Sr. Dr. Rui Rio, escute aqui

O senhor deu agora mesmo uma entrevista à TVI. Evidentemente não tem a noção da vergonhosa prestação que teve. Olhe-me só para isto: o voto do PS contra a norma-travão não será porque também votou contra o reconhecimento do tempo integral congelado? Faria algum sentido não aceitar a contagem integral e depois aprovar a norma-travão? O sr. é burro ou está a fazer dos outros parvos?

7 thoughts on “Sr. Dr. Rui Rio, escute aqui”

  1. À mulher de César não bastava ser séria.
    E hoje, a um líder partidário em Democracia também não basta ser sério, é preciso ter um mínimo de inteligência e de preparação cívica.
    Qualidades que o pateta do Rui Rio obviamente não tem, nunca teve, nem nunca terá.
    Mas, mesmo assim, só com a seriedade, ainda dá para ficar muito acima da javardice que o antecedeu…

  2. O que ele tão estupidamente ressalva é apenas a postura de sempre do psd em todas as negociações. Uma mão cheia de nada.
    Porque na sua visão taquenha, a introdução da cláusula de salvaguarda iria sempre impedir a atribuição de qualquer valor monetário.
    O estúpido ainda não percebeu que os nove anos dos professores também pretendem repor os anos de austeridade. Ou será que o estúpido entende que a austeridade não deve ser aplicada aos professores?

  3. Não batam mais no ceguinho! Quase há uma semana a meter os pés pelas mãos. Chega a um ponto que até a sopeira do CDS chega ter mais jeitinho. Mas também sejamos honestos, com um grupo parlamentar daqueles ninguém precisa de adversários políticos.

  4. Isto é uma completa tolice: aprovar uma norma que aumenta um salário (ou coisa equivalente), e simultâneamente aprovar uma outra norma que impede a aplicação da primeira norma até que haja dinheiro para a aplicar. Não seria muito mais simples não aprovar norma nenhuma e, simplesmente, aguardar até à ocasião em que finalmente houvesse dinheiro para se aumentar o salário?

  5. ele disse o que ele não disse e dizendo o que disse
    parece que ninguém disse o que disse mas disse
    não não disse e como ele ninguém disse mas diz-se
    que disse ouviu-se mas mesmo ouvindo garante-se
    que ouviram mal e existe uma coisa escrita que não
    estava lá antes ou como digo estava dizem que sim
    eu digo que não ou então ninguém viu assinaram
    e não viram. processo encerrado. a coisa estava escrita
    e assinou-se sem ver. ficaram com um ataque psicótico
    de cegueira momentânea. acontece. quem diz que não
    acontece é que não sabe aquilo que eu sei. sei.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.