A minha razão para que João Soares seja demitido

Não pelas ameaças de agressões físicas – pois tal parece-me matéria, em simultâneo, para a Polícia e a medicina mental – mas por reiteradamente escrever “bolsar” pensando que está a transmitir o conceito de “bolçar”.

Isso, à frente de um qualquer outro ministério excluindo o da Educação, não justificaria demissão. À frente da Cultura, sim. Sob pena de o exemplo continuar a bolsar, levando outros a bolçar o erro.

32 thoughts on “A minha razão para que João Soares seja demitido”

  1. Valupi, este bolsar vem de ir ao bolso (e isto é bonito, juntar os verbos ir e vir). No entanto, dever-se-ia pedir a um ministro da Cultura que, caraças, é um varão dos Soares que escrevesse (em)bolsar pois, é justo lembrar, há tanta gente portuguesinha que anda por aí nos jornais a engonhar. Exemplos, se quiseres e de repente: José Manuel Fernandes como o Augusto M. Seabra como o VPV como o JMT como o RAP como o MST como o JPP e comem-se todos, embolsam o seu, mostrando que os ódios pessoais antigos estão sob a mais fina camada de verniz.

    Dito isto, hoje é um dia em que não aconteceu nada ainda (e este é que é o problema, …!).

  2. Só escreveu incorrectamente uma única foix, numa resposta ao JMF. Perdoe-se-lhe o francês.

    A cena das bofetadas, outrora bengaladas, e mais inerente ao meio cultural do que se julga. No entanto é imperdoável o Jo Soares não ter consciência do mundo esterilizado e hipocritamente correcto em que vive. Por outros motivos, bem piores, o pipol dantes optava por sinonimos bem mais agradáveis, por exemplo “lamparina” que até faria juz a acusação do crítico (a cena da maçonaria. Lamparina, luz) ou o mais regionalista “açorda” que quando bem aplicada e a puxar a alho dá para o provocador bolçar e de que maneira. No entanto o que mais se adequaria aos dois melros em questão seria “uma pipa de vinho pelos cornos abaixo”, o que por outros motivos despertaria a latente indignação da carneirada do partido do carneiro chamado Sá.
    Resumo e rescaldo, a cultura é que induca e o vinho é que instrói .

  3. Val, no link não vejo outra a não ser a “confusão” que explicou ao Expresso. De resto é só a reacção de um jornal a uma crítica feita aos seus colaboradores. Jornal, já agora, que teve um comportamento vergonhoso com um ex-PM sem nunca ter pedido desculpa (pelo menos que me lembre).

  4. Se o filho do bochechas, ministro vai à bofetada, o que faria um presidente da república quando lhe chamaram palhaço!

  5. Joe Strummer, no artigo está uma assinalada, referente a um texto onde o alvo foi o Zé Manel. No texto dos tabefes, também lá estava o erro, mas entretanto já o corrigiu.

  6. Valupi, por causa desse link no P. online andei eu a ver as acusações de “amiguismo” feitas pelo Augusto M. Seabra ao varão João Soares. E o que te posso dizer é que o seu “conteúdo” iconográfico, perdido na selva do FB com alguns likes dos interessados, fica muito aquém do que faz um qualquer presidente de Junta de Freguesia no Portugal Profundo (ou o site do José Luís Carneiro na Câmara Municipal de Baião, para não ir mais longe). Mais: o que é linkado no P. como uma oferta que terá recebido como ministro trata-se de uma garrafa de vodka que terá, alegadamente, pertencido ao Khrushchev (as caligrafias são várias, sabes disso) algures em 1939-1945. Oferecido por um maoista amigo, palavras do próprio.

    Nota, uma. Aqui há semanas o Expresso em papel, presumivelmente pela mão do Henrique Monteiro, referiu-se, acintosamente, ao facto de o Augusto Santos Silva ter suspendido a sua página no FB; a este somaria eu o que aconteceu com o/s Miguel Abrantes e que levaram à morte do CC. Antes assim, já o disse hoje de manhã, porque as ferramentas e os indignados profissionais são uma tentação e um perigo.

    Nota, duas. Adenda sobre os ódios carnívoros ali atrás, porque também o Daniel Oliveira (olha quem!) não poderia faltar ao banquete. Agora foi à borliu, aparentemente no FB, mas aposto que vai aparecer numa das versões do Expresso da Impresa. Com o pilim do Francisco Balsemão, certinho ao fim do mês, é tão bom indignar-mo-nos quando temos o taxímetro ligado.

    Nota, três. Não quero ser desmancha prazeres, mas ao linkares o artigo no P. online no teu Aspirina B deverias obedecer a um sacrossanto dever de crítica (crítica da fonte, se quiseres).

  7. Val, a do JMF foi a que eu disse acima. O post mais recente só vi recentemente depois de alterado, daí não ter dado por isso.
    Duas dá Impeachment? :)

  8. João Soares e a ameaça de “bofetadas”:
    “Peço desculpa se os assustei”
    http://www.publico.pt/culturaipsilon/noticia/ministro-da-cultura-ameaca-dar-bofetadas-a-colunistas-do-publico-1728385

    No P. online, há pouco. Lá pelo meio tem a indignação do Daniel Oliveira.

    É a opinião de Daniel Oliveira, comentador político fundador do Bloco de Esquerda e fundador do Livre, que pede também a demissão de João Soares. “Um ministro que ameaça fisicamente quem o critica não pode ser ministro”, escreve o comentador no Facebook. Oliveira considera que, depois do post no Facebook, “João Soares tem de se demitir, António Costa tem de se demarcar desta ofensa à democracia e os partidos que sustentam o Governo têm de ser muitíssimo claros”. “Não há inimputáveis em política e, se permitimos que a ameaça física passe a ser a forma de os governos reagirem à crítica, tudo é possível.”

    Assim é que é, …!!

  9. Joe Strummer, dá sendo ministro da Cultura. É simples. Um dia será uma regra adoptada universalmente. Ou galacticamente, o que for mais rápido.

  10. O Costa? passa-lhe tudo ao lado, como quem limpa o cú a meninos.
    Pior foi o Seguro e Sócrates e o Passos e nem os viu com a pressa.
    Olha-me este agora! o pai que o ature!

  11. A minha razão para o J. Soares ser demitido é ainda não lhas ter dado,como prometeu !!! Arre mundo, que haja, ao menos uma vez, sangue nesta sala! (O”Neill? Pacheco?)

  12. Sim, sei disso e na altura eu usei o Twitter e enviei-o em simultâneo com @ @ @ para o Pedro Sales, o Daniel Oliveira e para o anafado Carlos Vaz Marques quando um gajo qualquer da Aurora Dourada, na Grécia, ou um assessor dos ultras algures na Turquia pontapeou um desgraçado qualquer. Mensagem, de memória: Hey malta, ‘bora lá elogiar este também?

  13. Pois eu cá acho que o João Soares em vez de prometer as bofetadas devia tê-las dado sem prometer !
    É mesmo coisa de político, prometer … e não dar !

    Só neste Portugal morto de hipocrisia e cobardia é que um João Soares incomoda.
    Incomoda a paz podre !
    Aí João Soares, se esta gente não acorda de outra maneira pois que seja à lambada !

  14. a única dúvida que tenho e que gostaria de ser esclarecido é o que o joão soares irá fazer se o tal seabra lhe aparecer à porta a cobrar um par de bofetadas. não é por nada, mas acho que a coisa vira um par de metáforas.

  15. “à frente de um qualquer outro ministério excluindo o da Educação, não justificaria demissão. À frente da Cultura, sim”

    A tua sorte é não existir em Portugal um ministério da logica excluindo o da batata.

    Es um caso perdido…

    Boas

  16. Porra não li o “outro”. Mesmo assim, falta uma virgula, ou então uns parêntesis à volta de “excluindo o da Educação”.

    Boas

  17. Silva Pereira agora mesmo em grande na TVI24 a responder ao ogre Paulo Rangel sobre a questão das bofetadas, citando o Papa Francisco:
    “Quem insulta alguém arrisca-se a levar um murro” !
    E quem somos nós para criticar o Papa Francisco !!!!!!

  18. Demitido porquê, desde o manifesto anti Portas de Carlos Candal, nunca mais sucedeu nada animado e digno de relevo na política, haja pois, batatada .

  19. Deixemo-nos de merdas, mas o filho do bochechas apenas tapa o buraco da cultura porque o Costa sabe enfeitar o presépio.

    O pais xemos axim, para quem é bacalhau basta.

  20. alguém disse um dia, que quem se mete com o ps leva.joão soares como é socialista e homem de grande caracter, foi ao largo do rato reler o codigo e aplicou-o a dois “canalhas”

  21. o joão soares é um nabo, diz e pratica asneiras em nome da democracia, convencido que é um ganda estadista. o costa perdeu a oportunidade de se ver livre do bicho e revelou receio da ala segurista, a sua primeira grande asneira política. estejamos atentos às que seguem, a tropa fandanga vai começar a apertar o cerco, generais, generalinhos, generaloucos, aves de gaiola e coucos, começam a ensaiar os acordes da partitura direitola. aguardemos que sexa presidola se pronuncie sobre o colégio militar, não esquecer que ele é o supremo.

  22. O colunista foi provocador, fez o seu trabalho, opinou, tocou na ferida.
    Este ministro só tem relevância por causa desta historia e outrora por nunca ter tido relevância nenhuma.

  23. Adenda. Como era óbvio, ganhou letra de forma o ódio mascarado de “indignação” pelo Daniel Oliveira que, haja saúde!, acabou por (em)bolsar mais uns trocados (3.000 ou 4.000 mil euros dos pategos da Impresa, diz-se) da herança do Francisco [Pinto] Balsemão. Vi-o ontem na SIC N, com aquele ar de engalfinhado e nevrótico que é a imagem de marca dos rapazes do Eixo do Mal, por entre livros empilhados e uma linha de argumentação típica da indigência “moderna” lusitana. Exemplo, suficiente: «Tornaria António Costa e até os partidos que suportam este governo em cúmplices de uma ameaça pública à liberdade de expressão e de imprensa», livra que nem os desgraçados do BE e do PCP se salvam perante os altos gritos do indignado profissional (ou perante as lágrimas de uma carpideira, se quiserem).

    Obviamente demita-se – Expresso
    http://expresso.sapo.pt/blogues/opiniao_daniel_oliveira_antes_pelo_contrario/2016-04-07-Obviamente-demita-se

  24. ai que riso! :-) está visto que a senilidade não é coisa da idade. e pelos vistos é hereditária. :-) adorei este microconto sobre bolçalidades. :-) quero mais!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.