2 thoughts on “Serviço público”

  1. Valupi: sentado n’A Brasileira do Chiado, provavelmente a olhar para o/s bronze/s, achas que o erudito António Guerreiro desta vez escreveu metaforicamente?

  2. ainda bem que saltei o arame farpado para vir agora: já me ri e agora fiquei a pensar. o que faz de uma cidade ser cidade? o que faz, seja o que for, ser? morre-se, sobrevivendo, quando se vive de fora para dentro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.