Siga o circo porquê?

Neste país de opereta em que o primeiro-ministro não existe, não se percebe se Vítor Gaspar e Cavaco Silva fazem ambos parte de um mesmo Governo, se de repente se concertaram e reina a harmonia ou se olimpicamente se ignoram e agem em total autonomia e eventualmente em divergência.

Vítor Gaspar parece não se desviar um milímetro da postura que assumiu quando aqui chegou: subserviência para com os credores e zelo muito superior ao admissível e ao que lhe era exigido, aplicação rigorosa de um modelo austeritário que idolatrava baseado em teorias neoliberais que pretendem reduzir as funções do Estado ao mínimo dos mínimos, empobrecer os trabalhadores para tornar as empresas competitivas face à Europa de Leste, à Índia e à China e aumentar o desemprego quase sem limites como forma de exercer pressão sobre os salários. Toda a sua política piorou o que já de si seria mau. É nessa linha que o vemos a prestar contas e pedir ajuda a Schäuble, o seu grande protetor, e a repetir de forma patética que o “ajustamento” está a ser bonito, a correr muito bem e que estamos prontos para o investimento, enquanto impõe mais 4800 milhões de euros de cortes e, com eles, dá nova machadada na procura e na economia. Mas continua em funções. Porquê, não se sabe.

Ao mesmo tempo, porém, Cavaco resolveu assumir algumas iniciativas que parecem interferir na esfera do executivo. Não contente com a convocação do Conselho de Estado para discutir a política pós-Troika (não esquecer que este órgão meramente aconselha o Presidente), como se lhe competisse a ele, decidiu também, segundo se lê no Expresso, reunir, em Julho, economistas “de vários quadrantes” (imaginamos quais são) para continuar a discutir o mesmo tema, dir-se-ia que na mira de construir uma solução para os problemas da economia, mostrando não ter qualquer confiança em Vítor Gaspar e pensando que o orienta de alguma maneira.

Tudo isto é preocupante. Das duas, uma. Ou Cavaco, aborrecido na Presidência, arranjou forma de se divertir (já que enfrentar na rua o povo hostil está fora de questão) brincando aos primeiros-ministros como antigamente, quando era feliz (e Gaspar, cínico, deixa-o brincar), ou anda a querer mostrar a Gaspar que há alternativas ao seu rumo ou falta dele. Mas há ainda uma terceira hipótese: manobras de diversão enquanto Gaspar faz o trabalhinho, com o qual Cavaco passou a concordar inopinada e incondicionalmente, o que demonstra um grau supremo e nunca visto de cooperação e comprometimento. O que nos leva a perguntar o que terá mudado desde o discurso da espiral recessiva, agora já não um receio, mas uma trágica realidade.

Toda esta estranheza de papéis e a nebulosa que reina nos dois principais órgãos de soberania é ao mesmo tempo causa e sintoma da podridão da nossa democracia. Um governo incompetente e desmotivado, mas obrigado a arrastar o espetáculo, um ministro das Finanças que tudo falha mas se atém obstinadamente ao seu modelo, buscando a proteção de uma potência estrangeira com interesses divergentes dos nossos, e obrigado também a números circences como conferências a elogiar o modelo falhado ou discursos otimistas sobre novas etapas radiosas, proferidos sobre canhões. Em cena também, o artista convidado Paulo Portas, a quem a vida não corria mal, mais fita menos fita, mas cujos passos maiores que a perna o podem levar, entretanto, a fazer umas contas mais sérias. Introduz suspense. Ousará romper?

O agora oficialmente “palhaço” de Belém optou por se juntar a esta tropa fandanga, para ainda maior descrédito de todos. Mais dois anos disto, ó Paulo Portas?

3 thoughts on “Siga o circo porquê?”

  1. SÓ É PENA PARA A MINHA PESSOA,(SERÁ QUE JÁ HAVERÁ PRESOS POLITICOS EM PORTUGAL? SE NÃO EXISTIREM EU QUERO SERO PRIMEIRO).NÃO ANDAR POR SITIOS ONDE ESTA ESCUMALHA ANDA, OS LUGARES QUE FREQUENTAM,PORQUE COM AO SEM GUARDA-COSTAS (DELES ESTÁ CLARO) EU COM UM MEGAFONE CHAMAVA-LHES FILHOS DE PUTA LADRÕES E GRANDES SACANAS DESUMANOS E OUTRAS COISA QUE TAIS, ROUBAM-NOS DE TODAS AS MANEIRAS E FEITIOS, AGORA ANDA POR AÍ UM MONHÉ CHAMADO BAVA NÃO SEI QUÊ, ANDOU A GAMAR PRETOS EM MOÇAMBIQUE E AGORA VEM PAR PORTUGAL TERRA DE BANANAS A ONDE INFELIZMENTE ESTOU INCLUINDOARMADO EM PRESIDENTE DA REPÚBLICA

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.