Último voo para Madrid

A deslocação do novo ministro Álvaro à capital espanhola foi a primeira etapa do procedimento que conduzirá, finalmente, à adjudicação da construção dos troços em falta da ligação de alta velocidade a Madrid. Para grande indignação deste promissor deputado laranja. Vale a aposta?
Sendo a construção da linha inevitável perante a perda de fundos europeus, as indemnizações aos consórcios já seleccionados e o imbróglio jurídico com os espanhóis caso os portugueses desistam, o Álvaro foi tratar de preparar a opinião pública para mais uma quebra de promessas/ propósitos eleitorais. E que promessa! O verdadeiro casus belli da penúltima campanha eleitoral. O que provocava apoplexias à doutora Manuela.

Para continuarmos a rir, a segunda etapa do procedimento, anunciada para Setembro (mas pode também ser em Novembro, sabe-se lá), consistirá em decidir que a obra avança e que a culpa é da irredutibilidade dos espanhóis, da irreversibilidade do processo e, como não podia deixar de ser, do Sócrates, aquele teimoso irresponsável que decidiu cumprir um acordo internacional no âmbito das redes transeuropeias com claras vantagens para o país e que implica, forçosamente, um destino final relevante para os comboios que partam de Madrid.

Mas, no ar, atenção que há nuances, Álvaro deixou a pairar a ideia do transporte exclusivo de mercadorias a partir de Sines. Duvido muito que os espanhóis aceitem. E nós, potenciais passageiros? Quereremos ver-nos na situação humilhante de, apeados, assistir à passagem das mercadorias todas larocas a caminho de Madrid e da Europa, obrigando-nos a acenar por um lugarzinho naqueles contentores? Nã. Até Setembro, o Álvaro ainda voltará a confirmar com os espanhóis (bastará por telefone) que “no es no” para a exclusividade das mercadorias.

Em breve, pois, iremos ver o Álvaro a despachar este assunto em altíssima velocidade, frisando embora que o faz “em articulação com as autoridades espanholas”.
E assim o tema pode ter feito a última viagem aérea para Castela.

4 thoughts on “Último voo para Madrid”

  1. Perdoai-lhes Senhor que eles não sabem o que fazem. E o gadocha do Amorim vá tratar mas é das suas gorduras. Olhe quer um conselho? Tome Fairy que elimina as gorduras!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.