A-guiar-bronco

Caso a cegada que Aguiar-Branco conseguiu arranjar na relação dos militares com o Estado tivesse sido obra de um qualquer governante socialista, o PSD estaria neste momento a pedir a demissão do Ministro da Defesa. Caso tivesse sido obra de um governante socialista, e esse socialista se chamasse Augusto Santos Silva, o PSD estaria agora a pedir a demissão do Ministro da Defesa e Aguiar-Branco estaria a exigir aos berros que Augusto Santos Silva fosse julgado em tribunal marcial por crimes de guerra.

Recordemos a habilidade do artista:

Se não sentem vocação, estão no sítio errado. Se não sentem, antes de protestar precisam de mudar de carreira. Sem drama, sem ressentimento. Deixem o que é militar aos militares, o que é das associações às associações, o que é da política à política.

Aguiar-Branco, para dizer a alguns militares que não deviam mijar fora do penico da esfera castrense, apontou ao seu mais íntimo sentimento de honra: a vocação. Aguiar-Branco, para estabelecer um limite às actividades das associações profissionais de militares, ofendeu pessoalmente os indivíduos que as compõem. Aguiar-Branco, para marcar uma posição de autoridade governativa, insultou toda a corporação militar.

Aguiar-Branco é um bronco.

19 thoughts on “A-guiar-bronco”

  1. só espero que os militares reajam condignamente, apresentem a demissão em bloco e vão trabalhar para a concorrência. militar é militar e tanto faz branco, tinto ou rozé.

  2. E agora esta burguesia fardada?
    Vai ser pior que os maquinistas dos comboios e dos cacilheiros.
    Estamos entregues à bicharada.

    Nem os gregos são piores que os nossos broncos costumes!

  3. agora vão embandeirar a “ofensa” e o resultado vai ser mais um aumento, pago pelos do costume, para compensar os danos morais. se o gajo governasse calado saía mais barato.

  4. Este assunto é muito sério. Possivelmente este senhor nem tropa foi sequer, pois alguém devia ter mexido os cordelinhos para ele não ter que cumprir com um dever que, pela idade que deve ter, era obrigatório. Não é impunemente que se insultam as Forças Armadas. Por muito menos, foi feito o 25 de Abril. A cabeça deste ministro já devia ter sido pedida pelo Comandante Supremo das FA, se este os tivesse no sítio. O problema é que estamos a ser dirigidos por um bando de mentecaptos.

  5. Apoiadíssimo, Val. Pelo que tenho ouvido comentar, até de ex-militares, este homem abusou na falta de respeito (coisa que se tem vindo a demonstrar como especialidade deste governo) exactamnete pela vocação, espetou a agulha meso no ponto sensível. Inteligente, de facto.

    Agora, tinha outra proposta, que tal aquela rubrica “Vamos lá a saber” que costumas publicar,dedicada à seguinte questão:
    Quem são os malvados invejosos do nosso querido acordo de concertação social?

  6. Caro Val,
    não o sou, mas já o fui. Servi conforme a minha consciência o ditou e não foi por isso que me senti mal entre a família militar.
    Não segue a carreira militar quem apenas o faz por profissão, pois há outras mais bem remuneradas e isentas de tanto sacrifício, quer próprio, quer familiar e até de amizades.
    Um militar de carreira, não pode, nem deve ser insultado.
    Se prevarica, castiga-se! Se não o faz, honra-se!
    Não se vai para militar por vocação, ninguém nasce soldado, é-se militar porque sim, porque a consciência, o sentido de dever, o espírito de aventura o ditam.
    Se ser transferido de um lado para o outro, sujeitar-se a alojamentos e alimentação de categoria bem abaixo da que é utilizada pela generalidade dos que trabalham, pagar com o corpo as distrações e empenhamentos dos políticos, perder partes do corpo e até a vida em ocasiões que nada o faziam esperar e ainda ter de andar com armamento e defesas do tempo da outra senhora, deve ser considerado um luxo, não sei o que é que andam os desempregados jovens a fazer. Alistem-se, porra!
    Quanto ao Aguiar Branco se foi à tropa, deve ter sido daqueles que se ficaram pela messe a meter uns uísques pela garganta abaixo ou então copos de leite.

  7. Se os militares engolirem a afronta, ficamos a saber que Portugal, além de 10 milhões de civis piegas e atrasadinhos mentais, temos um exército de eunucos. Assim, qualquer pelintra laranja os faz vergar a espinha até ao chão. É ainda a vingança por terem ousado o 25 de Abril.
    Entretanto o chefe supremo dos militares desfaz-se em elogios a estes broncos e aos seus prestimosos ajudantes da concertação social. Uma vez que o povo já esqueceu a sua “mísera reforma” e parece ter assimilado muito bem a austeridade “além-da-troika, imposta pela dupla Passos-Seguro, voltou a colar-se àquele que sempre foi o seu governo.
    Está tudo nos conformes.

  8. Não sei se o gajo fez tropa, mas isso podia até nem ter qualquer importância. Bastava-lhe um poucochinho de inteligência e um mínimo de bom senso. Mas o pobre bronco, inchado pela vaidade e julgando, erradamente, a tropa a seus pés, olha para o espelho e imagina-se condutor de homens genial e estratego sem igual, uma espécie de viril reincarnação de Alexandre o Grande. Ou talvez Gengis Khan. Coitado, nem com duas toneladas de Viagra lá chegava. O desgraçado não se apercebe de que entregar-lhe a tutela da tropa é o mesmo que pôr um soldado recruta, maçarico imberbe, a chefiar um pelotão de generais. Vai aprender à sua custa, suspeito que amargamente… O mais certo é acontecer-lhe o mesmo que ao Jardim na Madeira, acabando a coisa com dois pares de estalos e a criatura lavada em lágrimas, tal como há alguns anos o génio (e correligionário) de Gaia.

  9. Claríssimo.

    E a verdade é que destes patos-bravos da pulhítica, que se alcandoraram ao poleiro do lixo, já é de esperar tudo! Ou seja, nada mais há a esperar. E se o comandante supremo da tropa é o maior enconado, é só pô-lo também na água do banho, quando isto for tudo pia abaixo.

  10. haverá alguém que consiga explicar para que é que portugal precisa de 40.000 militares? já agora não querem tamém um portas avião para os meter lá dentro, até se podia chamar ss paulette. anda tudo bêbado, mas andam felizes, quando começarem a ressacar descobrem que só há gurosans para menores de 70 anos. até agora só reduziram nos mais baratos (voluntários) porque a coisa pia fino quando chega aos lateiros & famílias, chantagens, solidariedades corporativas e cavacóides vão perpetuando a chulice. não esquecer que isto é um país de dótores & zés medalhas subsidiodependentes e com direitos adquiridos. na gerência anterior ainda faziam contas agora já nem isso.

    http://www.operacional.pt/nova-reducao-dos-efectivos-militares/

  11. “Se ser transferido de um lado para o outro, sujeitar-se a alojamentos e alimentação de categoria bem abaixo da que é utilizada pela generalidade dos que trabalham, pagar com o corpo as distrações e empenhamentos dos políticos, perder partes do corpo e até a vida em ocasiões que nada o faziam esperar e ainda ter de andar com armamento e defesas do tempo da outra senhora, deve ser considerado um luxo, não sei o que é que andam os desempregados jovens a fazer.”

    o gajo que escreveu isso deveria ser promovido a genaral de 5 estrelas teobar ou caso ruptura de stock com touriga international proletária.

  12. Quem por lá andou,sabe como e porquê foram saneados generais de prestígio,com folhas de serviço impecáveis,com provas dadas em comandos de tropas e chefias de relevo e o pior,participantes no 25 de Abril.O generalato passou a “promoção”política como no tempo da velha senhora,face ao que o facto do cromo em causa vir com o estafado argumento de que as chefias das FA é que são representativas,lembro o que foi a representatividade a seguir ao 11 de Março com a “embaixada”aos laparotos de então,vulgo “Brigada do Reumático”.Se este bronco é irresponsável ou padece de crise da memória o problema é dele,mas urge que lhe calcem um para de patins e depressa.Quem avisa sabe do que fala…

  13. Ainda fiquei á espera que algum militar fizesse ao beto-bronco o que o representante do MFA na Madeira fez ao Jardim.
    Mas esse tinha tomates e tinha estado na guerra não era oficial de estado maior!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.