Títulos falhados, para não dizer imbecis

No DN online de hoje pode ler-se, como notícia de abertura, que “Passos dá a mão ao PS e salva primeiro orçamento de Costa“.

Em primeiro lugar, não se trata do “primeiro orçamento”, mas do primeiro orçamento retificativo. Sabemos a quem e a que se deveu. O autor do título faz de conta que não sabe e dá a este “primeiro orçamento” uma importância política que ele não tem. Se este orçamento retificativo não passar, a consequência imediata não é o chumbo do governo, mas a anulação da solução encontrada para o BANIF, o que seria lindo. Em segundo, mas mais fundamental, há uma enorme diferença entre “dar a mão” e dar a mão à palmatória. No primeiro caso, Passos sobressai magnânimo, o que é, no mínimo, risível, sabendo nós o que sabemos da leviandade, da irresponsabilidade e do calculismo eleitoral que impuseram mais uma pesada fatura aos contribuintes portugueses. Na verdade, Passos mais não faz do que dar a mão à palmatória, se nos quisermos manter na expressão “dar a mão”. Para todos os efeitos, não é propriamente Costa que está aflito, hem, senhor jornalista? Infelizmente, suspeito que não se trata de mais um título cortado a meio nas edições online deste jornal. Assim sendo, que tal

«Passos sem outra hipótese que não viabilizar o retificativo»?

7 thoughts on “Títulos falhados, para não dizer imbecis”

  1. «Passos sem outra hipótese que não viabilizar o retificativo»?

    e não só, mas também com fortes possibilidades de vir a ser acusado da solução que cozinhou para o governo ps aplicar.
    a procuradeira deveria começar por espremer a tvi para saber quem ordenou a notícia que originou a corrida aos depósitos. a ordinarice dos pafúncios já vai ao ponto do afiambrado duarte marques afirmar na própria tvi que a situação foi criada pela notícia do fecho do banif sugerindo ter sido o ps a encomendar o trabalho para justificar a venda.
    http://www.tvi24.iol.pt/politica/debate-tvi24/banif-dizer-que-o-governo-anterior-nao-fez-nada-e-um-ultraje

  2. passos coelho, diz que concorda com a solução encontrada para o banif,mas depois de tanta incompetência na gestaõ deste caso,não lhe resta outra atitude senão votar votar a favor do orçamento retificativo.a provavel não votaçao a favor por parte do pcp e bloco,é uma jogada clara para pôr a direita de cócoras a votar um orçamento que não desejava votar.

  3. eh pá, pode ser tudo mas não é um título falhado. é isso mesmo a mensagem que eles querem passar. pensar que os jornaleiros de meia tigela são honestos é que é imbecil.

  4. é um título que chama a atenção. por isso não é falhado, é bem sucedido para o fim a que se destina – isto porque há quem só leia títulos e assim encha a pança da actualidade. era preciso que houvesse – mudança de paradigma, uma revolução no que é fazer, por cá, jornalismo.

  5. O António Costa paga aos espanhóis para se ver livre do BANIF.
    Devia fazer o mesmo com a TAP, pagar a quem fique com ela.
    Já se fez o mesmo com a EDP, com os CTT etc. etc.
    Porque nunca nada foi nosso, a não ser o sol e as praias lusas.
    O meu ídolo de Santa Comba é que nos viciou com enganos durante 40 anos e nós acreditávamos.

  6. “Se este orçamento retificativo não passar, a consequência imediata não é o chumbo do governo, mas a anulação da solução encontrada para o BANIF, o que seria lindo. ”
    Eu também acho que é óbvio que o orçamento tem de passar. Só não percebo porque não é óbvio também para PCP e BE, ainda por cima tratando-se dos dois partidos que sustentam parlamentarmente o governo.

  7. anónimo, o pcp e bloco queriam o banif na cgd.votaram contra por que sabiam que a direita não tinha condiçoes de fazer o mesmo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.