos critérios fotográficos do plumitivo, então, nesse caso, consequentemente, já não teria qualquer aversão ao convívio com os falos impantes e/ou murchos e seus desvairados adereços corporais que trazem por arrasto. E essa simpatia, esse gostinho, essa ocupação quiçá diária tantos os falos e as tarefas inerentes à sua satisfação, evitaria que a sua frágil inteligência fosse tomada de assalto por ideias esquisitas, e logo essas que anda a espalhar, o camafeu.

É um raciocínio do caralho. Literalmente. Ficando-me só esta questão por esclarecer: Beto, meu novo amigo, quanto é que sacas ao DN por textículo?

33 thoughts on “Alberto Gonçalves recomenda o Aspirina B”

  1. O Ag é uma das poucas vozes lúcidas numa imprensa dominada por xuxalistas e comunas, foi um dos gajos que topou com muito tempo de antecedência o cheiro a enchofre que saía da bocarra do 44.

  2. Deixa lá Val, este sociólogo (!) que se dá ao luxo de aquilatar sobre a capacidade e qualidades de alguém em função do uso de tatuagens ou de brincos, é um bom exemplo para ilustrar o quão baixo desceu o critério editorial de certos pasquins. Para os seus patrões bastam-lhe as qualidades de lambe-botas e maldizente para poder ser incluído nas listas dos vírus plumitivos a sustentar. É a imprensa (!) que temos. Há quem ainda pague para ler…

  3. Alberto GOnçalves ainda tem que comer muita papa Cerelac até que valha menos a pena ler um parágrafo do Valupi do que um livro inteiro das crónicas que lhe enchem a despensa. A falar do que quer que seja.

  4. ABYSSUS ABYSSUM INVOCAT! Olha que dois marmanjos: BÁSICO E ALBERTO GONÇALVES! Dois trastes a que não resta uma réstea de vergonha na puta da cara!

  5. Ó básico, enchofre? Pfffff…se fosse enxofre é que eu ficava preocupada. A imprensa dominada por quem? Leia jornais, e ouça Marcelos, Marques Mendes, Morais Sarmentos, Manuelas Ferreiras Leites e mais uns pares de spin comentadores lambe-botas deste (des)governo . Então nos jornais é como um ninho de formiguinhas. Estrabismo?

  6. Ah, e pensava eu que éramos meia dúzia que viam no PS um Syriza em tons de latino.

    “Para aumentar as preocupações, a aproximação das eleições legislativas está a levantar muitas dúvidas. A possível vitória do PS é vista com um “travão à austeridade”, que poderá levar à bancarrota “até ao Natal”.”

    Uma reputação alem fronteiras, é obra!

  7. Ignatz, esse artigo é um bocado velhaco. Que a situação de Portugal está bem pior do que estaria se, em 2011, uma oposição e um Presidente da República responsáveis tivessem apoiado o governo da altura numa solução “à espanhola” não há dúvida. Mas o autor parece querer meter-se na campanha eleitoral daqui.
    Olha para uma previsão do senhor em 2007
    “In a 2007 Bloomberg article, Matt Lynn predicted that Apple Inc. “…will sell a few to its fans, but the iPhone won’t make a long-term mark on the industry.”,.[10]”

  8. Ó burros do caralho !
    1° ensino :
    Para ignatz
    Nao é oh, é ” ó ”
    Oh é uma interjeição
    Ó, é um vocativo.
    2° ensino:
    No tocante a higiene e limpeza, recomendo sabonete DIRTY, busca na NET, tanto dá para tí como para o recluso d’Évora, portanto, sabonete polivalente, tanto dá para burros ( tú ) como para cordeiros inocentes ( o inocentado que sabes ).
    3° ensino:
    Não se deve copiar. É feio !
    4° ensino:
    Não se deve perder tempo com questões de dívidas e credores/mercados :
    o economista-engenheiro da mula russa, já deu a receita : era para ir pagando .
    E até deu o exemplo, de como cordialmente, devedores e credores, podem conviver perfeitamente na mais bela harmonia – ele e outro engenheiro .
    5° ensino:
    Este é o mais precioso e o melhor de todos, para liquidar de vez uma dívida, primeiro, congela-se a dívida, depois, põe-se ao Sol, e deixa-se derreter.

    Sou quem sabes,

  9. Ó Olinda, também não exageremos, até parece paranóia, para castração informática, ainda não chegamos à Koreia, e o lobby dos vibradores, não terá assim tanta força, penso eu de que.
    Ká pra mim, ou foi falta de pagamento atempado da renda ao senhorio, a PT ( Portugal Telecome ) ou migração de servidor, ( o computador escravo que serve de albergue para a besteira que todos debitamos aqui ).

  10. O artigo de Alberto Gonçalves é uma patetice, do princípio ao fim. Só vale a pena citar o Cesário Verde, e o seu poema “Deslumbramentos”, que resume bem o nosso problema, e o dos gregos, também:

    Deslumbramentos

    Milady, é perigoso contemplá-la,
    Quando passa aromática e normal,
    Com seu tipo tão nobre e tão de sala,
    Com seus gestos de neve e de metal.

    Sem que nisso a desgoste ou desenfade,
    Quantas vezes, seguindo-lhe as passadas,
    Eu vejo-a, com real solenidade,
    Ir impondo toilettes complicadas!…

    Em si tudo me atrai como um tesouro:
    O seu ar pensativo e senhoril,
    A sua voz que tem um timbre de ouro
    E o seu nevado e lúcido perfil!

    Ah! Como me estonteia e me fascina…
    E é, na graça distinta do seu porte,
    Como a Moda supérflua e feminina,
    E tão alta e serena como a Morte!…

    Eu ontem encontrei-a, quando vinha,
    Britânica, e fazendo-me assombrar;
    Grande dama fatal, sempre sozinha,
    E com firmeza e música no andar!

    O seu olhar possui, num jogo ardente,
    Um arcanjo e um demônio a iluminá-lo;
    Como um florete, fere agudamente,
    E afaga como o pêlo dum regalo!

    Pois bem. Conserve o gelo por esposo,
    E mostre, se eu beijar-lhe as brancas mãos,
    O modo diplomático e orgulhoso
    Que Ana de Áustria mostrava aos cortesãos.

    E enfim prossiga altiva como a Fama,
    Sem sorrisos, dramática, cortante;
    Que eu procuro fundir na minha chama
    Seu ermo coração, como um brilhante.

    Mas cuidado, milady, não se afoite,
    Que hão de acabar os bárbaros reais;
    E os povos humilhados, pela noite,
    Para a vingança aguçam os punhais.

    E um dia, ó flor do Luxo, nas estradas,
    Sob o cetim do Azul e as andorinhas,
    Eu hei-de ver errar, alucinadas,
    E arrastando farrapos – as rainhas!

  11. Para os mais distraídos…

    No nosso século, as “milady” do poema estão na Europa do norte e comandam a zona euro, como é evidente; mas o autor deslumbrado do DN, ainda assim, ou finge que não conhece a realidade ou adora ver-se no papel de rebaixo.

  12. galuxo, o que o artigo diz é que o passos estoirou com a economia nestes quatro anos, se o gajo tem problemas com aifónes é coisa que não me afecta.

  13. Ignatz, nós isso já sabiamos. Quem lê o artigo até ao fim fica com a impressão que o objectivo deste profissional da volatilidade não é tanto denunciar isso como dar parecer sobre como os portugueses, os gregos, ou outros, devem votar.

  14. «Por sorte, um texto da deputada socialista Isabel Moreira abriu-me a coração para a Verdade. Publicado no recomendável blogue Aspirina B, em que convivem viúvas de José Sócrates, »

    Ó distinto autor, nota-se que este que te escreve não é viúva de José Socrates, tás abere? Sou mais do género de prestar terapia a quem precisa, e as viúvas a que te referes, já não vão lá com a terapia tradicional.

  15. «estou vendendo sabonetes»

    LOL.LOL.LOL. Magnífico. Porém, meu caro amigo, bem sabemos que os destinatários não vão enxergar. Olham para o seu ensino e começam a coçar as peles descaídas, e distraem-se com a sua própria trampa ( desculpe o palavrão). São as viúvas identificadas de um tal Alberto Gonçalves…lol, o gajo topa a Moreirita e os achaques de solidariedade da mesma.

    Já agora «malembro», o inspetor da PJ que estava detido em Évora e que veio denunciar o tratamento preferencial do 44, podia ser alvo de um post, num é? Claro está que só os passos coelhos e companhia é que têm direito a distinção, assim como o legislador do CPP, ou os acórdãos do TC, fogo, mas este tratamento privilegiado do 44 – leia-se quarante – quatre-, é um atentado aos direitos, liberdades dos detidos em geral. Ora, como vamos definir corrupção nesta situação? Será que alguém foi comprado para deixar entrar e reunir as vedetas do Rato e os entalados na situação? Anyone, please? Bora lá fazer brainstorming nesta vexeata quaestio…estas coisas da sociedade, dos ódios e dos amores e privilégios, podem ser a real pain in the ass ( hum, let´s say it as arse).

  16. 1º. amandamento – hi-ho, burro do caralho! away!

    2ª. ementa – nem com lifebuoy te livras da escabiose

    3º. imitamento – não se deve copiar, diz o grunho da contrafacção

    4º. ordenhamento – coleccionar dívida atulhando os cofres com cautelas do prego para os próximos pagaram.

    5º. urbanizar – muitos com mintos suburbanos

  17. os monólogos limbonadas/laranjadas parecem xóriços do nuno magalhães a aquecer a bancada direitóla nas aparições da paulette aos deputados da coligação.

  18. Durante muitas semanas lia as cronicas do AG com muito gosto convencido que estava a ler uma cronica humoristica. Só descobri que afinal o que o escriba dizia era sentido quando começou a defender as posições do Bush e Blair na projectada invasão do roubo do petroleo iraquiano.
    Afinal podemos sempre agradar se sabemos escrever bem; o que é o caso.

  19. LOL. O IGNARALHO do IGNATRASH a comer palha. Ó IGNÔNCIO, pá, num bês que tu é que te albardas a ti próprio, hum? Fogo, deves ser a viuva mais ressabiada do harém do quarante – quatre. Tu bem queres que o diretor – geral do dispensário just put some guys around here away, but it seems the dude thinks differently…

    Lol, lol, hum, mais lol. Fogo, biba a liberdade dispresão. Rói-te.

  20. caro ACristóvão: um roubo? Pode ser que sim. Espertos, os gajos do US of ei, mas, olhe só os portugueses, heróis do mar, com atreta dos direitos e liberdades esquerdinas deixaram fugir os…diamantes de angola e as baías mais caras do mundo…borrifaram-se para timor e cumpriram a entrega de Macau. claroe stá, ele sempre há gente que conta com a ajuda altruísta dos amigos….

  21. Caro Valupi antes de se tornar a comparar ao AG sugiro-lhe que se suicide: você nasceu com um QI duma galinha e nem a idade nem um transplante lhe resolverão o problema… É assim prontos! Conforme-se porque apesar de tudo até pode ter sucesso na vida: espere que venha um governo xuxalista para se tornar «acessor» como o outro se tornou «inginheiro».

  22. Concordo e subscrevo, na parte que se refere à qualidade dos textos.
    Dum modo geral, os colocados aqui, são de pobreza confrangedora, e tendenciosos.
    As falácias são tantas e tão mal atamancadas, que se torna sumamente aborrecido ler mais que duas linhas. Nem apetece rebater.
    Coisa do género, alfaiate mal vestido, sapateiro mal calçado.
    E depois, quem quizer observar oposição bem feita à coligação, basta ver o Olhos nos Olhos, em que MFerreira Leite, com duas palavras apenas, arrasa MLuis Albuquerque, e desmascara PCoelho, e a Quadratura do Círculo, em que Pacheco Pereira explica com lapidar clareza, a realidade.
    Para já nem falar de Bagão Félix, que também dá o seu contributo esclarecido.
    Tudo o resto, é confrangedor.

  23. “Dum modo geral, os colocados aqui, são de pobreza confrangedora, e tendenciosos.
    As falácias são tantas e tão mal atamancadas, que se torna sumamente aborrecido ler mais que duas linhas. Nem apetece rebater.”

    poizé, mas não tiras daqui o cu, 2 em cada 3 comentários são teus e pingam logo de seguida a cada intervenção. deves ter um fio atado ao dedão do pé para detectar movimentos na caixa. agora o bimbo virou fã da santa leiteira, do guru da marmeleira e do reformado de bcp, que oportunisticamente vão fingindo não têm nada a ver com a coelheira que criaram e até já se dão ao luxo de criticar em prime time sexa o palháçio de belém. bem podiam formar um partido geriátrico de falhados da política e dizerem ao que vêm em vez de andar por aí a pescar à linha as ideias dos outros.

  24. o nome completo tá lá em cima no topo, esticadas a cabeça acima do écran, e lês.

    Daase! é cada burro !

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.